Processo nº 080XXXX-32.2018.8.10.0023

Antonio Barbosa de Sousa x Companhia Energetica do Maranhao-cemar

TJMA · JE Cível e Criminal de Açailândia, MA
Turma Recursal Cível e Criminal · RECURSO INOMINADO CÍVEL (460)
Valor da causa:
R$ X.XXX,XX

Andamento processual

Assine para desbloquear todas as movimentações desse processo
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.

Comarcas do Interior

Imperatriz

Turma Recursal Única Cível e Criminal da Comarca de Imperatriz

Relator: Ana Beatriz Jorge de Carvalho Maia

42) RECURSO INOMINADO CÍVEL (460) 080XXXX-32.2018.8.10.0023

Origem:Juizado Cível e Criminal de Açailândia

RECORRENTE: ANTONIO BARBOSA DE SOUSA

Advogado/Autoridade do (a) RECORRENTE: MARIA FRANCISCA CAZOTE PINHO - MA15039-A

RECORRIDO: EQUATORIAL MARANHAO DISTRIBUIDORA DE ENERGIA S.A

Advogados/Autoridades do (a) RECORRIDO: LUCIMARY GALVAO LEONARDO - MA6100-A, LUCILEIDE GALVAO LEONARDO -MA12368-A

14/09/2020há 2 anos

Tribunal de Justiça

Imperatriz

Turma Recursal Única Cível e Criminal da Comarca de Imperatriz

Órgão Julgador Colegiado: Turma Recursal Cível e Criminal de Imperatriz

EMENTA

RECURSO INOMINADO Nº 080XXXX-32.2018.8.10.0023

RECORRENTE: COMPANHIA ENERGETICA DO MARANHAO-CEMAR

ADVOGADO (A): LUCILEIDE GALVAO LEONARDO

RECORRIDO: ANTONIO BARBOSA DE SOUSA

ADVOGADO (A): MARIA FRANCISCA CAZOTE PINHO

ORIGEM: JUIZADO ESPECIAL CÍVEL E CRIMINAL DE AÇAILÂNDIA

ACÓRDÃO 983/2020

Súmula do Julgamento: RECURSO INOMINADO. CEMAR. SOLICITAÇÃO DE LIGAÇÃO NOVA. OMISSÃO DA CONCESSIONÁRIA. PROGRAMA LUZ PARA TODOS. MUNICÍPIO UNIVERSALIZADO. DANO MORAL CONFIGURADO. SENTENÇA MANTIDA. 1. Cuida-se os autos de ação que objetiva compelir a concessionária de energia elétrica a fazer o fornecimento do respectivo serviço à moradia localizada em zona rural, bem como indenização por danos morais, argumentando a parte promovente que a localidade já foi universalizada pelo programa luz para todos e a promovida permanece omissa quanto ao atendimento de seu pedido de ligação nova . 2. De acordo com o cronograma da Resolução Homologatória - ANEEL, n. 1996/2015, de 8 de dezembro de 2015, a universalização do acesso à energia elétrica na zona rural de Açailândia-MA deveria ser concluída até o ano de 2016 (tabela 3), não obstante, os documentos apresentados pela parte reclamante fazem prova de que a concessionária permaneceu inerte quanto ao pedido de ligação nova por anos, inexistindo justificativa idônea para a conduta omissiva . 3. A omissão injustificada em promover a ligação importa em danos morais, pois o fornecimento de energia elétrica se trata de serviço essencial. 4. Indenização arbitrada pela sentença representa quantia suficiente para reparar o dano experimentado pela parte promovente, ao passo, que também, constitui valor idôneo para fazer surtir o efeito pedagógico da condenação. 5. Recurso conhecido e não provido. 6. Condenação em custas e honorários advocatícios, estes fixados em 20% sobre o valor da condenação, na forma do art. 55 da Lei 9.099/95. 7. Por quórum mínimo .

ACÓRDÃO

Vistos, discutidos e relatados estes autos, em que são partes as pessoas acima mencionadas.

ACORDAM os Senhores Juízes integrantes da Turma Recursal Única Cível e Criminal de Imperatriz, Estado do Maranhão , por quórum mínimo , em conhecer e negar provimento ao recurso para manter a sentença . Condenação em custas e honorários advocatícios, estes fixados em 20% sobre o valor da condenação, na forma do art. 55 da Lei 9.099/95.

Votou, com o Relator, o juiz GLENDER MALHEIROS GUIMARÃES (Membro). Impedido o juiz PEDRO GUIMARÃES JÚNIOR (Membro).

Sala das Sessões da Única Turma Recursal Cível e Criminal, em Imperatriz/MA, aos 06 de agosto de 2020.

ADOLFO PIRES DA FONSECA NETO

Juiz Relator e Presidente da TRCC de Imperatriz

RELATÓRIO

Desnecessário.

VOTO

Desnecessário.

