Art. 222, § 3 do Código Processo Penal - Decreto Lei 3689/41

CPP - Decreto Lei nº 3.689 de 03 de Outubro de 1941

Art. 222. A testemunha que morar fora da jurisdição do juiz será inquirida pelo juiz do lugar de sua residência, expedindo-se, para esse fim, carta precatória, com prazo razoável, intimadas as partes.
§ 3o Na hipótese prevista no caput deste artigo, a oitiva de testemunha poderá ser realizada por meio de videoconferência ou outro recurso tecnológico de transmissão de sons e imagens em tempo real, permitida a presença do defensor e podendo ser realizada, inclusive, durante a realização da audiência de instrução e julgamento. (Incluído pela Lei nº 11.900, de 2009)
Patrícia Reis, Bacharel em Direito
ano passado

Videoconferência e Outras Tecnologias a Serviço do Processo Penal Brasileiro

RESUMO Este estudo analisou o uso da Videoconferência, do Correio Eletrônico, do Malote Digital e do WhatsApp e seus reflexos na marcha processual penal. Investigou-se a aplicabilidade prática destas…

A videoconferência no novo CPP

Por Dayane Fanti Tangerino Em 2009, com a promulgação da Lei 11.900 , introduziu-se no sistema processual penal brasileiro a possibilidade de realização de interrogatório e outros atos processuais…

A prova testemunhal

A testemunha, em sentido próprio, é pessoa diversa dos sujeitos principais do processo (podemos dizer, um terceiro desinteressado) que é chamado em juízo para declarar, sob juramento, a respeito de…
Flávio Cardoso
há 6 anos

Interrogatório por videoconferência

A possibilidade de se realizar o interrogatório do réu, no processo penal, pelo sistema de videoconferência sempre despertou polêmica. Ante a oscilação da jurisprudência em relação ao tema, o…