Artigo 101 da Constituição Federal de 18 de Setembro de 1946

Constituição Federal de 18 de Setembro de 1946

Art 101 - Ao Supremo Tribunal Federal compete:
I - processar e julgar originariamente:
a) o Presidente da República nos crimes comuns;
b) os seus próprios Ministros e o Procurador-Geral da República nos crimes comuns;
c) os Ministros de Estado, os Juízes dos Tribunais Superiores Federais, os Desembargadores dos Tribunais de Justiça dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios, os Ministros do Tribunal de Contas e os Chefes de Missão Diplomática em caráter permanente, assim nos crimes comuns como nos de responsabilidade, ressalvado, quanto aos Ministros de Estado, o disposto no final do art. 92;
d) os litígios entre Estados estrangeiros e a União, os Estados, o Distrito Federal ou os Municípios;
e) as causas e conflitos entre a União e os Estados ou entre estes;
f) os conflitos de jurisdição entre Juízes ou Tribunais Federais de Justiças diversas, entre quaisquer Juízes ou Tribunais Federais e os dos Estados, e entre Juízes ou Tribunais de Estados diferentes, inclusive os do Distrito Federal e os dos Territórios;
g) a extradição dos criminosos, requisitada por Estados estrangeiros e a homologação das sentenças estrangeiras;
h) o habeas corpus, quando o coator ou paciente for Tribunal, funcionário ou autoridade cujos atos estejam diretamente sujeitos à jurisdição do Supremo Tribunal Federal; quando se tratar de crime sujeito a essa mesma jurisdição em única instância; e quando houver perigo de se consumar a violência, antes que outro Juiz ou Tribunal possa conhecer do pedido;
i) os Mandados de segurança contra ato do Presidente da República, da Mesa da Câmara ou do Senado e do Presidente do próprio Supremo Tribunal Federal;
j) a execução das sentenças, nas causas da sua competência originária, sendo facultada a delegação de atos processuais a Juiz inferior ou a outro, Tribunal;
k) as ações rescisórias dê seus acórdãos;
II - julgar em recurso ordinário:
a) os mandados de segurança e os habeas corpus decididos em última instância pelos Tribunais locais ou federais, quando denegatória a decisão;
b) as causas decididas por Juízes locais, fundadas em, tratado ou contrato da União com Estado estrangeiro, assim como as em que forem partes um Estado estrangeiro e pessoa domiciliada no País;
c) os crimes políticos;
III - julgar em recurso extraordinário as causas decididas em única ou última instância por outros Tribunais ou Juízes:
a) quando a decisão for contrária a dispositivo desta Constituição ou à letra de tratado ou lei federal;
b) quando se questionar sobre a validade de lei federal em face desta Constituição, e a decisão recorrida negar aplicação à lei impugnada;
c) quando se contestar a validade de lei ou ato de governo local em face desta Constituição ou de lei federal, e a decisão recorrida julgar válida a lei ou o ato;
d) quando na decisão recorrida a interpretação da lei federal invocada for diversa da que lhe haja dado qualquer dos outros Tribunais ou o próprio Supremo Tribunal Federal.
IV - rever, em benefício dos condenados, as suas decisões criminais em processos findos.

Algumas considerações sobre os tribunais constitucionais

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE OS TRIBUNAIS CONSTITUCIONAIS Rogério Tadeu Romano I – A PEC DA VINGANÇA A aprovação do recente projeto, que se intitulou de “PEC da vingança”, uma forma de resposta do…

Petição - Ação Abono Pecuniário

O liveira e A morim Advogados e Consultores EXMO. SR. DR. DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO. Agravante: Agravado : HUMANA BIOMÉDICA LTDA e OUTROS RAZÕES DO AGRAVANTE…

Petição - Ação Aviso Prévio

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA SEGUNDA VARA DO TRABALHO DE MOGI DAS CRUZES - SP Nos autos do processo n° , já qualificado nos autos em epígrafe, por seu advogado e bastante procurador…

Andamento do Processo n. 0217100-24.2009.5.02.0022 - AP - 18/11/2021 do TRT-2

Processo Nº AP-0217100-24.2009.5.02.0022 Relator IVANI CONTINI BRAMANTE AGRAVANTE SUELI DE SOUZA BORGES ADVOGADO JOSE ARTHUR DI PROSPERO JUNIOR(OAB: 181183/SP) ADVOGADO ADELIA VIEIRA DA SILVA…

Andamento do Processo n. 0217100-24.2009.5.02.0022 - AP - 18/11/2021 do TRT-2

Processo Nº AP-0217100-24.2009.5.02.0022 Relator IVANI CONTINI BRAMANTE AGRAVANTE SUELI DE SOUZA BORGES ADVOGADO JOSE ARTHUR DI PROSPERO JUNIOR(OAB: 181183/SP) ADVOGADO ADELIA VIEIRA DA SILVA…

Página 18070 da Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) de 18 de Novembro de 2021

violacao de direito adquirido" (JSTF - Lex 168/70) 4. Em relação ao direito material, não obstante a interpretação, no caso concreto, da constitucionalidade, legalidade e harmonia com os princípios…

Página 18074 da Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) de 18 de Novembro de 2021

que se esbarrondam no direito material e sua aplicação aos casos em curso ofende a estabilidade que deve existir nas relações jurídicas entre as partes. 6. Quanto à aplicação da prescrição nos casos…

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região TRT-2 : 0217100-24.2009.5.02.0022 SP

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIAO PROCESSO nº 0217100-24.2009.5.02.0022 (AP) AGRAVANTE: SUELI DE SOUZA BORGES AGRAVADO: CONVIDA ALIMENTACAO LTDA EM…

Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região TRT-2 : 0217100-24.2009.5.02.0022 SP

PRESCRIÇÃO INTERCORRENTE. PROCESSO DO TRABALHO. LEI 13.467/17. APLICAÇÃO, DIREITO INTERTEMPORAL. SITUAÇÃO ANTERIOR À VIGÊNCIA DA REFORMA TRABALHISTA. CONFLITO APARENTE ENTRE AS SÚMULAS 327 DO C. STF …

Petição - Ação Aviso Prévio

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 2a. VARA DO TRABALHO DE MOGI DAS CRUZES - SP Proc. n.° Recte.: Recda.: SEG BANC E PATRIMONIAL SC LTDA. , já qualificada na inicial, vem, por intermédio de…

Termo ou Assunto relacionado