Página 1005 da Caderno 1 - Administrativo do Diário de Justiça do Estado da Bahia (DJBA) de 9 de Abril de 2019

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

CONDIÇÕES PESSOAIS FAVORÁVEIS DO PACIENTE, DE PER SI, NÃO SÃO CAPAZES DE, ISOLADAMENTE,ASSEGURAR A REVOGAÇÃO DA PRISÃO PREVENTIVA.

HABEAS CORPUS PARCIALMENTE CONHECIDO, E, NA PARTE CONHECIDA, DENEGADO.

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Habeas Corpus de nº 8002653-57.2019.8.05.0000, impetrado pelo Bacharel João Daniel Bitencourt da Silva, em favor de André Luís Sorroche Matheus, apontando como Autoridade Coatora a MM. Juíza de Direito da 2ª Vara Criminal da Comarca de Valença.

ACORDAM, os Desembargadores componentes da Segunda Turma Julgadora da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, à unanimidade de votos, em CONHECER PARCIALMENTE da impetração e, na parte conhecida, DENEGAR a ordem de Habeas Corpus de acordo com o voto do Relator.

Des. JOÃO BOSCO DE OLIVEIRA SEIXAS

Segunda Câmara Criminal - Segunda Turma

RELATOR

PROCURADOR(A) DE JUSTIÇA

11

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA

Des. João Bôsco de Oliveira Seixas - 2ª Câmara Crime 2ª Turma

EMENTA

8003791-59.2019.8.05.0000 Habeas Corpus Criminal

Jurisdição: Tribunal De Justiça

Paciente: Cecilio Alves De Jesus

Advogado: Jean Cerqueira Lima (OAB:0050478/BA)

Impetrado: Juiz Da Vara Crime Da Comarca De Nazaré

Impetrante: Jean Cerqueira Lima

Ementa:

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA

Segunda Câmara Criminal 2ª Turma

________________________________________

Processo: HABEAS CORPUS CRIMINAL n. 8003791-59.2019.8.05.0000

Órgão Julgador: Segunda Câmara Criminal 2ª Turma

PACIENTE: CECILIO ALVES DE JESUS e outros

Advogado(s): JEAN CERQUEIRA LIMA

IMPETRADO: JUIZ DA VARA CRIME DA COMARCA DE NAZARÉ

Advogado(s):

ACORDÃO

HABEAS CORPUS. DIREITO PROCESSUAL PENAL. PRISÃO PREVENTIVA. ACUSAÇÃO DA SUPOSTA PRÁTICA DOS DELITOS DESCRITOS NOS ARTS. 33 E 35 DA LEI Nº 11.343/2006.

AFIRMADA INOCÊNCIA DO PACIENTE. NÃO CONHECIMENTO. SEGUNDO REITERADA JURISPRUDÊNCIA DO STJ, A ANÁLISE ACERCA DA NEGATIVA DE PRÁTICA DE DELITO É QUESTÃO QUE NÃO PODE SER DIRIMIDA EM SEDE DE HABEAS CORPUS, POR DEMANDAR O EXAME APROFUNDADO DE PROVAS, O QUE SE AFIGURA VEDADO NA VIA ESTREITA DE COGNIÇÃO SUMÁRIA.

INÉPCIA DA DENÚNCIA. NÃO CONHECIMENTO. DEFICIENTE INSTRUÇÃO DO WRIT. AÇÃO PENAL TRAMITANDO EM AUTOS FÍSICOS. INVIABILIDADE DE EXAME DA QUESTÃO ALEGADA.

ALEGADA DESNECESSIDADE DA PRISÃO PREVENTIVA. DESCABIMENTO. PRISÃO CAUTELAR DECRETADA PARA GARANTIR A ORDEM PÚBLICA EASSEGURAR AAPLICAÇÃO DA LEI PENAL. CONSIDERAÇÃO DE TER SIDO APREENDIDAGRANDE QUANTIDADE DE DROGAS VARIADAS (CRACK E COCAÍNA). INDICAÇÃO DE FATOS CONCRETOS QUE INDICAM A PERICULOSIDADE DO PACIENTE, QUE FOI PRESO COM OUTROS TRÊS INDIVÍDUOS. JURISPRUDÊNCIA DO STJ. ARTS. 282 E 312 DO CPP OBSERVA DOS. AUSÊNCIA DE CONSTRANGIMENTO ILEGAL A SER REPARADO.

APLICAÇÃO DE MEDIDAS CAUTELARES DIVERSAS DA PRISÃO. IMPOSSIBILIDADE. CONDIÇÕES PESSOAIS FAVORÁVEIS AO PACIENTE, POR SI SÓ, NÃO SÃO CAPAZES DE ASSEGURAR A CONCESSÃO DA ORDEM DE HABEAS CORPUS, SE PRESENTES AS CONDIÇÕES PREVISTAS NO ART. 312 DO CPP.

HABEAS CORPUS CONHECIDO PARCIALMENTE E ORDEM DENEGADA.

ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos os presentes autos de Habeas Corpus nº 8003791-59.2019.8.05.0000, tendo como impetrante o Bacharel Jean Cerqueira Lima, como paciente CECÍLIO ALVES DE JESUS, e como autoridade indigitada coatora o MM. Juiz de Direito da Vara Crime da Comarca de Nazaré.

ACORDAM, à unanimidade de votos, os Desembargadores componentes da Segunda Turma Julgadora da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, em CONHECER PARCIALMENTE DO WRIT E, NA EXTENSÃO CONHECIDA, DENEGAR A ORDEM DE HABEAS CORPUS, nos termos do voto do Relator.

Sala das Sessões, em 04 de abril de 2019.