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MARANHÃO

Tribunal de Justiça

Imperatriz

Turma Recursal Única Cível e Criminal da Comarca de Imperatriz

Órgão Julgador Colegiado: Turma Recursal Cível e Criminal de Imperatriz

AUTOS: RECURSO INOMINADO CÍVEL - 080XXXX-32.2018.8.10.0023

RECORRENTE: ANTONIO BARBOSA DE SOUSA

Advogado do(a) RECORRENTE: MARIA FRANCISCA CAZOTE PINHO - MA15039-A

RECORRIDO: COMPANHIA ENERGETICA DO MARANHAO-CEMAR

Advogados do(a) RECORRIDO: LUCIMARY GALVAO LEONARDO - MA6100-A, LUCILEIDE GALVAO LEONARDO - MA12368-A

RELATOR: ADOLFO PIRES DA FONSECA NETO

Tribunal de Justiça

Imperatriz

Turma Recursal Única Cível e Criminal da Comarca de Imperatriz

Órgão Julgador Colegiado: Turma Recursal Cível e Criminal de Imperatriz

EMENTA

RECURSO INOMINADO Nº 080XXXX-32.2018.8.10.0023

RECORRENTE: COMPANHIA ENERGETICA DO MARANHAO-CEMAR

ADVOGADO (A): LUCILEIDE GALVAO LEONARDO

RECORRIDO: ANTONIO BARBOSA DE SOUSA

ADVOGADO (A): MARIA FRANCISCA CAZOTE PINHO

ORIGEM: JUIZADO ESPECIAL CÍVEL E CRIMINAL DE AÇAILÂNDIA

ACÓRDÃO 983/2020

Súmula do Julgamento: RECURSO INOMINADO. CEMAR. SOLICITAÇÃO DE LIGAÇÃO NOVA. OMISSÃO DA CONCESSIONÁRIA. PROGRAMA LUZ PARA TODOS. MUNICÍPIO UNIVERSALIZADO. DANO MORAL CONFIGURADO. SENTENÇA MANTIDA. 1. Cuida-se os autos de ação que objetiva compelir a concessionária de energia elétrica a fazer o fornecimento do respectivo serviço à moradia localizada em zona rural, bem como indenização por danos morais, argumentando a parte promovente que a localidade já foi universalizada pelo programa luz para todos e a promovida permanece omissa quanto ao atendimento de seu pedido de ligação nova . 2. De acordo com o cronograma da Resolução Homologatória - ANEEL, n. 1996/2015, de 8 de dezembro de 2015, a universalização do acesso à energia elétrica na zona rural de Açailândia-MA deveria ser concluída até o ano de 2016 (tabela 3), não obstante, os documentos apresentados pela parte reclamante fazem prova de que a concessionária permaneceu inerte quanto ao pedido de ligação nova por anos, inexistindo justificativa idônea para a conduta omissiva . 3. A omissão injustificada em promover a ligação importa em danos morais, pois o fornecimento de energia elétrica se trata de serviço essencial. 4. Indenização arbitrada pela sentença representa quantia suficiente para reparar o dano experimentado pela parte promovente, ao passo, que também, constitui valor idôneo para fazer surtir o efeito pedagógico da condenação. 5. Recurso conhecido e não provido. 6. Condenação em custas e honorários advocatícios, estes fixados em 20% sobre o valor da condenação, na forma do art. 55 da Lei 9.099/95. 7. Por quórum mínimo .

ACÓRDÃO

Vistos, discutidos e relatados estes autos, em que são partes as pessoas acima mencionadas.

ACORDAM os Senhores Juízes integrantes da Turma Recursal Única Cível e Criminal de Imperatriz, Estado do Maranhão , por quórum mínimo , em conhecer e negar provimento ao recurso para manter a sentença . Condenação em custas e honorários advocatícios, estes fixados em 20% sobre o valor da condenação, na forma do art. 55 da Lei 9.099/95.

Votou, com o Relator, o juiz GLENDER MALHEIROS GUIMARÃES (Membro). Impedido o juiz PEDRO GUIMARÃES JÚNIOR (Membro).

Sala das Sessões da Única Turma Recursal Cível e Criminal, em Imperatriz/MA, aos 06 de agosto de 2020.

ADOLFO PIRES DA FONSECA NETO

Juiz Relator e Presidente da TRCC de Imperatriz

RELATÓRIO

Desnecessário.

VOTO

Desnecessário.

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MARANHÃO

Tribunal de Justiça

Imperatriz

Turma Recursal Única Cível e Criminal da Comarca de Imperatriz

Órgão Julgador Colegiado: Turma Recursal Cível e Criminal de Imperatriz

AUTOS: RECURSO INOMINADO CÍVEL - 080XXXX-32.2018.8.10.0023

RECORRENTE: ANTONIO BARBOSA DE SOUSA

Advogado do(a) RECORRENTE: MARIA FRANCISCA CAZOTE PINHO - MA15039-A

RECORRIDO: COMPANHIA ENERGETICA DO MARANHAO-CEMAR

Advogados do(a) RECORRIDO: LUCIMARY GALVAO LEONARDO - MA6100-A, LUCILEIDE GALVAO LEONARDO - MA12368-A

RELATOR: ADOLFO PIRES DA FONSECA NETO

Bloqueio de timeline
Crie uma conta para visualizar informações mais antigas

Já tem conta? Entrar

Fontes de informações
Todas as informações exibidas nesta página são públicas e foram coletadas nos Sistemas dos Tribunais e Diários Oficiais.
SABER MAIS