Processo n. 0062327.52.2018.8.13.0344 do TJMG

O Processo Nº 0062327.52.2018.8.13.0344 possui 4 publicações no Diário de Justiça do Estado de Minas Gerais. Tem como partes envolvidas Edna Maria da Silva Abou Dehn, Inss Instituto Nacional do Seguro Social a Parte, Varisleia Aparecida da Silva Romualdo.
18/12/2018há 7 meses
Ir para página da publicação

2ª Cível,crime e Jij

JUIZ(A) TITULAR:

Roberto Bertoldo Garcia

JUIZ(A) SUBSTITUTO LEGAL:

Pollyanna Lima Neves Lopo

JUIZ(A) COOPERADOR(A):

Marixa Fabiane Lopes Rodrigues

PROMOTOR(A) :

Érick Anderson Caldeira Costa

Renato Teixeira Rezende

Silvana de Oliveira

ESCRIVÃO(Ã) :

Mara Alice Martins

Procedimento Ordinário

00129 - 0062327.52.2018.8.13.0344

Autor: Varisleia Aparecida da Silva Romualdo; Réu: Inss Instituto Nacional do Seguro Social A parte autora para, no prazo de 05 (cinco) dias, especificar as provas que pretende produzir. Adv - Edna Maria da Silva Abou Dehn.

10/10/2018há 9 meses
Ir para página da publicação

2ª Cível,crime e Jij

JUIZ(A) TITULAR:

Roberto Bertoldo Garcia

JUIZ(A) SUBSTITUTO LEGAL:

Pollyanna Lima Neves Lopo

JUIZ(A) COOPERADOR(A):

Marixa Fabiane Lopes Rodrigues

PROMOTOR(A) :

Érick Anderson Caldeira Costa

Renato Teixeira Rezende

Silvana de Oliveira

ESCRIVÃO(Ã) :

Mara Alice Martins

AÇÃO PENAL - PROCEDIMENTO ORDINÁRIO

Procedimento Ordinário

00068 - 0062327.52.2018.8.13.0344

Autor: Varisleia Aparecida da Silva Romualdo; Réu: Inss Instituto Nacional do Seguro Social Para impugnar a contestação no prazo de 15 (quinze) dias. Adv - Edna Maria da Silva Abou Dehn.

30/08/2018há 11 meses
Ir para página da publicação

2ª Cível,crime e Jij

JUIZ (A) TITULAR:

Roberto Bertoldo Garcia

JUIZ (A) SUBSTITUTO LEGAL:

Pollyanna Lima Neves Lopo

JUIZ (A) COOPERADOR (A):

Marixa Fabiane Lopes Rodrigues

PROMOTOR (A) :

Érick Anderson Caldeira Costa

Renato Teixeira Rezende

Silvana de Oliveira

ESCRIVÃO (Ã) :

Izabel Yassuko Ono

Mara Alice Martins

Procedimento Ordinário

00046 - 0062327.52.2018.8.13.0344

Autor: Varisleia Aparecida da Silva Romualdo; Réu: Inss Instituto Nacional do Seguro Social A concessão da tutela de urgência deve estar atrelada à existência de perigo de dano irreparável e prova inequívoca do direito alegado. Analisando os autos constato que, não estão presentes no caso os requisitos necessários para o seu deferimento, não restando comprovada nos autos verossimilhança das alegações da parte em virtude da necessidade de dilação probatória, e do exercício do contraditório, pela parte contrária razão pela qual INDEFIRO o pedido de tutela de urgência. Diante das especificações da causa e levando-se em conta a inviabilização da conciliação pela parte requerida e, ainda, a fim de se aferir celeridade ao feito em comento, deixo para momento oportuno a análise da conveniência da audiência de conciliação (CPC, art. 139, VI e Enunciado nº 35 da ENFAM). Neste sentido, a designação de audiência em que a experiência forense desta Comarca indica improvável o acordo e diante da reiterada ausência da autarquia ré, configuraria verdadeiro ato

processual inútil.

Adv - Edna Maria da Silva Abou Dehn.

Detalhes do processo
Diário Oficial
Diário de Justiça do Estado de Minas Gerais
Última publicação no DJMG
há 7 meses