Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
21 de outubro de 2017
Inciso III do Artigo 4 da Lei nº 10.406 de 10 de Janeiro de 2002
2.3 As mudanças da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência no regime da incapacidade civil

A Lei 13.146/15 (Estatuto da Pessoa com Deficiência) alterou significativamente os artigos 3º e 4º do Código Civil de 2002 referentes às incapacidades absoluta e relativa, respectivamente. Neste

Responsabilidade civil à luz do estatuto da pessoa com deficiência física

I – CONCEITO DE RESPONSABILIDADE CIVIL Afirma Carlos Roberto Gonçalves (2009, p. 1) que responsabilidade exprime a ideia de restaurar o equilíbrio, por meio de contraprestação ou reparação do dano

É possível a interdição do Ébrio?

1 INTRODUÇÃO O presente trabalho tem como objetivo mostrar as características que evidenciam os ébrios habituais como legalmente incapazes. Ébrio habitual é aquele que consome habitualmente e em

O domicílio jurídico

DOMICÍLIO DAS PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS A necessidade de um domicílio para o acionamento legal de uma pessoa levou a elaboração deste trabalho acadêmico onde será apresentado os domicílios

A Deficiência Mental e a Legislação Brasileira

Obs.: O texto a seguir compreende parte destacada do Trabalho de Conclusão de Curso para fins de obtenção do grau de Bacharel em Direito. Universidade Veiga de Almeida, Rio de Janeiro, 2016.

Raphael Faria

Raphael Faria -

Interdição, contra oportunistas!
Interdição, contra oportunistas!

Mulher mais rica de seu país, proprietária de uma das marcas mais famosas de beleza, já com seus mais de 80 anos, resolveu doar dinheiro e famosas obras de arte. A idade avançada r...

As alterações do instituto das incapacidades no Código Civil trazidas pela Lei Federal nº. 13.146/2015 e seus corolários no casamento

As alterações do instituto das incapacidades no Código Civil trazidas pela Lei Federal nº. 13.146 /2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência) e seus corolários no casamento. Hivison Augusto de Souza

Fraemam & Guerra

Fraemam & Guerra -

Civilistas, deixem o orgulho de lado e conversem com os juristas de outros ramos do direito. Quem sai perdendo é o Direito Civil
Civilistas, deixem o orgulho de lado e conversem com os juristas de outros ramos do direito. Quem sai perdendo é o Direito Civil

Gostaria de iniciar este texto com uma crítica também aos juristas de outros ramos além do direito civil: “Juristas, antes de mudar o ordenamento, debatam tal mudança com os civili...

×