Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
30 de abril de 2017
Artigo 145 da Lei nº 4.737 de 15 de Julho de 1965

Art. 145 do Código Eleitoral - Lei 4737/65

Lei nº 4.737 de 15 de Julho de 1965

Institui o Código Eleitoral.

Art. 145. O presidente, mesários, secretários, suplentes e os delegados e fiscais de partido votarão, perante as mesas em que servirem, sendo que os delegados e fiscais, desde que a credencial esteja visada na forma do artigo 131, § 3º; quando eleitores de outras seções, seus votos serão tomados em separado. (Redação dada pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966) (Vide Lei nº 7.332, de 1º.7.1985)

§ 1º (Revogado pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966) (Vide Lei nº 7.332, de 1º.7.1985)

§ 2º (Renumerado para parágrafo único (abaixo) pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966)

§ 3º (Revogado pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966) (Vide Lei nº 7.332, de 1º.7.1985)

Parágrafo único. Com as cautelas constantes do ar. 147, § 2º, poderão ainda votar fora da respectiva seção: (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966 (Vide Lei nº 7.332, de 1º.7.1985)

I - o juiz eleitoral, em qualquer seção da zona sob sua jurisdição, salvo em eleições municipais, nas quais poderá votar em qualquer seção do município em que fôr eleitor; (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

II - o Presidente da República, o qual poderá votar em qualquer seção, eleitoral do país, nas eleições presidenciais; em qualquer seção do Estado em que fôr eleitor nas eleições para governador, vice-governador, senador, deputado federal e estadual; em qualquer seção do município em que estiver inscrito, nas eleições para prefeito, vice-prefeito e vereador; (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

III - os candidatos à Presidência da República, em qualquer seção eleitoral do país, nas eleições presidenciais, e, em qualquer seção do Estado em que forem eleitores, nas eleições de âmbito estadual; (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

IV - os governadores, vice-governadores, senadores, deputados federais e estaduais, em qualquer seção do Estado, nas eleições de âmbito nacional e estadual; em qualquer seção do município de que sejam eleitores, nas eleições municipais; (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

V - os candidatos a governador, vice-governador, senador, deputado federal e estadual, em qualquer seção do Estado de que sejam eleitores, nas eleições de âmbito nacional e estadual; (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

VI - os prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, em qualquer seção de município que representarem, desde que eleitores do Estado, sendo que, no caso de eleições municipais, nelas somente poderão votar se inscritos no município; (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

VII - os candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador, em qualquer seção de município, desde que dêle sejam eleitores; (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

VIII - os militares, removidos ou transferidos dentro do período de 6 (seis) meses antes do pleito, poderão votar nas eleições para presidente e vice-presidente da República na localidade em que estiverem servindo. (Renumerado do parágrafo 2º pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966

IX - os policiais militares em serviço. (Incluído pela Lei nº 9.504, de 9.5.1995)

Inteiro Teor. AGRAVO INTERNO NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AgInt no AREsp 923663 RS 2016/0132525-8

Superior Tribunal de Justiça Revista Eletrônica de Jurisprudência     Exportação de Auto Texto do Word para o Editor de Documentos do STJ AgInt no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 923.663 - RS

Andamento do Processo n. 2016/0132525-8 - Agravo / Recurso Especial - 21/06/2016 do STJ

(928) AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 923.663 - RS (2016/0132525-8) RELATOR : MINISTRO NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO AGRAVANTE : DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUÇÃO MINERAL -DNPM AGRAVADO : FABRÍCIO DE SOUZA

Pg. 1452. Superior Tribunal de Justiça STJ de 21/06/2016

3. Em consonância com entendimento deste Tribunal, corrreta a sentença que débitos ora em execução sujeitam-se à prescrição, porquanto a decadência foi introduzida a partir de 30/12/1998, com a

Inteiro Teor. DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 682465820148190000 RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTICA

Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Órgão Especial Direta de Inconstitucionalidade nº 0068246-58.2014.8.19.0000 Representante: EXMO SR PREFEITO DO MUNICIPIO DE BARRA MANSA Representado: EXMO

Voto em papel (cédula eleitoral): a inclusão dos Policiais Militares na Democracia

Por mais contraditório que possa parecer, um eventual retorno do voto em cédula eleitoral representará o resgate à Democracia para os policiais militares em serviço, no dia das eleições, bem como

Inteiro Teor. DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 542170320148190000 RJ 0054217-03.2014.8.19.0000

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ÓRGÃO ESPECIAL REPRESENTAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE Nº 005421703.2014.8.19.0000 REPRESENTANTE: EXMO SR PREFEITO DO MUNICIPIO DE

Pg. 1310. Superior Tribunal de Justiça STJ de 22/05/2015

do Código Civil de 2002, não está a comportar cognição, porquanto, os mencionados dispositivos, não foram objeto de debate pelo Tribunal de origem, impondo-se o não conhecimento do Recurso Especial,

Inteiro Teor. REEXAME NECESSÁRIO: REEX 466275320088190042 RIO DE JANEIRO PETROPOLIS 4 VARA CIVEL

21 Câmara Cível Reexame Necessário no. 0046627-53.2008.8.19.0042 Autor: PAULO PIRES DE OLIVEIRA Réu (1): COMPANHIA PETROPOLITANA DE TRÂNSITO E TRANSPORTES CPTRANS Réu (2): MUNICÍPIO DE PETRÓPOLIS Réu

Pg. 81. Tribunal Superior Eleitoral TSE de 05/08/2014

apontada alcançou R$R$5.523,59 (cinco mil, quinhentos e vinte e três reais e cinquenta e nove centavos). Entretanto, o citado montante não pode ser considerado irrisório, pois correspondeu,

Inteiro Teor. Consulta: CTA 3387720146000000 Brasília/DF 101942014

DECISÃO Trata-se de consulta eleitoral formulada por ELIENE LIMA, Deputada Federal, contendo a seguinte indagação, in verbis (fl. 02): Tendo em vista que o art. 145, parágrafo único, IX, do Código

×