Página 10 da Diário Eletrônico - Suplemento do Diário Oficial do Município de Campo Grande (DOM-CAMPOG) de 4 de Março de 2015

oclusão de ramos, dilatação da aorta).

Exames complementares necessários:

 Exame de imagem que comprove a presença da alteração:

1 – Ultrassonografia de abdômen, Ecocardiograma (se houver), ecocardiograma transesofágico (se houver);

2 – Tomografia, angiotomografia ou Ressonância nuclear magnética (se houver);

3 – RX de tórax.

Obs: Insuficiência Cardíaca Congestiva Classe Funcional III e IV (NYHA),

Estimulação Cardíaca Artificial (Marcapasso, Ressincronizador Multissítios e

Cardiodesfibriladores e Ambulatório de Endovascular – Aneurisma, devem ser

encaminhados ao HRMS.

Parecer Cardiológico – Pré-Operatório/Avaliação do Risco Cirúrgico

 Encaminhar com relato sucinto do quadro clínico, tempo de evolução, exames

e tratamentos realizados, medicamentos em uso, tipo da cirurgia e anestesia programada e confirmada para avaliação cardiológica e realização do respectivo parecer.

Exames complementares necessários:

• Hemograma completo;

• Coagulograma;

• Glicemia de jejum;

• Uréia;

• Creatinina;

• TGO;

• TGP;

• Tipagem Sanguínea e Fator RH;

• Urina I.

Obs: Para pacientes (adulto e criança) hígidos, (sem histórico de

doenças pessoais ou familiares que possam comprometer a realização do

procedimento cirúrgico), e dependendo do porte do procedimento cirúrgico a ser efetuado, os exames (uréia, creatinina, TGO, TGP e urina I) podem ser dispensados conforme entendimento do cirurgião, devendo ser informado

na solicitação do risco cirúrgico.

Obs: O ECG (eletrocardiograma) é efetuado n CEM. Quando da consulta para o risco cirúrgico.

Obs: o médico cirurgião é o responsável pela solicitação do risco cirúrgico do

paciente e dos exames complementares abaixo relacionados e encaminhar o

paciente ao cardiologista com os exames realizados e com resultados.

Obs: no HU e HRMS a consulta deve ser agendada sem os exames pré operatórios, pois os exames são efetuados dentro do próprio hospital.

 Caso tenha feito outros exames: eletrocardiograma (ECG), raios X de tórax,

ecocardiograma (ECO) e cateterismo cardíaco, orientar ao paciente a levar ao especialista.

Prioridade para a regulação:

 Pacientes com indicação cirúrgica eletiva e de grande porte.

Prioridade para a regulação:

 Pacientes com indicação para cirurgias com prioridade de urgência.

Avaliação cardiológica para pessoas acima de 45 anos (sexo masculino) e acima de 50 anos (sexo feminino)

 Encaminhar com relato sucinto do quadro clínico, tempo de evolução, exames e

tratamentos realizados e medicamentos em uso.

 Encaminhar os pacientes com idade maior ou igual a 45 anos para os homens

e maior ou igual a 50 anos para as mulheres, com ou sem fator de risco para doença cardiovascular.

 Exame físico: medida da pressão arterial + relatos importantes (descrever as

alterações de ausculta cardíaca e respiratória, edema e visceromegalias, etc.).

Exames complementares necessários:

• Hemograma com plaquetas;

• Glicemia de jejum;

• Colesterol total e frações;

• Triglicerídeos;

• Creatinina;

• Ácido úrico;

• Urina I;

• Uréia;

• Potássio.

 Caso tenha feito outros exames: eletrocardiograma (ECG), raios X de tórax,

ecocardiograma (ECO), espirometria, ultrassonografia de abdômen, orientar o paciente a levar os exames ao especialista.

Prioridade para a regulação:

 Paciente com história de diabetes mellitus (DM) e/ou dois fatores de

risco maiores para a doença arterial coronariana (DAC).

Obs: todo paciente hipertenso acima de 60 anos independente de complicações,

deve ser avaliado pelo menos em 02 consultas anuais.

Avaliação para atividade física e atestado médico cardiológico para concurso público

 Encaminhar com relato sucinto do quadro clínico, tempo de evolução, exames e

tratamentos realizados e medicamentos em uso.

 Encaminhar os pacientes que iniciarão ou que já praticam atividade física para

a avaliação cardiológica uma vez por ano.

 Exame físico: medida da pressão arterial + relatos importantes (descrever as

alterações de ausculta cardíaca e respiratória, edema e visceromegalias, etc.).

Exames complementares necessários:

• Hemograma com plaquetas;

• Glicemia de jejum;

• Colesterol total e frações;

• Triglicerídeos;

• Creatinina;

• Ácido úrico;

• Uréia;

• Sódio;

• Potássio.

