Página 6 do Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais (AL-MG) de 23 de Maio de 2020

Por que esse conteúdo está aqui?
O Jusbrasil não cria, edita ou altera o conteúdo exibido. Replicamos somente informações que foram veiculadas pelos órgãos oficiais.Toda informação aqui divulgada é pública e pode ser encontrada, também, nos sites que publicam originalmente esses diários.

Diretoria de Pesquisa, da Diretoria de Planejamento, Gestão e Finanças – mais focados em questões administrativas, de lançamento e compilação de dados, para melhorar, atender com uma melhor performance às nossas necessidades.

Recursos materiais e equipamentos: conseguimos recursos materiais; conseguimos, de alguns outros laboratórios, insumos; conseguimos equipamentos emprestados de outros – da Polícia Militar, por exemplo. Vou colocar isso mais à frente para vocês terem ciência.

Com isso, pleiteamos, junto à Seplag e à própria SES, uma contratação emergencial de sete servidores. Ela foi autorizada e, num período de duas semanas aproximadamente, processamos todas as contratações com os editais previstos, com a qualificação de pessoal necessária para atender às especificações de que tínhamos necessidade, e, a partir do dia 1º de abril, efetivamente, essa nova equipe veio incorporar-se ao quadro que já tínhamos na instituição.

Outro ponto importante: para ganharmos em demanda de análise, implantamos – e tivemos a autorização também da Seplag para isso – turnos de trabalho. Ou seja, nos vários laboratórios nossos que trabalham na análise da Covid – porque não é um laboratório específico; são alguns laboratórios –, fizemos remanejamento de horário e reescalonamento de pessoal para atendimento em turno de trabalho, a fim de que pudéssemos aumentar também a nossa performance de análise.

Contamos com equipamentos que nos foram emprestados da Polícia Civil e da Fiocruz, Instituto René Rachou, também visando a uma melhoria no atendimento da nossa demanda.

Outro fator importante é que, mesmo com toda essa melhoria, não teríamos capacidade para atender a toda a demanda advinda de todos os municípios. Então, fizemos um credenciamento, lançamos um edital para habilitar laboratórios públicos e privados, universidades que tivessem interesse de participar numa rede, chamada RedeLab Covid-19, de ampliação, e que estivessem capacitados para atender, tivessem expertise, pessoal capacitado para atender à demanda de análises de Covid. Fizemos esse processo em que mais de 120 laboratórios se inscreveram. Havia critérios predefinidos que esses laboratórios pleiteantes teriam de cumprir, sob a análise estrita de controle de qualidade por parte da Funed, e havia condições específicas que todos teriam de cumprir para que se integrassem a essa rede.

Hoje, o que temos de concreto em relação a todos esses que se inscreveram e que estão habilitados? Estamos trabalhando hoje com aqueles que chamamos de laboratórios parceiros, e há também os laboratórios que foram credenciados.

Hoje trabalhamos com colaboradores como o René Rachou, a Universidade Federal de Minas Gerais, o Laboratório de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, a Hemominas e duas universidades: a Universidade Federal de Viçosa e a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Então, esses sete, incluindo a Funed, já estão trabalhando ativamente nesse processo. E iniciamos, como colaboradores, os quatro primeiros laboratórios que citei para vocês, que é o René Rachou, a UFMG, o laboratório do Mapa e a Hemominas. Com isso, teríamos hoje uma capacidade – esses colaboradores e a Funed – de processamento diário de uma média de 2 mil amostras de Covid. E temos também hoje, em processo de habilitação, universidades que já foram credenciadas, ou seja, atenderam aos pré-requisitos, aos critérios que definimos e estão em processo de habilitação: as Universidades Federais de Ouro Preto, de Juiz de Fora, de Lavras, a Unimontes e a Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Então, essas cinco universidades estão em processo de habilitação. Novos processos de habilitação, nós vamos fazer mais para a frente, em função da demanda, ou seja, a intenção é que a Funed concentre nela toda parte de controle de qualidade dessas análises que são feitas, e a Secretaria de Saúde vai disponibilizar para essas entidades os insumos necessários para essas análises da Covid. Então, com isso aí, o que fizemos deu um ganho, um gás muito grande para conseguirmos regularizar a nossa situação em termos de amostras.

Há um quadro aí, o próximo, de quantitativo, em que colocamos a situação do dia 11, de anteontem, que é o último dado que levantamos. Não temos os dados de ontem ainda. Temos somente até o dia 11. Então, desde que iniciamos essas análises até o dia 11, foram recebidas na Funed 16.621 amostras. Foram analisadas 14.924 amostras com diagnósticos já liberados. Quem tem acesso a