Inciso I do Artigo 102 da Constituição Federal de 1988

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.
Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:
I - processar e julgar, originariamente:
a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual;
(Revogado)
a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual e a ação declaratória de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de 1993)
b) nas infrações penais comuns, o Presidente da República, o Vice-Presidente, os membros do Congresso Nacional, seus próprios Ministros e o Procurador-Geral da República;
c) nas infrações penais comuns e nos crimes de responsabilidade, os Ministros de Estado, ressalvado o disposto no art. 52, I, os membros dos Tribunais Superiores, os do Tribunal de Contas da União e os chefes de missão diplomática de caráter permanente ;
c) nas infrações penais comuns e nos crimes de responsabilidade, os Ministros de Estado e os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, ressalvado o disposto no art. 52, I, os membros dos Tribunais Superiores, os do Tribunal de Contas da União e os chefes de missão diplomática de caráter permanente; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 23, de 1999)
d) o habeas corpus, sendo paciente qualquer das pessoas referidas nas alíneas anteriores; o mandado de segurança e o habeas data contra atos do Presidente da República, das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, do Tribunal de Contas da União, do Procurador-Geral da República e do próprio Supremo Tribunal Federal;
e) o litígio entre Estado estrangeiro ou organismo internacional e a União, o Estado, o Distrito Federal ou o Território;
f) as causas e os conflitos entre a União e os Estados, a União e o Distrito Federal, ou entre uns e outros, inclusive as respectivas entidades da administração indireta;
g) a extradição solicitada por Estado estrangeiro;
h) a homologação das sentenças estrangeiras e a concessão do "exequatur" às cartas rogatórias, que podem ser conferidas pelo regimento interno a seu Presidente;
(Revogado pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
i) o habeas corpus, quando o coator ou o paciente for tribunal, autoridade ou funcionário cujos atos estejam sujeitos diretamente à jurisdição do Supremo Tribunal Federal, ou se trate de crime sujeito à mesma jurisdição em uma única instância;
(Revogado)
i) o habeas corpus, quando o coator for Tribunal Superior ou quando o coator ou o paciente for autoridade ou funcionário cujos atos estejam sujeitos diretamente à jurisdição do Supremo Tribunal Federal, ou se trate de crime sujeito à mesma jurisdição em uma única instância; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 22, de 1999)
j) a revisão criminal e a ação rescisória de seus julgados;
l) a reclamação para a preservação de sua competência e garantia da autoridade de suas decisões;
m) a execução de sentença nas causas de sua competência originária, facultada a delegação de atribuições para a prática de atos processuais;
n) a ação em que todos os membros da magistratura sejam direta ou indiretamente interessados, e aquela em que mais da metade dos membros do tribunal de origem estejam impedidos ou sejam direta ou indiretamente interessados;
o) os conflitos de competência entre o Superior Tribunal de Justiça e quaisquer tribunais, entre Tribunais Superiores, ou entre estes e qualquer outro tribunal;
p) o pedido de medida cautelar das ações diretas de inconstitucionalidade;
q) o mandado de injunção, quando a elaboração da norma regulamentadora for atribuição do Presidente da República, do Congresso Nacional, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, das Mesas de uma dessas Casas Legislativas, do Tribunal de Contas da União, de um dos Tribunais Superiores, ou do próprio Supremo Tribunal Federal;
r) as ações contra o Conselho Nacional de Justiça e contra o Conselho Nacional do Ministério Público; (Incluída pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
Adriano Abílio
mês passado

Ação Penal

Arrazoados de Direito Processual Penal PROFESSOR: ADRIANO CONCEIÇÃO ABÍLIO AÇÃO PENAL CONCEITO Podemos definir a Ação Penal como sendo o direito de se pedir ao Estado-Juiz a aplicação do Direito…
0
0

O STF e a Morosidade para Apreciar a Constitucionalidade das Normas

Recentemente, o Supremo Tribunal Federal concluiu o julgamento de duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade que afetam a vida de milhares de trabalhadores e de empresas, sendo elas: a ADI 1625, que…
1
0

A Ação de Controle Originário e a Necessidade do Censo Demográfico do IBGE

O sistema brasileiro de controle de constitucionalidade é marcadamente complexo e engloba uma série de mecanismos de controle que visam assegurar a supremacia da Constituição Federal de 1988 (CF/88).
2
0

A Escolha do Próximo Ministro do STF nos termos da Constituição e seus princípios.

O Supremo Tribunal Federal é o órgão máximo do Poder Judiciário brasileiro e compete, principalmente, a guarda da nossa carta constitucional, conforme a exegese esculpida no Art. 102 da Constituição…
2
0
Felipe Germano, Advogado
ano passado

A Análise De Legalidade Do Inquérito Das "Fake News" Do Supremo Tribunal Federal

Artigo realizado para o trabalho de conclusão do Curso de Direito na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul apresentado em banca julgadora no dia 7/07/2021. DA ANÁLISE DE LEGALIDADE DO…
3
0

Algumas palavras sobre prerrogativa de foro

ALGUMAS PALAVRAS SOBRE A PRERROGATIVA DE FORO Rogério Tadeu Romano I – A QUESTÃO DE ORDEM NA AP 937 QO / RJ Entendeu o STF, no julgamento da Questão de Ordem na AP 937 QO / RJ: “(i) O foro por…
3
0
Roan Rômulo, Bacharel em Direito
ano passado

Habeas Corpus (um dos remédios constitucionais).

O presente artigo, não tem por objetivo exaurir o tema Habeas Corpus, será feito aqui, uma breve revisão de alguns itens importantes relacionados ao HC. Base legal Art. 5º, LXVIII, da Constituição…
3
0

A valorização político institucional do Supremo Tribunal Federal e suas causas

Autoras: Julia de Vasconcellos Machado da Silva e Nathalia Teixeira Gaspar Neto Introdução Apesar do debate acerca da importância do Supremo Tribunal Federal (STF) em razão das competências a ele…
2
0

Sistema de Precedentes no Código de Processo Civil vigente (Lei nº 13.105/2015)

Todo sistema judicial prevê precedentes, os EUA foi o pioneiro em aplicar tais técnicas-procesuais, citando-se a " stare decisis " e a " binding effect " (uma espécie de efeito vinculante), o que nos…
1
0
Robson Santos
ano passado

Incompatibilidade do enunciado 606 da Súmula do eg. STF com a identidade liberal e democrática da Constituição Federal e com seus direitos fundamentais

A Constituição Brasileira de 1988 consolida o ideal democrático com viés eminentemente pautado em cidadania. Como o eg. STF sempre afirma, no conjunto, a Constituição Federal de 1988 se caracteriza…
0
0