Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
16 de outubro de 2017
Parágrafo 6 Artigo 37 da Constituição Federal de 1988

Art. 37, § 6 da Constituição Federal de 88

Constituição Federal de 1988

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 6º As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

Parceria público privada no Sistema Prisional Brasileiro

VICTOR ABRAAO CERQUEIRA GUERRA : Advogado atuante nos estados do Piauí e Maranhão. Área do Direito : Direito Administrativo; Direito Processual Penal. Resumo : Procurou-se apresentar uma alternativa,

Apelação Cível n. 0109542.80 - 16/10/2017 do TJGO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE GOIÁS Gabinete do Desembargador Leobino Valente Chaves MANDADO DE SEGURANÇA Nº 5010532.29.2017.8.09.0000 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO COMARCA DE GOIÂNIA EMBARGANTE :

Apelação Cível n. 0330003.89.2014 - 16/10/2017 do TJGO

PODER JUDICIÁRIO Gabinete da Desembargadora Elizabeth Maria da Silva como no vertente caso. Entretanto, ciente de que a referida legislação violava o princípio da isonomia, nos termos da iterativa

Andamento do Processo n. 409845-3 do dia 16/10/2017 do DJPE

Recurso Extraordinário no Processo nº 409845-3 Recorrente: Transnordestina Logística S/A Recorrido: Richardeson Roden de Souza e outro 1. Ausência de repercussão geral 2. Incidência da Súmula 279 do

Andamento do Processo n. 0000282-14.2008.8.10.0031 - Procedimento de Conhecimento - 16/10/2017 do TJMA

PROCESSO Nº 0000282-14.2008.8.10.0031 (2822008) AÇÃO: PROCEDIMENTO DE CONHECIMENTO | PROCEDIMENTO COMUM REQUERENTE: JOAO BATISTA DA SILVA MATOS e MARIA APARECIDA NUNES MATOS e MAX JOHNY NUNES MATOS

Andamento do Processo n. 3650-16.2017.8.10.0031 - 16/10/2017 do TJMA

JUIZADO ESPECIAL CÍVEL E CRIMINAL DE CHAPADINHA PROCESSO: 3650-16.2017.8.10.0031 REQUERENTE: JOAQUIM PERES DA SILVA NETO ADVOGADO(A): Loren Shellen Galvao Gomes - OAB/MA 17673 REQUERIDO: COMPANHIA

Andamento do Processo n. 0013887-87.2014.8.10.0040 - Procedimento de Conhecimento - 16/10/2017 do TJMA

PROCESSO Nº 0013887-87.2014.8.10.0040 (174112014) AÇÃO: PROCEDIMENTO DE CONHECIMENTO | PROCEDIMENTO COMUM AUTOR: LOURENA SOUSA COSTA ADVOGADO: CARLOS OLIVAR DE FARIAS JÚNIOR ( OAB 10755-MA ) REU:

Andamento do Processo n. 0001707-42.2010.8.10.0052 - Procedimento de Conhecimento - 16/10/2017 do TJMA

PROCESSO Nº 0001707-42.2010.8.10.0052 (15872010) AÇÃO: PROCEDIMENTO DE CONHECIMENTO | PROCEDIMENTO COMUM AUTOR: MARIA DO SOCORRO COSTA PEREIRA ADVOGADO: JOSÉ CARLOS MINEIRO ( OAB 3779-MA ) REU: BANCO

Andamento do Processo n. 0000570-47.2012.8.10.0119 - Procedimentos Regidos por Outros Códigos, Leis Esparsas e Regimentos - 16/10/2017 do TJMA

PROCESSO Nº 0000570-47.2012.8.10.0119 (5722012) AÇÃO: PROCEDIMENTOS REGIDOS POR OUTROS CÓDIGOS, LEIS ESPARSAS E REGIMENTOS | AÇÃO CIVIL PÚBLICA AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO MARANHÃO REU:

Andamento do Processo n. 4099-58.2015.8.10.0058 - Procedimento Comum - 16/10/2017 do TJMA

Processo nº 4099-58.2015.8.10.0058 Ação: Procedimento Comum Autor: ABDON CLEMENTINO DE MARINHO Réu: COMPANHIA ENERGÉTICA DO MARANHÃO - CEMAR Advogado(a)(s) do(a)(s) Autor: Abdon Clementino de Marinho

×