Processo nº 4023517-30.2017.8.24.0000

Renato Mascheretti x First Paradise Sociedade Anonima

TJSC
Cível · Agravo de Instrumento
Valor da causa:
R$ XXX.XXX,XX
O processo teve origem no Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em 13 de outubro de 2017. Tem como partes envolvidas Lucilia Maria Costa Mascheretti, Paulo Douglas Baldessar, Renato Mascheretti, Carolina Constante e outros.
Processo inativo
Informações sincronizadas anteontem com tribunais e Diários Oficiais.
Sincronizar

Andamento processual

Assine para desbloquear todas as movimentações desse processo
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Publicado Disponibilizado em 06/11/2018 Tipo de publicação: Decisão Monocrática Número do Diário Eletrônico: 2941
05/11/2018há 4 anos
Encaminhado Edital de Publicação de Decisão Monocrática/Despacho ao DJE
Extinto o processo por ausência de pressupostos processuais No ambiente da ação cautelar de sequestro proposta por First Paradise Sociedade Anônima em face de Gustavo Adrian Gasparin, Gisele Gasparino da Silva e João Vicente Gasparino da SIlva (autos n. 0008420-09.2005.8.24.0023), Renato Mascheretti e Lucilia Maria Costa Mascheretti opuseram embargos de terceiro alegando, em suma, serem legítimos possuidores de terreno localizado na Praia do Campeche, razão pela qual almejam manutenção da posse, inclusive liminarmente. Negada a medida liminar (fls. 21/23), sob o fundamento de que era notória a existência de ações judiciais em torno do imóvel, interpuseram o presente agravo de instrumento, alegando, em síntese, que se cercaram de todos os cuidados por ocasião da aquisição do terreno e que não podem ser considerados adquirentes de má-fé. Pediram, liminarmente, a concessão de efeito ativo e, ao final, a reforma da decisão. Negada a liminar recursal (fls. 67/68) e fluido in albis o prazo para as contrarrazões, vieram os autos. Após a decisão de folhas 67/68, sobreveio, na origem, sentença de extinção do processo, sem resolução de mérito, por falta superveniente de interesse de agir, fenecendo o objeto do presente recurso. Isso posto, extingo o agravo, por perda de objeto. Intimem-se. Florianópolis,
Recebido na Seção de Elaboração de Editais
16/10/2018há 4 anos
Expedido Termo pela Divisão de Órgãos Julgadores Informo que a(s) parte(s) agravada(s) foi(ram) intimada(s) para apresentar(em) resposta ao Agravo de Instrumento na forma do artigo 1.019, inciso II, do CPC/2015, deixando transcorrer in albis o prazo para manifestação.
Bloqueio de timeline
Crie uma conta para visualizar informações mais antigas

Já tem conta? Entrar

Fontes de informações
Todas as informações exibidas nesta página são públicas e foram coletadas nos Sistemas dos Tribunais e Diários Oficiais.
SABER MAIS