Inciso I do Artigo 102 da Constituição Federal de 1988

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.
Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:
I - processar e julgar, originariamente:
a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual;
(Revogado)
a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo federal ou estadual e a ação declaratória de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de 1993)
b) nas infrações penais comuns, o Presidente da República, o Vice-Presidente, os membros do Congresso Nacional, seus próprios Ministros e o Procurador-Geral da República;
c) nas infrações penais comuns e nos crimes de responsabilidade, os Ministros de Estado, ressalvado o disposto no art. 52, I, os membros dos Tribunais Superiores, os do Tribunal de Contas da União e os chefes de missão diplomática de caráter permanente ;
c) nas infrações penais comuns e nos crimes de responsabilidade, os Ministros de Estado e os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, ressalvado o disposto no art. 52, I, os membros dos Tribunais Superiores, os do Tribunal de Contas da União e os chefes de missão diplomática de caráter permanente; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 23, de 1999)
d) o habeas corpus, sendo paciente qualquer das pessoas referidas nas alíneas anteriores; o mandado de segurança e o habeas data contra atos do Presidente da República, das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, do Tribunal de Contas da União, do Procurador-Geral da República e do próprio Supremo Tribunal Federal;
e) o litígio entre Estado estrangeiro ou organismo internacional e a União, o Estado, o Distrito Federal ou o Território;
f) as causas e os conflitos entre a União e os Estados, a União e o Distrito Federal, ou entre uns e outros, inclusive as respectivas entidades da administração indireta;
g) a extradição solicitada por Estado estrangeiro;
h) a homologação das sentenças estrangeiras e a concessão do "exequatur" às cartas rogatórias, que podem ser conferidas pelo regimento interno a seu Presidente;
(Revogado pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
i) o habeas corpus, quando o coator ou o paciente for tribunal, autoridade ou funcionário cujos atos estejam sujeitos diretamente à jurisdição do Supremo Tribunal Federal, ou se trate de crime sujeito à mesma jurisdição em uma única instância;
(Revogado)
i) o habeas corpus, quando o coator for Tribunal Superior ou quando o coator ou o paciente for autoridade ou funcionário cujos atos estejam sujeitos diretamente à jurisdição do Supremo Tribunal Federal, ou se trate de crime sujeito à mesma jurisdição em uma única instância; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 22, de 1999)
j) a revisão criminal e a ação rescisória de seus julgados;
l) a reclamação para a preservação de sua competência e garantia da autoridade de suas decisões;
m) a execução de sentença nas causas de sua competência originária, facultada a delegação de atribuições para a prática de atos processuais;
n) a ação em que todos os membros da magistratura sejam direta ou indiretamente interessados, e aquela em que mais da metade dos membros do tribunal de origem estejam impedidos ou sejam direta ou indiretamente interessados;
o) os conflitos de competência entre o Superior Tribunal de Justiça e quaisquer tribunais, entre Tribunais Superiores, ou entre estes e qualquer outro tribunal;
p) o pedido de medida cautelar das ações diretas de inconstitucionalidade;
q) o mandado de injunção, quando a elaboração da norma regulamentadora for atribuição do Presidente da República, do Congresso Nacional, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, das Mesas de uma dessas Casas Legislativas, do Tribunal de Contas da União, de um dos Tribunais Superiores, ou do próprio Supremo Tribunal Federal;
r) as ações contra o Conselho Nacional de Justiça e contra o Conselho Nacional do Ministério Público; (Incluída pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
Tiago Arielo, Advogado
há 7 horas

Teoria do diálogo das fontes no âmbito penal e sua importância na inovação de teses

1. INTRODUÇÃO Este presente esforço intelectivo tem por escopo desenvolver um discurso sobre a teoria do diálogo das fontes como forma de resolução de antinomias, estudando se os métodos mais…
Brendo Luiz, Bacharel em Direito
anteontem

Proteção Jurídica Do Indivíduo e o Início Da Vida

PROTEÇÃO JURÍDICA DO INDIVÍDUO E O INÍCIO DA VIDA: O POSICIONAMENTO ADOTADO PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NA ADI N. 3.510 E AS TEORIAS DE PROTEÇÃO DO NASCITURO BARROSO, Brendo Luiz de Pizzol [1]…

Supremo Tribunal Federal

RESUMO: O trabalho ora em voga objetiva analisar, no âmbito da Teoria Geral do Processo, o órgão máximo do poder judiciário, o Supremo Tribunal Federal (STF). Inicialmente, faremos uma breve…
Irlla Mary, Estudante de Direito
há 4 dias

Controle de Constitucionalidade das Leis no Brasil: uma breve análise.

O controle de constitucionalidade é a verificação da compatibilidade de uma lei ou ato normativo em confronto com a Constituição, leva em conta os fundamento a rigidez e a supremacia constitucional,…

Informativo nº 0708 - Inteiro teor

O núcleo da controvérsia consiste em definir se Promotores de Justiça estaduais, pelo suposto cometimento de crime comum, possuem foro por prerrogativa de função no respectivo Tribunal de Justiça…
há 9 dias

Defensoria pública e o acesso à justiça como direito fundamental:

“Temos o direito de ser iguais quando a nossa diferença nos inferioriza; e temos o direito a ser diferentes quando as nossas igualdades nos descaracterizam. Daí a necessidade de uma igualdade que…
Jorge Assis, Advogado
há 10 dias

O Tribunal do Júri na Justiça Militar

TRIBUNAL DO JÚRI NA JUSTIÇA MILITAR; É POSSÍVEL CONCILIAR O PROCEDIMENTO DO CÓDIGO DE PROCESSO COMUM, MANTENDO-SE O CONSELHO DE JUSTIÇA PARA A SESSÃO DE JULGAMENTO? Jorge Cesar de Assis [1] A questão…
Berik Aguiar, Estudante de Direito
há 20 dias

Direito Constitucional e o Direito Público

DIREITO CONSTITUCIONAL E O DIREITO PÚBLICO COMO ORGANIZAÇÃO DO ESTADO. Autor: Francisco Berik de Aguiar Silva Coautor: Antônio Eufrásio Caetano filho Introdução Direito constitucional Ramo do Direito…

Mandado de Segurança em Matéria Criminal

MANDADO DE SEGURANÇA EM MATÉRIA CRIMINAL 1.0) NOÇÕES INTRODUTÓRIAS ACERCA DO MANDADO DE SEGURANÇA 1.1) CONCEITO, NATUREZA JURÍDICA E CARACTERÍSTICAS DO MANDADO DE SEGURANÇA Conforme aduz Bernardo…
Nilton Marks, Bacharel em Direito
mês passado

Organização dos Poderes da República do Brasil

PODER LEGISLATIVO - Arts. 44 – 75 da CF/88 1 - ORGANIZAÇÃO / ESTRUTURA O Poder Legislativo pode estruturar-se sob duas formas: 1- unicameral 2- e bicameral. ATRIBUIÇÕES do Poder Legislativo são: 1.