Artigo 313 do Decreto Lei nº 3.689 de 03 de Outubro de 1941

CPP - Decreto Lei nº 3.689 de 03 de Outubro de 1941

Art. 313. Nos termos do art. 312 deste Código, será admitida a decretação da prisão preventiva: (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011).
I - nos crimes dolosos punidos com pena privativa de liberdade máxima superior a 4 (quatro) anos; (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011).
II - se tiver sido condenado por outro crime doloso, em sentença transitada em julgado, ressalvado o disposto no inciso I do caput do art. 64 do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal; (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011).
III - se o crime envolver violência doméstica e familiar contra a mulher, criança, adolescente, idoso, enfermo ou pessoa com deficiência, para garantir a execução das medidas protetivas de urgência; (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011).
IV - (revogado). (Redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011).
(Revogado pela Lei nº 12.403, de 2011).
Parágrafo Único.
(Revogado)
Também será admitida a prisão preventiva quando houver dúvida sobre a identidade civil da pessoa ou quando esta não fornecer elementos suficientes para esclarecê-la, devendo o preso ser colocado imediatamente em liberdade após a identificação, salvo se outra hipótese recomendar a manutenção da medida.
(Revogado)
(Incluído pela Lei nº 12.403, de 2011).
(Revogado)
§ 1º Também será admitida a prisão preventiva quando houver dúvida sobre a identidade civil da pessoa ou quando esta não fornecer elementos suficientes para esclarecê-la, devendo o preso ser colocado imediatamente em liberdade após a identificação, salvo se outra hipótese recomendar a manutenção da medida.
(Incluído pela Lei nº 12.403, de 2011).
(Revogado)
(Redação dada pela Lei nº 13.964, de 2019) (Vigência)
§ 2º Não será admitida a decretação da prisão preventiva com a finalidade de antecipação de cumprimento de pena ou como decorrência imediata de investigação criminal ou da apresentação ou recebimento de denúncia. (Incluído pela Lei nº 13.964, de 2019) (Vigência)

Perseguição, "Stalking" ou Assédio por Intrusão - Lei 14.132/21

Eduardo Luiz Santos Cabette, Delegado de Polícia aposentado, Mestre em Direito Social, Pós – graduado em Direito Penal e Criminologia, Professor de Direito Penal, Processo Penal, Medicina Legal,…

5 passos para audiência de custódia

PASSO 1 QUAL A FUNDAMENTAÇÃO? Fundamentada no provimento nº 10, de 27 de março de 2020 que estabelece o fluxo provisório dos procedimentos relativos às comunicações de prisão em flagrante no Estado…

A Lei Maria da Penha no combate a violência nas relações amorosas

“Transformações nas práticas sociais dependem de ações voltadas para o esclarecimento educativo a respeito de seu significado.”(Malvina e Suzana Muszkat) A prática da violência nos relacionamentos…

A importância do Direito Penal no combate ao tráfico de animais silvestres

Henrique Junio Arantes Martins RESUMO O presente estudo visa analisar a eficácia da legislação ambiental no combate ao intenso tráfico de animais silvestres que persiste no Brasil, bem como abordar a…

Penas alternativas

PENAS ALTERNATIVAS ROGÉRIO TADEU ROMANO I – A FALÊNCIA DA PENA PRIVATIVA DE LIBERDADE NO SISTEMA PRISIONAL É fato consumado e há um consenso na sociedade com relação à falência do sistema prisional.

A fiança no processo penal diante de caso concreto

A FIANÇA NO PROCESSO PENAL DIANTE DE CASO CONCRETO Rogério Tadeu Romano I – O FATO Informou a Folha, em 11 de maio de 2021, que o STF determinou, no dia 10, que o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ)…

Prisões cautelares

1. Medidas cautelares É quando, diante da urgência de um caso concreto, não se podendo esperar até o provimento final (o desenrolar do procedimento), o juiz antecipa, concede ou determina alguma…

Princípio da presunção de inocência.

UNIVERSIDADE DE ARARAQUARA – UNIARA CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO PRINCÍPIO DA PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA Uma pesquisa a luz do voto do Ministro Barroso nas Ações Diretas de Constitucionalidade 43 e 44…
há 22 dias

Lei 14.155/2021 dos crimes cibernéticos

Lei 14.155 /2021 dos crimes cibernéticos Sauvei Lai [1] e Pedro Borges Mourão [2] 1. Introdução Em abril de 1965, o então presidente da Intel, Gordon Moore, previu que a capacidade de processamento…

Porque você não deve se revoltar quando um acusado for colocado em liberdade

    Não é de hoje que a sociedade se revolta quando aqueles indivíduos acusados da prática de crimes são colocados em liberdade dias após a prisão. Infelizmente, o sentimento que predomina é o de…