Andamento do Processo n. 1005804-94.2014.8.26.0048 - Procedimento Sumário - 21/07/2015 do TJSP

Atibaia

Cível

4ª Vara Cível

JUÍZO DE DIREITO DA 4ª VARA CÍVEL

JUIZ(A) DE DIREITO JOSÉ AUGUSTO NARDY MARZAGÃO

ESCRIVÃ(O) JUDICIAL ANSELMO MIRANDA BONI

EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

Relação Nº 0364/2015

Processo 1005804-94.2014.8.26.0048 - Procedimento Sumário - Despesas Condominiais - CONDOMÍNIO VILLAGIO FLORESTA - Vistos. CONDOMÍNIO VILLAGIO FLORESTA ajuizou a presente ação de cobrança, contra PATRÍCIA FABIANA MELO NUNES. Alega que a requerida é proprietária do apartamento 03, bloco C, da Rua Capitão João Batista da Silveira Pinto nº 234 e que encontra-se em débito, referente à taxas condominiais, desde abril de 2011, no montante de R$16.528,58 (dezesseis mil e quinhentos e vinte e oito reais e cinquenta e oito centavos). Pede a condenação da ré ao pagamento do valor informado além de honorários sucumbenciais. A ré foi devidamente citada (fls. 51) e não contestou a ação (fls. 54). É o relatório. Passo a decidir. A presente ação merece ser julgada no estado em que se encontra, nos exatos termos do art. 330, inciso II, do Código de Processo Civil, sendo desnecessária a realização de outras provas além das já apresentadas pelo autor. A revelia, conforme dispõe o art. 319 do Código de Processo Civil, importa na presunção de veracidade dos fatos narrados na inicial. Assim, devidamente cientificado das alegações do autor, bem como das conseqüências da não impugnação, quedou-se o réu inerte. Outrossim, consoante se depreende da documentação acostada nos autos, há elementos que apontam para o réu como devedor dos valores, os quais estão descriminados nos autos. Ante o exposto, e o mais que dos autos consta, JULGO PROCEDENTE a presente ação de cobrança para condenar a ré ao pagamento de R$16.528,58 (dezesseis mil e quinhentos e vinte e oito reais e cinquenta e oito centavos), sem prejuízo das parcelas vincendas durante a demanda. Caberá ao autor apresentar planilha discriminando o valor a ser executado, não podendo aplicar a capitalização dos juros. O valor deverá ser atualizado pela tabela de correção monetária do Tribunal de Justiça a partir da data da propositura desta ação, devendo ser acrescida de juros de mora de 12% ao ano desde data da citação (art. 406 do Código Civil). Condeno o réu ao pagamento de custas, despesas processuais e honorários advocatícios que fixo em 10% sobre o valor da condenação, nos exatos termos do art. 20 do Código de Processo Civil. P.R.I.C. - ADV: CARLOS AUGUSTO DORATHIOTO (OAB 58198/SP)