Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
18 de novembro de 2017
Alínea "b" do Inciso II do Parágrafo 1 do Artigo 61 da Constituição Federal de 1988

Art. 61, § 1, inc. II, "b" da Constituição Federal de 88

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Subseção III

Das Leis

Art. 61. A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional, ao Presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores, ao Procurador-Geral da República e aos cidadãos, na forma e nos casos previstos nesta Constituição .

Subseção III

§ 1º São de iniciativa privativa do Presidente da República as leis que:

Das Leis

Subseção III

Art. 61. A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional, ao Presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores, ao Procurador-Geral da República e aos cidadãos, na forma e nos casos previstos nesta Constituição .

II - disponham sobre:

Das Leis

§ 1º São de iniciativa privativa do Presidente da República as leis que:

Art. 61. A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional, ao Presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores, ao Procurador-Geral da República e aos cidadãos, na forma e nos casos previstos nesta Constituição .

II - disponham sobre:

§ 1º São de iniciativa privativa do Presidente da República as leis que:

II - disponham sobre:

b) organização administrativa e judiciária, matéria tributária e orçamentária, serviços públicos e pessoal da administração dos Territórios;

Inteiro Teor. DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE: ADI 652571120168190000 RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTICA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO ÓRGAO ESPECIAL Direta de inconstitucionalidade nº 0065257-11.2016.8.19.0000 Representante: Prefeito do Município do Rio de Janeiro Proc. Municipal: Doutor

Inteiro Teor. : 21327244120178260000 SP 2132724-41.2017.8.26.0000

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SAO PAULO Registro: 2017.0000862620 ACÓRDAO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Direta de Inconstitucionalidade nº

Inteiro Teor. Ação Direta Inconst: 10000170260350000 MG

EMENTA: CONSTITUCIONAL. AÇAO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. MEDIDA CAUTELAR. MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE. LEI MUNICIPAL QUE ALTERA A PERMISSIBILIDADE DE USOS DE VIAS. INICIATIVA PARLAMENTAR. ART.

Andamento do Processo n. 1000308-26.2016.5.02.0083 - RO - 07/11/2017 do TRT-2

Processo Nº RO-1000308-26.2016.5.02.0083 Relator SONIA MARIA FORSTER DO AMARAL RECORRENTE MARCIA REGINA DE LEMOS ADVOGADO EIDY LIAN CABEZA(OAB: 322757/SP) ADVOGADO MARCELA CRISTINA ALMEIDA

Pg. 172. Judiciário. Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região TRT-2 de 07/11/2017

prospera a alegação do reclamado de jornada de 40 horas semanais, de vez que o contrato juntado em id 8da7122 não lhe favorece já que consigna cargo distinto ao exercido pela autora. Em

Pg. 196. Judiciário. Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região TRT-2 de 07/11/2017

Recorrente(s): 1. INSTITUTO DE ASSISTENCIA MEDICA AO SERVIDOR PUBLICO ESTADUAL Recorrido(a)(s): 1. MARIA EDUARDA VITAGLIANO AMADO 2. ESTADO DE SAO PAULO Advogado(a)(s): 1. MARCELA CRISTINA ALMEIDA

Inteiro Teor. Ação Direta de Inconstitucionalidade: ADI 70073773806 RS

@ (PROCESSO ELETRÔNICO) APD Nº 70073773806 (Nº CNJ: 0141495-32.2017.8.21.7000) 2017/Cível Ação direta de inconstitucionalidade. município de pelotas. lei nº 6.440/2017. REGULAMENTAÇAO DO TEMPO DE

Ação Direta de Inconstitucionalidade: ADI 70073773806 RS

AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. MUNICÍPIO DE PELOTAS. LEI Nº 6.440/2017. REGULAMENTAÇÃO DO TEMPO DE ESPERA DE ATENDIMENTO EM AGÊNCIAS LOTÉRICAS DA CIDADE. AUSÊNCIA DE VÍCIO DE INICIATIVA. 1. A Lei Municipal de Pelotas nº 6.440/2017, que regulamenta atendimento de agências lotéricas, visa proteger interesse local,...

Inteiro Teor. Direta de Inconstitucionalidade: ADI 91568263320158240000 Capital 9156826-33.2015.8.24.0000

Direta de Inconstitucionalidade n. 9156826-33.2015.8.24.0000 Relator: Desembargador Pedro Manoel Abreu AÇAO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. LEI COMPLEMENTAR N. 100/15, DE INICIATIVA DO PODER

Pg. 10. Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco AL-PE de 01/11/2017

DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PROPOSIÇÃO QUE VIOLA O PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DA LIVRE INICIATIVA (ART. 1º, IV E ART, 170, CAPUT, DA CF/88) E O PRINCÍPIO DA RAZOABILIDADE. COMPETÊNCIA PRIVATIVA DO

×