Página 17 do Diário Oficial do Município de Campinas (DOM-CAMP) de 10 de Junho de 2019

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

SANASA

SOCIEDADE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO - SANASA

AVISO DE LICITAÇÃO

Pregão Eletrônico n. 2019/131 - ObjetoREGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURO FORNECIMENTO DE AMÔNIA LÍQUIDA E AMÔNIA ANIDRA LIQUEFEITA (NH3).Recebimento das propostas até às 8h do dia 26/06/2019 e início da disputa de preços dia 26/06/2019 às 9h. A informação dos dados para acesso e o edital poderão ser obtidos nos sites www.licitações-e.com.br e www.sanasa.com.br ou na Gerência de Compras e Licitações das 8h às 12h e 14h às 17h.

GERÊNCIA DE COMPRAS E LICITAÇÕES

PODER LEGISLATIVO

CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPINAS

12ª AUDIÊNCIA PÚBLICA

A Comissão de Constituição e Legalidade da Câmara Municipal de Campinas informa que, nos termos do inciso VI do artigo 85 de seu Regimento Interno, realizará Audiência Pública no dia 17 de junho de 2019, segunda-feira, às 10h30, no Plenário deste Poder Legislativo, localizado na Av. Engenheiro Roberto Mange, 66, Ponte Preta, para debater sobre o Projeto de Lei Complementar: PLC 26/2019 COM EMENDAS, PROCESSO 229.738, DE AUTORIA DO PREFEITO MUNICIPAL, QUE "DISPÕE SOBRE A REGULARIZAÇÃO DE CONSTRUÇÕES CLANDESTINAS E IRREGULARES, NA FORMA QUE ESPECIFICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS".

Campinas, 07 de junho de 2019

VEREADOR LUIZ CIRILO

Presidente da Comissão de Constituição e Legalidade

CONTRATO Nº 10/2019

Protocolo Interno CMC-ADM-2019/00019 - Pregão Eletrônico nº nº 06/2019 - Contratante: Câmara Municipal de Campinas - Contratada: RESERVA NATURAL INDÚSTRIA E COMÉRCIO EIRELI EPP. - CNPJ: 14.190.945/0001-28 - Objeto: Fornecimento parcelado de café em pó, torrado e moído, café torrado em grãos à Câmara Municipal de Campinas, conforme especificação no Termo de Referência - Anexo I do Edital do Pregão Eletrônico nº 06/2019. Valor total do contrato: R$ 25.364,20 (vinte e cinco mil, trezentos e sessenta e quatro reais e vinte centavos). Prazo: Vigência de 12 (doze) meses, improrrogáveis, a contar da assinatura. Fundamento legal: Lei nº 8.666/93, Lei nº 10.520/2002 e Lei Complementar nº 123/2006. Assinatura: 07/06/2019.

DIVERSOS

ENTIDADES ASSISTENCIAIS E ASSOCIAÇÕES DE BAIRRO

GRUPO PRIMAVERA - CNPJ: 67.995.969/0001-10

www.pwc.com.br

Grupo Primavera

Demonstrações financeiras em

31 de dezembro de 2018

e relatório do auditor independente

Relatório do auditor independente

sobre as demonstrações financeiras

Aos Administradores e Conselheiros

Grupo Primavera

Opinião com ressalva

Examinamos as demonstrações financeiras do Grupo Primavera ("Entidade"), que compreendem o

balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2018 e as respectivas demonstrações do resultado, do

resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo

nessa data, bem como as correspondentes notas explicativas, incluindo o resumo das principais políticas contábeis.

Em nossa opinião, exceto pelos efeitos não quantificados do assunto descrito na seção a seguir intitulada "Base para opinião com ressalva – desvio de prática contábil", as demonstrações financeiras acima

referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Entidade em 31 de dezembro de 2018, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo nessa data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil para pequenas e médias empresas - Pronunciamento Técnico CPC PME (R1) - "Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas". Base para opinião com ressalva – desvio de prática contábil

Conforme mencionado na Nota 2.5 às demonstrações financeiras, a Entidade não tem um sistema de

custeio dos estoques integrado e coordenado com os registros contábeis. Em consequência, os estoques de artesanatos acabados em 31 de dezembro de 2018 e de 2017 foram valorados com base em custo estimado, não contemplando os gastos reais e efetivos com materiais, mão de obra e outros. Consequentemente, os estoques em 31 de dezembro de 2018 e 2017 não estão avaliados aos seus efetivos custos de produção,

conforme preconizado pelas práticas contábeis adotadas no Brasil para pequenas e médias empresas -Pronunciamento Técnico CPC PME (R1) - "Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas". Não foi praticável apurar os efeitos desse desvio de prática contábil nessas datas.

Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Nossas responsabilidades, em conformidade com tais normas, estão descritas na seção "Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações financeiras". Somos independentes em relação à Entidade, de acordo com os princípios éticos relevantes previstos no Código de Ética Profissional do Contador e nas normas profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, e cumprimos com as demais

responsabilidades éticas conforme essas normas. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é

suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião com ressalva.

PricewaterhouseCoopers, Rua José Pires Neto 314, 10 , Campinas, SP, Brasil 13025-170, CaixaPostal 3136

T: (19) 3794-5400, F: (19) 3794-5469, www.pwc.com/br 2

Grupo Primavera

Responsabilidades da administração e da governança pelas demonstrações financeiras

A administração da Entidade é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil para pequenas e médias empresas -Pronunciamento Técnico CPC PME (R1) - "Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas", e pelos

controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro.

Na elaboração das demonstrações financeiras, a administração é responsável pela avaliação da capacidade de a Entidade continuar operando, divulgando, quando aplicável, os assuntos relacionados com a sua

continuidade operacional e o uso dessa base contábil na elaboração das demonstrações financeiras, a não ser que a administração pretenda liquidar a Entidade ou cessar suas operações, ou não tenha nenhuma alternativa realista para evitar o encerramento das operações.

Os responsáveis pela governança da Entidade são aqueles com responsabilidade pela supervisão do

processo de elaboração das demonstrações financeiras.

Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações financeiras

Nossos objetivos são obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras, tomadas em conjunto, estão livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro, e emitir relatório de auditoria contendo nossa opinião. Segurança razoável é um alto nível de segurança, mas não uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria sempre detectam as eventuais distorções relevantes existentes. As distorções podem ser decorrentes de fraude ou erro e são consideradas relevantes quando, individualmente ou em conjunto, possam influenciar, dentro de uma perspectiva razoável, as decisões econômicas dos usuários tomadas com base nas referidas

demonstrações financeiras.

Como parte de uma auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria, exercemos julgamento profissional e mantemos ceticismo profissional ao longo da auditoria. Além disso: • Identificamos e avaliamos os riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras,

independentemente se causada por fraude ou erro, planejamos e executamos procedimentos de

auditoria em resposta a tais riscos, bem como obtemos evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar nossa opinião. O risco de não detecção de distorção relevante resultante de fraude é maior do que o proveniente de erro, já que a fraude pode envolver o ato de burlar os controles internos, conluio, falsificação, omissão ou representações falsas intencionais.

• Obtemos entendimento dos controles internos relevantes para a auditoria para planejarmos

procedimentos de auditoria apropriados às circunstâncias, mas não com o objetivo de expressarmos opinião sobre a eficácia dos controles internos da Entidade.

• Avaliamos a adequação das políticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis e

respectivas divulgações feitas pela administração.

3