Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
20 de junho de 2018
Artigo 227 da Constituição Federal de 1988

Art. 227 da Constituição Federal de 88

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

§ 1º - O Estado promoverá programas de assistência integral à saúde da criança e do adolescente, admitida a participação de entidades não governamentais e obedecendo os seguintes preceitos:

§ 1º O Estado promoverá programas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente e do jovem, admitida a participação de entidades não governamentais, mediante políticas específicas e obedecendo aos seguintes preceitos: (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

I - aplicação de percentual dos recursos públicos destinados à saúde na assistência materno-infantil;

II - criação de programas de prevenção e atendimento especializado para os portadores de deficiência física, sensorial ou mental, bem como de integração social do adolescente portador de deficiência, mediante o treinamento para o trabalho e a convivência, e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de preconceitos e obstáculos arquitetônicos.

II - criação de programas de prevenção e atendimento especializado para as pessoas portadoras de deficiência física, sensorial ou mental, bem como de integração social do adolescente e do jovem portador de deficiência, mediante o treinamento para o trabalho e a convivência, e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de obstáculos arquitetônicos e de todas as formas de discriminação. (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

§ 2º A lei disporá sobre normas de construção dos logradouros e dos edifícios de uso público e de fabricação de veículos de transporte coletivo, a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência.

§ 3º O direito a proteção especial abrangerá os seguintes aspectos:

I - idade mínima de quatorze anos para admissão ao trabalho, observado o disposto no art. 7º, XXXIII;

II - garantia de direitos previdenciários e trabalhistas;

III - garantia de acesso do trabalhador adolescente à escola;

III - garantia de acesso do trabalhador adolescente e jovem à escola; (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

IV - garantia de pleno e formal conhecimento da atribuição de ato infracional, igualdade na relação processual e defesa técnica por profissional habilitado, segundo dispuser a legislação tutelar específica;

V - obediência aos princípios de brevidade, excepcionalidade e respeito à condição peculiar de pessoa em desenvolvimento, quando da aplicação de qualquer medida privativa da liberdade;

VI - estímulo do Poder Público, através de assistência jurídica, incentivos fiscais e subsídios, nos termos da lei, ao acolhimento, sob a forma de guarda, de criança ou adolescente órfão ou abandonado;

VII - programas de prevenção e atendimento especializado à criança e ao adolescente dependente de entorpecentes e drogas afins.

VII - programas de prevenção e atendimento especializado à criança, ao adolescente e ao jovem dependente de entorpecentes e drogas afins. (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

§ 4º A lei punirá severamente o abuso, a violência e a exploração sexual da criança e do adolescente.

§ 5º A adoção será assistida pelo Poder Público, na forma da lei, que estabelecerá casos e condições de sua efetivação por parte de estrangeiros.

§ 6º Os filhos, havidos ou não da relação do casamento, ou por adoção, terão os mesmos direitos e qualificações, proibidas quaisquer designações discriminatórias relativas à filiação.

§ 7º No atendimento dos direitos da criança e do adolescente levar-se- á em consideração o disposto no art. 204.

§ 8º A lei estabelecerá: (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

I - o estatuto da juventude, destinado a regular os direitos dos jovens; (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

II - o plano nacional de juventude, de duração decenal, visando à articulação das várias esferas do poder público para a execução de políticas públicas. (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

Guarda compartilhada de Animais: Possibilidades e Limites no ordenamento jurídico Brasileiro Frente à Ausência Normativa.

GUARDA COMPARTILHADA DE ANIMAIS: POSSIBILIDADES E LIMITES NO ORDENAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO FRENTE À AUSÊNCIA NORMATIVA Bruna Magalhães da Silva Leão Daniele Alves Moraes RESUMO O presente trabalho

Prisão domiciliar como alternativa à prisão preventiva para mães encarceradas e o direito à convivência familiar

A ideia de prisão privativa de liberdade e convivência familiar entre mãe encarcerada e filho gera sempre um enorme confronto quando há a tentativa de conciliar o meio de sanção imposta pelo Estado,

Inteiro Teor. Apelação Cível: AC 70077946861 RS

LSRR Nº 70077946861 (Nº CNJ: 0159898-15.2018.8.21.7000) 2018/Cível APELAÇAO CÍVEL. ECA. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS E FRALDAS DESCARTÁVEIS. LEGITIMIDADE PASSIVA DO ESTADO, EM FACE DA SOLIDARIEDADE

RECURSO ESPECIAL: REsp 1503631 SP 2014/0305097-3

RECURSO ESPECIAL Nº 1.503.631 - SP (2014/0305097-3) RELATOR : MINISTRO LUIS FELIPE SALOMAO RECORRENTE : J V B (MENOR) REPR. POR : A C K ADVOGADO : DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SAO PAULO RECORRIDO : C A B ADVOGADO : TATIANE EDUARDO TIROLO (ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA) - SP259499 PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. EXECUÇA...

Andamento do Processo n. 0803388-92.2018.8.10.0000 - Agravo de Instrumento - 19/06/2018 do TJMA

PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0803388-92.2018.8.10.0000 – SÃO LUÍS GONZAGA DO MARANHÃO AGRAVANTE: Mario Florêncio Alexandre ADVOGADO: Juscelino Farias Mendes (OAB/MA n° 11.556)

Andamento do Processo n. 0803970-60.2016.8.10.0001 - Apelação Cível - 19/06/2018 do TJMA

APELAÇÃO CÍVEL Nº 0803970-60.2016.8.10.0001 APELANTE (S): TALITA TATIANA GOMES DA SILVA E OUTROS. ADVOGADO (S): FRANCISCO MELO DA SILVA (OAB MA 13.368) APELADO (A): ESTADO DO MARANHÃO. PROCURADOR

Andamento do Processo n. 169-95.2013.8.10.0092 - Alimentos - 19/06/2018 do TJMA

PROCESSO N.º. 169-95.2013.8.10.0092. AÇÃO : ALIMENTOS. AUTOR : O MINISTERIO PÚBLICO ESTADUAL RÉU : PAULO CESAR DE SOUZA FINALIDADE: intimação da réu por edital do inteiro teor da sentença que segue:

Andamento do Processo n. 0044352-11.2018.8.19.0001 - 19/06/2018 do TJRJ

Proc. 0044352-11.2018.8.19.0001 - CENTRAL CARIOCA, CAIO FELIPE DE OLIVEIRA SOUZA SA SILVA Sentença: Portanto, o fundamento de direito desta demanda encontra guarida no princípio da Dignidade da

Apelação Cível n. 5145668.73.2016 - 19/06/2018 do TJGO

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5145668.73.2016.8.09.0051 COMARCA DE GOIÂNIA APELANTE : CAMILA COIMBRA CÉSAR DE MORAES APELADO : MUNICÍPIO DE GOIÂNIA RELATOR : DES. LUIZ EDUARDO DE SOUSA VOTO Configurados os

Andamento do Processo n. 1006051-51.2015.8.26.0271 - Apelação - 19/06/2018 do TJSP

Nº 1006051-51.2015.8.26.0271 - Processo Digital. Petições para juntada devem ser apresentadas exclusivamente por meio eletrônico, nos termos do artigo 7º da Res. 551/2011 - Apelação - Itapevi -

×