Art. 260, § 1 do Código Processo Penal - Decreto Lei 3689/41

CPP - Decreto Lei nº 3.689 de 03 de Outubro de 1941

Art. 260. Se o acusado não atender à intimação para o interrogatório, reconhecimento ou qualquer outro ato que, sem ele, não possa ser realizado, a autoridade poderá mandar conduzi-lo à sua presença. (Vide ADPF 395)(Vide ADPF 444)
Parágrafo único. O mandado conterá, além da ordem de condução, os requisitos mencionados no art. 352, no que Ihe for aplicável.
Eudasio Menezes, Assistente Administrativo
há 2 anos

Analise jurídica da medida de condução coercitiva do investigado versus o princípio do Nemo Tenetur se Detegere

O presente trabalho foi apresentado em julho de 2017, como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Direito no Curso de Direito da Faculdade Cearense - FAC. Tendo sido elaborado sob a…
IPS Advogados, Advogado
há 4 anos

Dilma, Lula, Sérgio Moro e a democracia

Os dias 13 e 16 de março de 2016 farão parte de grandes marcos históricos da Democracia brasileira, ou, porque não dizer, ausência dela. O regime democrático foi o sistema político-administrativo…

O interrogatório no Direiro brasileiro

O interrogatório é o meio pelo qual o acusado pode dar ao Juiz criminal a sua versão a respeito dos fatos que lhe foram imputados pelo acusador. Por outro lado, é a oportunidade que possui o…

O acusado e a confissão no Direito brasileiro

O acusado é o sujeito passivo da relação processual figurando como parte no processo penal. Já na relação jurídico-material, ou seja, de Direito Penal, está no pólo ativo, pois, em tese, foi o autor…