Artigo 99 da Lei nº 9.610 de 19 de Fevereiro de 1998

LDA - Lei nº 9.610 de 19 de Fevereiro de 1998

Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências.
Art. 99. A arrecadação e distribuição dos direitos relativos à execução pública de obras musicais e literomusicais e de fonogramas será feita por meio das associações de gestão coletiva criadas para este fim por seus titulares, as quais deverão unificar a cobrança em um único escritório central para arrecadação e distribuição, que funcionará como ente arrecadador com personalidade jurídica própria e observará os §§ 1º a 12 do art. 98 e os arts. 98-A, 98-B, 98-C, 99-B, 100, 100-A e 100-B. (Redação dada pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 1º O ente arrecadador organizado na forma prevista no caput não terá finalidade de lucro e será dirigido e administrado por meio do voto unitário de cada associação que o integra. (Redação dada pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 2º O ente arrecadador e as associações a que se refere este Título atuarão em juízo e fora dele em seus próprios nomes como substitutos processuais dos titulares a eles vinculados. (Redação dada pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 3º O recolhimento de quaisquer valores pelo ente arrecadador somente se fará por depósito bancário. (Redação dada pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 4º A parcela destinada à distribuição aos autores e demais titulares de direitos não poderá, em um ano da data de publicação desta Lei, ser inferior a 77,5% (setenta e sete inteiros e cinco décimos por cento) dos valores arrecadados, aumentando-se tal parcela à razão de 2,5% a.a. (dois inteiros e cinco décimos por cento ao ano), até que, em 4 (quatro) anos da data de publicação desta Lei, ela não seja inferior a 85% (oitenta e cinco por cento) dos valores arrecadados. (Redação dada pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 5º O ente arrecadador poderá manter fiscais, aos quais é vedado receber do usuário numerário a qualquer título. (Redação dada pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 6º A inobservância da norma do § 5o tornará o faltoso inabilitado à função de fiscal, sem prejuízo da comunicação do fato ao Ministério Público e da aplicação das sanções civis e penais cabíveis. (Incluído pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 7º Cabe ao ente arrecadador e às associações de gestão coletiva zelar pela continuidade da arrecadação e, no caso de perda da habilitação por alguma associação, cabe a ela cooperar para que a transição entre associações seja realizada sem qualquer prejuízo aos titulares, transferindo-se todas as informações necessárias ao processo de arrecadação e distribuição de direitos. (Incluído pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 8º Sem prejuízo do disposto no § 3º do art. 98, as associações devem estabelecer e unificar o preço de seus repertórios junto ao ente arrecadador para a sua cobrança, atuando este como mandatário das associações que o integram. (Incluído pela Lei nº 12.853, de 2013)
§ 9º O ente arrecadador cobrará do usuário de forma unificada, e se encarregará da devida distribuição da arrecadação às associações, observado o disposto nesta Lei, especialmente os critérios estabelecidos nos §§ 3º e 4º do art. 98. (Incluído pela Lei nº 12.853, de 2013)
Art. 99-A. O ente arrecadador de que trata o caput do art. 99 deverá admitir em seus quadros, além das associações que o constituíram, as associações de titulares de direitos autorais que tenham pertinência com sua área de atuação e estejam habilitadas em órgão da Administração Pública Federal na forma do art. 98-A. (Incluído pela Lei nº 12.853, de 2013)
Parágrafo único. As deliberações quanto aos critérios de distribuição dos recursos arrecadados serão tomadas por meio do voto unitário de cada associação que integre o ente arrecadador. (Incluído pela Lei nº 12.853, de 2013)
Art. 99-B. As associações referidas neste Título estão sujeitas às regras concorrenciais definidas em legislação específica que trate da prevenção e repressão às infrações contra a ordem econômica. (Incluído pela Lei nº 12.853, de 2013)

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELACAO / REMESSA NECESSARIA : APL 0000719-66.2017.8.19.0006

1 Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Décima Segunda Câmara Cível Apelação Cível 0000719-66.2017.8.19.0006 APELAÇAO CÍVEL Nº 000719-66.2017.8.19.0006 APELANTE 1: MUNICÍPIO DE BARRA DO PIRAÍ…

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELAÇÃO : APL 0031750-14.2016.8.19.0209

1 DÉCIMA TERCEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇAO CÍVEL Nº 0031750-14.2016.8.19.0209 APELANTE 1: ENTREMARES HOTÉIS LTDA APELANTE 2: ESCRITÓRIO CENTRAL DE ARRECADAÇAO E DISTRIBUIÇAO ECAD APELADO: OS MESMOS…

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação : APL 0310894-54.2017.8.24.0023 Tribunal de Justiça de Santa Catarina 0310894-54.2017.8.24.0023

EMBARGOS DE DECLARAÇAO EM Apelação Nº 0310894-54.2017.8.24.0023/SC RELATOR: Desembargador RAULINO JACÓ BRUNING EMBARGANTE: ASSOCIACAO BRASILEIRA DE SHOPPING CENTERS ABRASCE RELATÓRIO Associação…

Superior Tribunal de Justiça STJ - RE nos EDcl no RECURSO ESPECIAL : RE nos EDcl no REsp 1418695 RJ 2011/0124596-6

RE nos EDcl no RECURSO ESPECIAL Nº 1418695 - RJ (2011/0124596-6) DECISAO Trata-se de recurso extraordinário interposto por WAY TV BELO HORIZONTE S/A, com fundamento no art. 102, inciso III, alínea …

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia TJ-BA - Apelação : APL 0033932-25.2004.8.05.0001

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA Segunda Câmara Cível Processo : APELAÇAO CÍVEL n. 0033932-25.2004.8.05.0001 Órgão Julgador : Segunda Câmara Cível APELANTE: ESCRITORIO CENTRAL…

Petição - Ação Direito de Imagem

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 7` VARA EMPRESARIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO T y A 0 rJ Processo n° O • E — ECAD, já qualificado nos autos em epígrafe da…

Petição - Ação Direito de Imagem

À0 BGCB BINENBOJM, GAMA &CARVALHO BRn - ro A man d a Pessanha Francisco Defanti Seixo Advocacia Liz Guidini ERMO. SR . DR. JUIZ DE DIREITO DA 7a VARA EMPRESARIAL DA COMARCA DA CAPITAL DO ESTADO DO…

Contrarrazões - Ação Direito de Imagem

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 7 2 VARA EMPRESARIAL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Processo n° L~ — ECAD, já qualificado nos autos da Ação Ordinária que lhe move…

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - Efeito Suspensivo : ES 0047352-35.2020.8.16.0000 PR 0047352-35.2020.8.16.0000 (Acórdão)

RELATÓRIO Trata-se de agravo de instrumento voltado contra decisão interlocutória[2] proferida nos autos de ação de cumprimento de preceito legal c/c perdas e danos, cujos principais fundamentos…

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - Efeito Suspensivo : ES 0047352-35.2020.8.16.0000 PR 0047352-35.2020.8.16.0000 (Acórdão)

AGRAVO DE INSTRUMENTO. ECAD. AÇÃO DE CUMPRIMENTO DE PRECEITO LEGAL C/C INDENIZATÓRIA. CONCESSÃO DE TUTELA INIBITÓRIA DE URGÊNCIA. IMEDIATA SUSPENSÃO OU INTERRUPÇÃO DE QUALQUER EXECUÇÃO/RETRANSMISSÃO …