Processo nº 0005579-31.2021.8.26.0021

Emilly Gabryelle Marques Alexandre x Concessionaria Ecovias dos Imigrantes S/A

TJSP · Setor de Cartas Precatórias Cíveis - Cap da Comarca de São Paulo, SP
Cível · Carta Precatória Cível
O processo teve origem no Tribunal de Justiça de São Paulo, no Setor de Cartas Precatórias Cíveis - Cap, em 19 de fevereiro de 2021. Tem como partes envolvidas Aniele Pissinati, Bruno Augusto Sampaio Fuga, Emilly Gabryelle Marques Alexandre, Paulo Gabriel Marques Alexandre e outros.
Processo em andamento
Informações sincronizadas há 4 meses com tribunais e Diários Oficiais.
Sincronizar

Andamento processual

Assine para desbloquear todas as movimentações desse processo
16/04/2021há 9 meses
Movimentação visível apenas para assinantes.
09/04/2021há 10 meses
Movimentação visível apenas para assinantes.
05/04/2021há 10 meses
Movimentação visível apenas para assinantes.
Movimentação visível apenas para assinantes.
24/03/2021há 10 meses
Movimentação visível apenas para assinantes.

Fóruns Centrais

Fórum Hely Lopes

Cartas Precatórias Cíveis

JUÍZO DE DIREITO DA SETOR UNIFICADO DE CARTAS PRECATÓRIAS CÍVEIS

JUIZ (A) DE DIREITO ALBERTO ALONSO MUNOZ

ESCRIVÃ(O) JUDICIAL RODRIGO PEREIRA DOS SANTOS

EDITAL DE INTIMAÇÃO DE ADVOGADOS

RELAÇÃO Nº 0292/2021

Processo 0005579-31.2021.8.26.0021 - Carta Precatória Cível - Oitiva (nº 0043527-12.2018.8.16.0014 - 10ª VARA CIVEL DO FORO CENTRAL DA REGIÃO METROPOLITANA PROJUDI) - EMILLY GABRYELLE MARQUES ALEXANDRE e outro -CONCESSIONARIA ECOVIAS DOS IMIGRANTES S/A - HDI GLOBAL SEGUROS S/A - Vistos. A carta precatória não preenche os requisitos do artigo 260, do Código de Processo Civil, pois seus documentos não foram corretamente categorizados, na forma como determina o artigo 1.197, das NSCGJ: “A correta formação do processo eletrônico constitui responsabilidade do advogado ou procurador, que deverá carregar as peças essenciais e documentos na ordem que devam aparecer no processo: I petição; II - procuração; III documentos pessoais e/ou atos constitutivos; IV - documentos necessários à instrução da causa e; V - comprovante do recolhimento das despesas processuais, se o caso. § 1º Os documentos digitalizados e anexados às petições eletrônicas serão classificados e organizados de forma a facilitar o exame dos autos eletrônicos.” A falta da correta organização acarreta enorme perda de tempo para análise dos inúmeros documentos anexados pelo patrono, além de dificultar a defesa. O tempo perdido para superar a dificuldade de quem não cumpre a citada norma acarreta morosidade generalizada ao andamento de todos os processos, a ceifar a todos os jurisdicionados a garantia fundamental prevista no art. 5, LXXVIII, da Constituição Federal. Mesmo os processos encaminhados por meio de malote digital, as peças devem ser encaminhadas em arquivos distintos para que possam ser adequadamente categorizadas. Isto posto, nos termos do artigo 267, I, do CPC, devolvase para o E. Juízo deprecante para regularização. Fica este Setor à disposição para atendimento de eventual nova diligência, observando-se que a deprecata deve atender aos requisitos materiais e formais para sua regular tramitação. Intime-se. - ADV: BRUNO AUGUSTO SAMPAIO FUGA (OAB 352413/SP), ALINE CARVALHO REGO (OAB 256798/SP), SEBASTIAO BOTTO DE BARROS TOJAL (OAB 66905/SP), ANIELE PISSINATI (OAB 86125/PR), GAETANO GOUVEA RIZZO (OAB 63988/PR), PERY SARAIVA NETO (OAB 21513/SC)

