Página 5 do Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais (AL-MG) de 23 de Maio de 2020

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

Quero, então, agradecer a presença do Sr. Maurício Abreu Santos conosco aqui. O senhor terá o prazo de 10 minutos para a sua exposição. Com a palavra, o Sr. Maurício Abreu Santos.

O Sr. Maurício Abreu Santos – Só para eu entender: os meus slides estão sendo apresentados na tela para todo mundo aí?

O presidente – Sim. Vão ser apresentados aqui, e todos os deputados terão acesso a eles.

O Sr. Maurício Abreu Santos – Eu posso ir falando e então, na sequência aqui, vocês vão acompanhando aí pela apresentação dos slides, não é?

O presidente – Positivo.

Palavras do Sr. Maurício Abreu Santos

Eu queria, primeiramente, agradecer esta participação. Agradeço a todos os deputados presentes, a todos os presidentes de outras instituições presentes, aos membros da Comissão de Saúde.

O que eu queria colocar nesta minha apresentação é o que a Funed vem fazendo desde que começamos efetivamente a trabalhar no foco dessa pandemia, ou seja, o que a Funed fez nesse período, o que ela vem fazendo e quais são as perspectivas futuras que estamos vendo para essa situação toda que vem ocorrendo.

O dia 12 de março praticamente foi a data de início dos nossos ensaios internos, das nossas análises internas das amostras de coronavírus. Até então essas amostras eram encaminhadas à Fiocruz para serem analisadas, e o tempo de espera desses resultados era, em média, de sete dias.

O que fizemos? Inicialmente precisávamos atender a uma demanda e tínhamos uma capacidade que era um fator limitante para a Funed em termos de equipamento. Ou seja, tínhamos o equipamento de processamento das amostras que nos chegavam – em média, 96 amostras por ciclo de processamento a cada 6 horas. Ou seja, estávamos trabalhando com uma média de amostragem diária de 96 vezes 2, portanto em torno de 200 amostras por dia, e isso não atendia à demanda que se fazia necessária; estávamos recebendo muitas mais amostras do que o número que tínhamos a capacidade de atender.

Então, várias medidas se fizeram necessárias para que aumentássemos essa nossa capacidade de atendimento até chegarmos a um montante, a um número que vou colocar para vocês mais à frente. Então, de imediato, poderíamos, utilizando o nosso equipamento, dentro da sua capacidade de processamento, que seria de dois ciclos de amostragem por dia – seriam 96 vezes 2, uma média de 200 amostras por dia... De imediato, implantamos um terceiro ciclo de processamento, rodando uma partida overnight desse equipamento, ou seja, passamos para um atendimento médio de 300 amostras; evoluímos de 200 para 300 amostras por dia. Mas isso ainda não era o suficiente. Teríamos de tomar várias outras medidas para atender efetivamente à demanda que nos era estabelecida. E, quanto a esses exames que temos feito, além do tempo que demorávamos – em torno de quatro, cinco dias – para obter os resultados e fazer o lançamento deles no GAL, teríamos de melhorar também os nossos tempos de processamento e de liberação de resultados. Então, estamos trabalhando hoje com a liberação de resultados numa média de 72 horas e até de 24 horas para aqueles casos considerados prioritários, que são, basicamente, doadores do MG Transplantes, profissionais de saúde, óbitos, casos graves. Então, esses casos que nos chegam como prioritários são atendidos de acordo com a ordem de chegada, e o prazo estimado para a liberação de resultados é de 24 horas. As demais amostras que nos chegam estão sendo liberadas, em média, em 72 horas, e também são processadas de acordo com a ordem de recebimento delas.

Então, quais foram essas outras ações que adotamos para conseguir manter essas capacidades que temos hoje? Uma delas foi o remanejamento de recursos humanos, que foi outro ponto de atuação importante que fizemos internamente na instituição, buscando profissionais capacitados e habilitados para atender às demandas de Covid, às demandas de ensaio que tínhamos no nosso Laboratório Central, que é o Lacen, aqui da Funed. Então, remanejamos funcionários de outras diretorias – da Diretoria Industrial, da