Art. 201, § 1 do Código Processo Penal - Decreto Lei 3689/41

CPP - Decreto Lei nº 3.689 de 03 de Outubro de 1941

Art. 201. Sempre que possível, o ofendido será qualificado e perguntado sobre as circunstâncias da infração, quem seja ou presuma ser o seu autor, as provas que possa indicar, tomando-se por termo as suas declarações. (Redação dada pela Lei nº 11.690, de 2008)
§ 1o Se, intimado para esse fim, deixar de comparecer sem motivo justo, o ofendido poderá ser conduzido à presença da autoridade. (Incluído pela Lei nº 11.690, de 2008)
Justificando
há 2 anos

O discurso de combate à criminalidade e a relativização de direitos fundamentais

Luiz Carlos Cancellier. Foto: Agecom/UFSC/Reprodução. O Brasil, após a promulgação da Constituição de 1988, ainda caminha na construção da democracia, que, seguramente, é uma obra em constante…

Manifestação da AGU em nome da Presidência defende os efeitos da condução coercitiva

A Advocacia-Geral da União encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF), em nome do Presidente da República, Michel Temer, informações no âmbito da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental…

Planejar greve da PM pelo WhatsApp vira motivo de prisão no Espírito Santo

Planejar uma nova greve da Polícia Militar virou motivo para prisão preventiva de quatro pessoas no Espírito Santo. De acordo com uma juíza do estado, a medida é necessária para impedir novo “caos”…

Condução coercitiva é legítimo mecanismo da persecução penal

É consabido que a persecução penal qualifica-se como imprescindível caminho a ser percorrido pelo Estado para legitimamente exercer seu direito de punir face à prática de infração penal por alguém.

O direito ao silêncio no Brasil - Andréia Gasparini

Como citar este artigo: GASPARINI, Andreia. O direito ao silêncio no Brasil. Disponível em www.lfg.com.br 27/06/2008. O DIREITO AO SILÊNCIO NO BRASIL A Constituição da Republica Federativa do Brasil…