Art. 649 do Código Processo Civil - Lei 5869/73

CPC - Lei nº 5.869 de 11 de Janeiro de 1973

Institui o Código de Processo Civil.
Subseção I
Das Disposições Gerais
Art. 649. São absolutamente impenhoráveis:
I - os bens inalienáveis e os declarados, por ato voluntário, não sujeitos à execução;
II - as provisões de alimento e de combustível, necessárias à manutenção do devedor e de sua família durante 1 (um) mês;
(Revogado)
III - o anel nupcial e os retratos de família;
(Revogado)
IV - os vencimentos dos magistrados, dos professores e dos funcionários públicos, o soldo e os salários, salvo para pagamento de prestação alimentícia;
(Revogado)
V - os equipamentos dos militares;
(Revogado)
Vl - os livros, as máquinas, os utensílios e os instrumentos, necessários ou úteis ao exercício de qualquer profissão;
(Revogado)
Vll - as pensões, as tenças ou os montepios, percebidos dos cofres públicos, ou de institutos de previdência, bem como os provenientes de liberalidade de terceiro, quando destinados ao sustento do devedor ou da sua família;
(Revogado)
Vlll - os materiais necessários para obras em andamento, salvo se estas forem penhoradas;
(Revogado)
IX - o seguro de vida;
(Revogado)
X - o imóvel rural, até um modulo, desde que este seja o único de que disponha o devedor, ressalvada a hipoteca para fins de financiamento agropecuário. (Incluído pela Lei nº 7.513, de 9.7.1986)
(Revogado)
II - os móveis, pertences e utilidades domésticas que guarnecem a residência do executado, salvo os de elevado valor ou que ultrapassem as necessidades comuns correspondentes a um médio padrão de vida; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
III - os vestuários, bem como os pertences de uso pessoal do executado, salvo se de elevado valor; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
IV - os vencimentos, subsídios, soldos, salários, remunerações, proventos de aposentadoria, pensões, pecúlios e montepios; as quantias recebidas por liberalidade de terceiro e destinadas ao sustento do devedor e sua família, os ganhos de trabalhador autônomo e os honorários de profissional liberal, observado o disposto no § 3o deste artigo; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
V - os livros, as máquinas, as ferramentas, os utensílios, os instrumentos ou outros bens móveis necessários ou úteis ao exercício de qualquer profissão; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
VI - o seguro de vida; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
VII - os materiais necessários para obras em andamento, salvo se essas forem penhoradas; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
VIII - a pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
IX - os recursos públicos recebidos por instituições privadas para aplicação compulsória em educação, saúde ou assistência social; (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
X - até o limite de 40 (quarenta) salários mínimos, a quantia depositada em caderneta de poupança. (Redação dada pela Lei nº 11.382, de 2006).
XI - os recursos públicos do fundo partidário recebidos, nos termos da lei, por partido político. (Incluído pela Lei nº 11.694, de 2008)
§ 1o A impenhorabilidade não é oponível à cobrança do crédito concedido para a aquisição do próprio bem. (Incluído pela Lei nº 11.382, de 2006).
§ 2o O disposto no inciso IV do caput deste artigo não se aplica no caso de penhora para pagamento de prestação alimentícia. (Incluído pela Lei nº 11.382, de 2006).
§ 3o (VETADO). (Incluído pela Lei nº 11.382, de 2006).

Execução de Honorários – Medidas Executivas

Todos nós sabemos que um advogado privado é remunerado pelo honorários que recebe, diferente das demais carreiras jurídicas, que tem sua remuneração certa, 13º salário, férias, estabilidade,…

Isenção de Custas na Execução de Honorários Advocatícios no RS

Como sabemos, agora é lei: advogados gaúchos estão isentos de custas a execução de honorários advocatícios. Veja como fundamentar os processos de cobranças honorários advocatícios. O presidente da…

Impenhorabilidade do salário, principais precedentes do Superior Tribunal de Justiça e o novo Código de Processo Civil

É graduado em Administração e em Direito pela Universidade Vila Velha, especializado em Direito Público e em Direito Processual Civil pela Faculdade Cândido Mendes de Vitória e mestre em Garantias…

Uma análise sobre a execução de pensão alimenticia pelo rito da penhora salarial

Antonio Dias de Souza Filho [1] Carlos Eduardo de Oliveira Santos [2] Ricardo Matheus Pereira dos Santos [3] Silvanete Gomes dos Santos [4] [1] Acadêmico de Direito pela Faculdade São Francisco de…

O crédito tributário

Prescreve o art. 139 que o crédito tributário decorre da obrigação principal e tem a mesma natureza desta. Assim, podemos dizer que o crédito tributário consiste na formalização da relação…

Possibilidade de Penhora de Salários para Pagamento de Honorários

A natureza alimentar dos honorários advocatícios é matéria consolidada na jurisprudência pátria, inclusive com diversos julgados do STF e do STJ corroborando esta tese. Contudo, quando os honorários…

Equiparação entre Honorários Advocatícios e Verbas Trabalhistas

Inicialmente, necessário informar ao leitor deste artigo que aqui não se busca tratar da retribuição pecuniária devida ao trabalho do advogado empregado , uma vez que a retribuição pecuniária ao seu…

Natureza Alimentar dos Honorários Sucumbenciais

O instituto da sucumbência passou por diversas mudanças legislativas e interpretativas ao longo do século XX, especialmente na década de 90. Muito se discutiu acerca do tema, questionando-se desde o…

Da possibilidade de penhora do salário do devedor

DA POSSIBILIDADE DE PENHORA DO SALÁRIO (RENDIMENTOS) DO DEVEDOR Em recente decisão o STJ – Superior Tribunal de Justiça, manteve a decisão que determinou o bloqueio mensal de 10% dos rendimentos…

Salário e Remuneração no Direito do Trabalho

Constitui toda relação de emprego com elemento fático da ONEROSIDADE (remuneração) – art. 2º e art. 3º da CLT Ora, o trabalho nada mais é do que a própria prestação do serviço, qual seja, a…