 Caso tenha feito outros exames: eletrocardiograma (ECG), raio X de tórax,

ecocardiograma (ECO), espirometria, Ultrassonografia de abdômen, orientar o paciente a levar os exames ao especialista.

Prioridade para a regulação:

 Pacientes com história de hipertensão arterial sistêmica, diabetes

mellitus ou idade maior ou igual a 45 anos para homens e/ou maior ou igual a 50 anos para as mulheres.

Cardiologia – Estudo Eletrofisiológico

 Encaminhar pacientes com arritmias passíveis de tratamento por ablação por

radiofrequência, já diagnosticadas e confirmadas por ECG.

C) Motivos de encaminhamento:

o Taquicardia supraventricular;

o Síndrome de pré-excitação;

o Taquicardia ventricular;

o Flutter atrial.

 Encaminhar relato sucinto do quadro clínico, tempo de evolução, exames já

realizados e medicamentos em uso;

Exames complementares:

 Encaminhar o eletrocardiograma (ECG) que comprova a arritmia registrada

numa das crises ou o ECG ou Holter com pré-excitação comprovada.

 Exames de analises clínicas: creatinina, potássio, glicemia de jejum.

 Caso tenha feito outros exames, como RX de tórax e ecocardiograma, orientar

o paciente levar para a consulta.

Prioridade para a regulação:

 Pacientes com síncope ou taquicardias com comprometimento

hemodinâmico.

2.6 - PROTOCOLO SUGERIDO PARA CONSULTA EM CARDIOLOGIA FETAL

A) Sexo: feminino (gestantes)

B) Idade:12 a 45 anos

 A prevalência de cardiopatias congênitas é de cerca de 08 para cada 1000

nascidos vivos.

 Encaminhar gestantes a partir da 16ª semana de gestação, para avaliação com

cardiologista fetal e que tenha fatores de risco para cardiopatia fetal.

 Fatores maternos

o Cardiopatia congênita materna.

o Exposição materna a conhecidos teratógenos ao sistema cardiovascular

(anticonvulsivantes, álcool, lítio, vasos construtores em alta dose, antiinflamatório não hormonal, rubéola).

o Doenças metabólicas (diabetes mellitus, fenilcetonúria, etc).

o Doenças do tecido conectivo.

o Altas doses de radiação ionizante.

 Fatores familiares

o História de gravidez prévia com cardiopatia.

o História de cardiopatia congênita paterna.

o História familiar de síndrome genética (especialmente Digeorge, Holt-oram,

Noonam, Marfan e Williams).

o História familiar de outros defeitos morfológicos congênitos.

 Fatores fetais

o Suspeita de anormalidade estrutural e funcional cardíaca pela avaliação

ultrassonográfica obstétrica – é considerado o grupo de mais alto risco.

o Malformações extracardíacas.

o Anormalidades cromossômicas.

o Hidropisia fetal.

o Arritmia fetal (foco arrítmico ou com pausas).

o Gravidez gemelar.

o Aumento na espessura de translucência nucal, independente do resultado do

cariótipo.

o Edema nucal ou Hygromata Colli.

o Anormalidade do líquido amniótico de grau moderado a severo.

o Período ideal para a primeira avaliação com exame ecocardiográfico fetal é a

partir da 18ª semana de gestação, sendo a data para a indicação do exame prerrogativa do médico cardiologista fetal.

Exames complementares necessários:

• Ultrassonografia obstétrica com suspeita de cardiopatia fetal (se houver);

• Outros exames correlatos (se houver).

2.7 - PROTOCOLO SUGERIDO PARA CONSULTA EM CARDIOLOGIA

INTERVENCIONISTA (HOSPITAL SANTA CASA – HEMODINÂMICA) – CAMPO GRANDE-MS

CONSULTA PARA CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA SOMENTE COM ENCAMINHAMENTO DO MÉDICO CARDIOLOGISTA E MÉDICO ANGIOLOGISTA VASCULAR

A) Sexo: ambos

B) Idade: 15 a 120 anos

C) Motivos de encaminhamento:

o Coronariopatias;

o Valvulopatias;

o Aneurismas da aorta (Endoprótese)

o Angioplastia com implante de Stent periférico renal, membros inferiores e

superiores)

o Angioplastia com implante de Stent Coronáriano.

1- Cateterismo Cardíaco ou Estudo Hemodinâmico

Coronariopatias (Cateterismo Cardíaco)

 Encaminhamento para o médico cardiologista intervencionista.

 Pacientes com história de angina, insuficiência coronariana, dor precordial.

Exames complementares necessários:

• Eletrocardiograma;

• Ecodopplercardiograma;

• Raio X de tórax em AP e perfil;