Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
29 de março de 2017
Artigo 86 da Constituição Federal de 1988

Art. 86 da Constituição Federal de 88

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.

Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.

Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.

§ 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções:

§ 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções:

§ 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções:

I - nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal;

I - nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal;

I - nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal;

II - nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo Senado Federal.

II - nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo Senado Federal.

II - nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo Senado Federal.

§ 2º Se, decorrido o prazo de cento e oitenta dias, o julgamento não estiver concluído, cessará o afastamento do Presidente, sem prejuízo do regular prosseguimento do processo.

§ 2º Se, decorrido o prazo de cento e oitenta dias, o julgamento não estiver concluído, cessará o afastamento do Presidente, sem prejuízo do regular prosseguimento do processo.

§ 3º Enquanto não sobrevier sentença condenatória, nas infrações comuns, o Presidente da República não estará sujeito a prisão.

§ 3º Enquanto não sobrevier sentença condenatória, nas infrações comuns, o Presidente da República não estará sujeito a prisão.

§ 4º O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.

§ 4º O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.

§ 4º O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.

Pg. 50. Diário de Justiça do Estado do Maranhão DJMA de 27/03/2017

Subseção II Da Retenção dos Repasses Constitucionais Art. 73 Havendo determinação de retenção de repasses, será comunicada para tal fim a União, por meio da Secretaria do Tesouro Nacional - STN, ou o

Tratados Internacionais relacionado ao Processo Penal Brasileiro

Marina Teles COIMBRA RESUMO: Busca através desse trabalho questões de como foi criado o nosso Código Processual Brasileiro, explicando leis que foram um marco nas alterações sob a esfera do antigo

Inteiro Teor. Agravo de Instrumento: AI 264288220158050000

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Quarta Câmara Cível Agravo de Instrumento n.º 0026428-82.2015.8.05.0000 Foro de Origem : Foro de comarca Jeremoabo Agravante : Cleigivaldo

Apelação: APL 15842823 PR 1584282-3 (Acórdão)

DECISÃO: ACORDAM os Desembargadores integrantes da Quinta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por MAIORIA de votos, em conhecer dos recursos de apelação e dar provimento parcial ao apelo 1 (Ary de Oliveira Mattos) e dar provimento ao apelo 2 (Álvaro Licínio de Oliveira Mattos), nos termos do voto....

Andamento do Processo n. 0062577-57.1986.8.17.0001 do dia 22/03/2017 do DJPE

Processo Nº: 0062577-57.1986.8.17.0001 Natureza da Ação: Embargos à Execução Embargante: Instituo Nacional do Seguro Social Embargado: Luiz José Monteiro Júnior Advogado: PE010858 - Ricardo Gondim

Pg. 1282. Diário de Justiça do Estado de Pernambuco DJPE de 22/03/2017

desde o momento em que se tornou devido. (Súmula 19, TRF 1ª R.)Em se tratando de matéria previdenciária, incide a correção monetária a partir do vencimento de cada prestação do benefício,

Bruno Ávila

Bruno Ávila -

A “auto blindagem” de Michel Temer

Conforme amplamente divulgado pela mídia [1] [2]   [3] , em 13/02/2017, o Presidente da República, Michel Temer, afirmou que afastaria temporariamente ministro que viesse a ser denunciado na Lava

Inteiro Teor. : 4726402014

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ PROCESSO Nº: 472640/14 ASSUNTO: DENÚNCIA ENTIDADE: MUNICÍPIO DE RAMILÂNDIA INTERESSADO: ANTONIO CARLOS DE CARVALHO, GERSON BISSOLOTTI, UBALDO DE BARROS, WILSON

Andamento do Processo n. 0000523-97.2013.403.6123 - 17/03/2017 do TRF-3

0000523-97.2013.403.6123 - IRMA MARIA GONCALVES (SP016940 - URLEY FRANCISCO BUENO DE SOUZA) X INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL SENTENÇA (tipo a) I. RelatórioTrata-se de ação comum, em que postula

Pg. 581. Judicial I - Interior SP e MS. Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 de 17/03/2017

contribuição obrigatória sobre a produção rural comercializada, somente faz jus à aposentadoria por tempo de serviço, se recolher contribuições facultativas".Têmos segurados especiais, quanto à

×