Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
21 de julho de 2017
Parágrafo 1 Artigo 144 da Constituição Federal de 1988

Art. 144, § 1 da Constituição Federal de 88

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

§ 1º A polícia federal, instituída por lei como órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se a: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

I - apurar infrações penais contra a ordem política e social ou em detrimento de bens, serviços e interesses da União ou de suas entidades autárquicas e empresas públicas, assim como outras infrações cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional e exija repressão uniforme, segundo se dispuser em lei;

II - prevenir e reprimir o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o contrabando e o descaminho, sem prejuízo da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áreas de competência;

III - exercer as funções de polícia marítima, aérea e de fronteiras;

III - exercer as funções de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

IV - exercer, com exclusividade, as funções de polícia judiciária da União.

Pg. 933. Judicial - JFRJ. Tribunal Regional Federal da 2ª Região TRF-2 de 13/07/2017

equivalente aos proventos do mês de dezembro do respectivo ano e, consequentemente, pagar as prestações decorrentes, vencidas e vincendas, atualizadas monetariamente, observado o parágrafo único do

Pg. 941. Judicial - JFRJ. Tribunal Regional Federal da 2ª Região TRF-2 de 11/07/2017

De fato, essa foi a orientação seguida pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal na Ação Cautelar 4039, ao confirmar a prisão preventiva do então Senador Delcídio do Amaral e outros

Inteiro Teor. Apelação: APL 7004103620148020053 AL 0700410-36.2014.8.02.0053

Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Fábio José Bittencourt Araújo Apelação n. 0700410-36.2014.8.02.0053 Adicional de Periculosidade 1ª Câmara Cível Relator: Des. Fábio José Bittencourt Araújo

Proposta de juiz negociar delação é retrocesso a modelo pré-Constituição de 88

Integrantes da comissão da Câmara dos Deputados que elabora projeto de reforma do Código de Processo Penal querem excluir o Ministério Público das negociações de acordos de delação premiada, informou

William Garcez

William Garcez -

Investigação criminal constitucional: conceito, classificação e sua "tríplice função"

1. INTRODUÇÃO Não há na legislação brasileira nenhum dispositivo legal que defina o conceito de investigação criminal. A Constituição Federal [1] , o Código de Processo Penal [2] e a Lei 12.830 /13

Andamento do Processo n. 0001538-50.2016.5.10.0002 - RTOrd - 28/06/2017 do TRT-10

Processo Nº RTOrd-0001538-50.2016.5.10.0002 RECLAMANTE WALKSON FLAVIO DIAS BORGES RECLAMADO UNIÃO - PROCURADORIA REGIONAL DA UNIÃO DA 1ª REGIÃO RECLAMADO WIVVO SERVICOS E TECNOLOGIA LTDA - ME

Pg. 167. Judiciário. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região TRT-10 de 28/06/2017

II - as ações que envolvam exercício do direito de greve; III - as ações sobre representação sindical, entre sindicatos, entre sindicatos e trabalhadores, e entre sindicatos e empregadores; IV - os

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 379373 GO 2013/0252174-5

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 379.373 - GO (2013/0252174-5) RELATOR : MINISTRO RIBEIRO DANTAS AGRAVANTE : MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS AGRAVADO : ARCHIBALD SILVA AGRAVADO : JONATHAS SILVA AGRAVADO : JOSÉ ANTÔNIO TIETZMANN E SILVA AGRAVADO : JOÃO BATISTA JULIO CARDOSO ADVOGADO : ARCHIBALD SILVA E OUTRO(S) - GO0...

Pg. 5622. Superior Tribunal de Justiça STJ de 27/06/2017

Ministro Felix Fischer Relator (5461) AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 379.373 - GO (2013/0252174-5) RELATOR : MINISTRO RIBEIRO DANTAS AGRAVANTE : MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS AGRAVADO :

Pg. 5623. Superior Tribunal de Justiça STJ de 27/06/2017

Sustenta o recurso especial a existência divergência jurisprudencial e de violação dos arts.: (a) 563 do Código de Processo Penal, diante da impossibilidade de se declarar a nulidade estando ausente

×