Processo nº 003XXXX-61.2022.8.16.0000

Boa Vista Servicos S.A. x Instituto Afro Rebouças

TJPR
indeterminado · - Agravo de Instrumento

Andamento processual

Assine para desbloquear todas as movimentações desse processo
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
23/06/2022há 2 meses

16ª Câmara Cível

NÚMERO ÚNICO: 003XXXX-61.2022.8.16.0000

POLO ATIVO

BOA VISTA SERVICOS SA

POLO PASSIVO

INSTITUTO AFRO REBOUçAS

ADVOGADO (A/S)

GIANMARCO COSTABEBER | 56120/PR

ANA PAULA RIBAS HORTMANN | 57209/SC

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ESTADO DO PARANÁ 16ª CÂMARA CÍVEL – AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 003XXXX-61.2022.8.16.0000, DA 11ª VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA AGRAVANTE: BOA VISTA SERVICOS SA AGRAVADO: INSTITUTO AFRO REBOUÇAS INTERESSADOS: CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE DIRIGENTES LOJISTAS, INSTITUTO DE ESTUDOS DE PROTESTO DE TÍTULOS DO BRASIL – SEÇÃO SÃO PAULO – IEPTB – SP E SERASA SA RELATORA: Desembargadora MARIA MERCIS GOMES ANICETO RELATORA CONV.: JUÍZA VANIA MARIA DA SILVA KRAMER 1. Trata-se de Agravo de Instrumento interposto em face de decisão proferida nos autos de Ação de Exclusão de Negativação c/c Indenização por Perdas e Danos com Pedido de Tutela de Urgência nº 000XXXX-28.2022.8.16.0001, oriundos da 11ª Vara Cível do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, que deferiu a tutela provisória de urgência antecipada em favor do ora agravado, para o fim de determinar baixa na restrição no cadastro de inadimplentes (mov. 18.1 – processo originário). Nas razões recursais, sustenta o agravante, em síntese, que: a) o agravado não possui legitimidade para ajuizar a ação coletiva, visto que não se tem um direito individual homogêneo entre os sujeitos da demanda; b) em análise dos documentos necessários para uma ação coletiva, consta-se que os documentos juntados –além de serem insuficientes em número –também são inaptos para conferir a autorização necessária dos supostos filiados; c) o Instituto Afro Rebouças busca a obtenção de liminares determinando a exclusão PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ESTADO DO PARANÁ Agravo de Instrumento nº 003XXXX-61.2022.8.16.0000 de inúmeros nomes negativados, pois assim consegue prosseguir com o serviço que, de fato, oferece aos consumidores: o cancelamento de suas negativações sem o efetivo pagamento da dívida; d) no presente caso vislumbra-se o acontecimento da “Indústria do Limpe seu Nome”, que estão sendo indevidamente utilizadas para burlar o sistema de proteção ao crédito; e) a inversão do ônus da prova configura-se como prova diabólica neste caso, de modo que manifesta inviabilidade de as rés comprovarem a situação cadastral no prazo de 15 (quinze) dias úteis; f) o agravado não provar minimamente os direitos alegados, restando ausente a probabilidade do direito para concessão da tutela provisória; g) necessária aplicação do tema 499 do STF. Pugna pela concessão do efeito suspensivo, sob o argumento de restarem presentes os requisitos de probabilidade de provimento e risco de dano grave, para o fim de suspender os efeitos da decisão que concedeu a liminar ao agravado. Derradeiramente, requer o conhecimento e provimento do recurso, com a consequente reforma da decisão objurgada, para o fim revogar a liminar concedida, e subsidiariamente limitar seus efeitos aos associados residentes na comarca de Curitiba (mov. 1.1). Vieram os autos conclusos. É o relatório. 2. Analisando o mérito da ação de origem, conclui-se pela impossibilidade de conhecimento do recurso, por incompetência desta Câmara. Verifica-se que a ação proposta pela parte autora tem a intenção de que se proceda a baixa dos nomes dos associados da ora agravada no PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ESTADO DO PARANÁ Agravo de Instrumento nº 003XXXX-61.2022.8.16.0000 cadastro de inadimplentes (mov. 1.4 – processo originário). O magistrado sentenciante deferiu a tutela provisória de urgência antecipada em favor do ora agravado, para o fim de determinar baixa na restrição (mov. 18.1 – processo originário). Nota-se, assim, que a discussão gravita em torno da regularidade da negativação nos órgãos restritivos de crédito, sem relação com negócio jurídico bancário e/ou cartão de crédito. Por conseguinte, tem-se que equivocada a distribuição do feito com fundamento na especialização de Câmaras com competência para processar Ações relativas a negócios jurídicos bancários e cartões de crédito, inclusive quando cumuladas com pedido de indenização, excetuada a competência prevista na alínea d do inciso VII deste artigo (art. 90, VI, b, do Regimento Interno desta Corte). 3. Pelo exposto, declino da competência, determinando que o apelo seja redistribuído a uma das Câmaras competentes, observadas as peculiaridades do caso. Curitiba, 22 de junho de 2022. VANIA MARIA DA SILVA KRAMER Juíza de Direito Substituta em 2º Grau

Seq.: 17 Evento: EXPEDIÇÃO DE INTIMAÇÃO Referente ao evento (seq. 12) REDISTRIBUÍDO POR SORTEIO EM RAZÃO DE INCOMPETÊNCIA (23/06/2022). Movimentado Por: SISTEMA PROJUDI
Seq.: 15 Evento: CONCLUSOS PARA DESPACHO INICIAL Para: Desembargador Gil Francisco de Paula Xavier Fernandes Guerra Movimentado Por: Damaris Thomazini Analista Judiciário
Seq.: 12 Evento: REDISTRIBUÍDO POR SORTEIO EM RAZÃO DE INCOMPETÊNCIA Para Desembargador Gil Francisco de Paula Xavier Fernandes Guerra - 9ª Câmara Cível. Motivo : Conforme despacho.. Veiculado no e-DJ em 29/06/2022, Núm. Diário 3232, Pág. 46. Movimentado Por: Damaris Thomazini Analista Judiciário
Seq.: 13 Evento: REMETIDOS OS AUTOS DA DISTRIBUIÇÃO Para Desembargador Gil Francisco de Paula Xavier Fernandes Guerra - 9ª Câmara Cível. Motivo : Conforme despacho.. Movimentado Por: Damaris Thomazini Analista Judiciário
Bloqueio de timeline
Crie uma conta para visualizar informações mais antigas

Já tem conta? Entrar

Fontes de informações
Todas as informações exibidas nesta página são públicas e foram coletadas nos Sistemas dos Tribunais e Diários Oficiais.
SABER MAIS