Processo nº 005XXXX-34.2014.4.01.9199

Claudineia Santos de Oliveira x Instituto Nacional do Seguro Social - Inss

TRF1
Apelação Cível

Andamento processual

Assine para desbloquear todas as movimentações desse processo
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
04/12/2018há 4 anos

Ctur1 - Coordenadoria da Primeira Turma - Trf1

APELAÇÃO CÍVEL N. 005XXXX-34.2014.4.01.9199/MG

: DESEMBARGADOR FEDERAL JAMIL ROSA DE JESUS RELATOR OLIVEIRA

APELANTE : CLAUDINEIA SANTOS DE OLIVEIRA

ADVOGADO : MG00109255 - GERLAINY KELLY CARDOSO

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : PROCURADORIA REGIONAL FEDERAL DA 1A REGIAO E M E N T A

PREVIDENCIÁRIO E CONSTITUCIONAL. AUXÍLIO RECLUSÃO. RENDA DO PRESO NO MOMENTO DO RECOLHIMENTO. REQUISITO NÃO PREENCHIDO. IMPOSSIBILIDADE DE DEFERIMENTO. SENTENÇA DE IMPROCEDÊNCIA MANTIDA.

1. O auxílio-reclusão é benefício previdenciário previsto no art. 201, inciso IV, da Constituição Federal/88 e instituído pelo art. 80 da Lei n. 8.213/91, devido nas mesmas condições da pensão por morte e destinado aos dependentes do segurado de baixa renda.

2. A concessão do auxílio-reclusão pressupõe a qualidade de segurado do preso (estava empregado desde 14/07/2009, informações sistema CNIS e CTPS), independentemente de carência; o recolhimento à prisão do segurado em regime fechado (data da prisão: 27/11/2010) ou semiaberto; a situação de dependência previdenciária da postulante ao benefício (esposa, certidão de casamento, realizado em 25/11/1993 e filhas em comum, nascidas em 29/11/1994, em 23/03/1997 e em 11/08/2004, respectivamente) e, por fim, o requisito relativo à baixa renda do segurado.

3. No caso dos autos, contudo, considerando-se que o último salário recebido pelo detento à época da reclusão ultrapassa, e muito, o limite legal fixado pela Portaria MPS/MF n. 33/2010 (R$ 810,18), vigente à época da detenção, não foram preenchidos todos os requisitos necessários à concessão do auxílio-reclusão. De acordo com as informações do sistema CNIS, o salário do segurado em 10/2010 era de R$ 1.902,67.

4. Não atendidos os requisitos indispensáveis à concessão do benefício, impossível seu deferimento.

5. A sentença foi publicada na vigência do atual CPC (a partir de 18/03/2016, inclusive).

6. Apelação da parte autora desprovida.

A C Ó R D Ã O

Decide a Turma, por unanimidade, negar provimento à apelação da parte autora.

1ª Turma do TRF da 1ª Região – 07/11/2018.

Desembargador Federal JAMIL ROSA DE JESUS OLIVEIRA

Relator

03/12/2018há 4 anos
ACORDÃO REMETIDO / (A SER REMETIDO) PARA PUBLICAÇÃO NO e-DJF1 DO DIA 05/12/2018. Nº de folhas do processo: 227
13/11/2018há 4 anos
PROCESSO RECEBIDO NO(A) PRIMEIRA TURMA
09/11/2018há 4 anos
PROCESSO REMETIDO
07/11/2018há 4 anos
A TURMA, À UNANIMIDADE, NEGOU PROVIMENTO À APELAÇÃO
Bloqueio de timeline
Crie uma conta para visualizar informações mais antigas

Já tem conta? Entrar

Fontes de informações
Todas as informações exibidas nesta página são públicas e foram coletadas nos Sistemas dos Tribunais e Diários Oficiais.
SABER MAIS