23/03/2021há 10 meses
Relação: 0292/2021 Teor do ato: Vistos. A carta precatória não preenche os requisitos do artigo 260, do Código de Processo Civil, pois seus documentos não foram corretamente categorizados, na forma como determina o artigo 1.197, das NSCGJ: "A correta formação do processo eletrônico constitui responsabilidade do advogado ou procurador, que deverá carregar as peças essenciais e documentos na ordem que devam aparecer no processo: I petição; II - procuração; III documentos pessoais e/ou atos constitutivos; IV - documentos necessários à instrução da causa e; V - comprovante do recolhimento das despesas processuais, se o caso. § 1º Os documentos digitalizados e anexados às petições eletrônicas serão classificados e organizados de forma a facilitar o exame dos autos eletrônicos." A falta da correta organização acarreta enorme perda de tempo para análise dos inúmeros documentos anexados pelo patrono, além de dificultar a defesa. O tempo perdido para superar a dificuldade de quem não cumpre a citada norma acarreta morosidade generalizada ao andamento de todos os processos, a ceifar a todos os jurisdicionados a garantia fundamental prevista no art. 5, LXXVIII, da Constituição Federal. Mesmo os processos encaminhados por meio de malote digital, as peças devem ser encaminhadas em arquivos distintos para que possam ser adequadamente categorizadas. Isto posto, nos termos do artigo 267, I, do CPC, devolva-se para o E. Juízo deprecante para regularização. Fica este Setor à disposição para atendimento de eventual nova diligência, observando-se que a deprecata deve atender aos requisitos materiais e formais para sua regular tramitação. Intime-se. Advogados(s): Sebastiao Botto de Barros Tojal (OAB 66905/SP), Aline Carvalho Rego (OAB 256798/SP), Bruno Augusto Sampaio Fuga (OAB 352413/SP), PERY SARAIVA NETO (OAB 21513/SC), ANIELE PISSINATI (OAB 86125/PR), GAETANO GOUVEA RIZZO (OAB 63988/PR) Remetido ao DJE
19/03/2021há 10 meses
Carta Precatória Juntada
Conclusos para Despacho
Vistos. A carta precatória não preenche os requisitos do artigo 260, do Código de Processo Civil, pois seus documentos não foram corretamente categorizados, na forma como determina o artigo 1.197, das NSCGJ: "A correta formação do processo eletrônico constitui responsabilidade do advogado ou procurador, que deverá carregar as peças essenciais e documentos na ordem que devam aparecer no processo: I petição; II - procuração; III documentos pessoais e/ou atos constitutivos; IV - documentos necessários à instrução da causa e; V - comprovante do recolhimento das despesas processuais, se o caso. § 1º Os documentos digitalizados e anexados às petições eletrônicas serão classificados e organizados de forma a facilitar o exame dos autos eletrônicos." A falta da correta organização acarreta enorme perda de tempo para análise dos inúmeros documentos anexados pelo patrono, além de dificultar a defesa. O tempo perdido para superar a dificuldade de quem não cumpre a citada norma acarreta morosidade generalizada ao andamento de todos os processos, a ceifar a todos os jurisdicionados a garantia fundamental prevista no art. 5, LXXVIII, da Constituição Federal. Mesmo os processos encaminhados por meio de malote digital, as peças devem ser encaminhadas em arquivos distintos para que possam ser adequadamente categorizadas. Isto posto, nos termos do artigo 267, I, do CPC, devolva-se para o E. Juízo deprecante para regularização. Fica este Setor à disposição para atendimento de eventual nova diligência, observando-se que a deprecata deve atender aos requisitos materiais e formais para sua regular tramitação. Intime-se. Proferido Despacho
Fontes de informações
Todas as informações exibidas nesta página são públicas e foram coletadas nos Sistemas dos Tribunais e Diários Oficiais.
SABER MAIS