Processo Nº 0020851-19.2015.4.02.9999

TRF2
Valor da causa:
R$ X.XXX,XX
O processo teve origem no TRF da 2ª Região, em 23 de fevereiro de 2016. Tem como partes envolvidas Inss-Instituto Nacional do Seguro Social, Lauriane Real Cereza, Procurador Federal, Valber Cruz Cereza.
O processo não está sincronizado com os sistemas dos tribunais
Sincronizar

Andamento processual

Assine para desbloquear todas as movimentações desse processo
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Data visível apenas para assinantes
Movimentação visível apenas para assinantes.
Movimentação visível apenas para assinantes.
09/12/2015há 6 anos

Subsecretaria da 1a.turma Especializada

BOLETIM: 2015001126

FICAM INTIMADAS AS PARTES E SEUS ADVOGADOS DOS ATOS ORDINATÓRIOS/INFORMAÇÕES DA SECRETARIA NOS AUTOS ABAIXO RELACIONADOS

1 - Apelação Cível - Turma Especialidade I - Penal, Previdenciário e Propriedade Industrial

11 - 0020851-19.2015.4.02.9999 (2015.99.99.020851-1) LUCILENE MARQUEZ (ADVOGADO: ES017915 - Lauriane Real Cereza, ES016751 - Valber Cruz Cereza.) x INSS-INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL (PROCDOR: PROCURADOR FEDERAL.). . E M E N T A

PREVIDENCIÁRIO. SALÁRIO-MATERNIDADE. COMPROVAÇÃO DA ATIVIDADE RURAL. CARÊNCIA. INÍCIO DE PROVA MATERIAL CONFIGURADO.

Ação objetivando a concessão do benefício previdenciário de auxíliomaternidade em atividade rural, correspondente a um salário mínimo mensal, pelo período de 120 dias;

O salário-maternidade será devido à segurada especial desde que comprovado o exercício da atividade rural nos últimos dez meses imediatamente anteriores à data do parto ou do requerimento do benefício;

A declaração do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Apiacá/ES, no sentido de que a segurada era trabalhadora rural na categoria de meeira no período de 09/02/2007 a 19/09/2011; e certidão de casamento constando o domicílio e residência na zona rural da autora em 23/02/1999, comprovam que a autora era trabalhadora rural, fazendo jus, portanto, ao benefício.

A C Ó R D Ã O

Vistos, relatados e discutidos, acordam os Desembargadores Federais da Primeira Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, por unanimidade, na forma do voto do Relator, dar provimento à apelação.

Rio de Janeiro, 19 de novembro de 2015 (data do julgamento).

Desembargador Federal PAULO ESPIRITO SANTO

Relator

02/12/2015há 6 anos
Inteiro Teor
30/11/2015há 6 anos
Resultado de Sessão de Julgamento  -  Julgado  -  Reformada a Sentença
09/11/2015há 7 anos
Inclusão em Pauta de Mesa
03/11/2015há 7 anos
Inclusão em Pauta de Ordinária
Bloqueio de timeline
Crie uma conta para visualizar informações mais antigas

Já tem conta? Entrar

Fontes de informações
Todas as informações exibidas nesta página são públicas e foram coletadas nos Sistemas dos Tribunais e Diários Oficiais.
SABER MAIS