Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
25 de maio de 2017
Artigo 27 da Lei nº 11.771 de 17 de Setembro de 2008

Art. 27 da Lei do Turismo - Lei 11771/08

Lei nº 11.771 de 17 de Setembro de 2008

Dispõe sobre a Política Nacional de Turismo, define as atribuições do Governo Federal no planejamento, desenvolvimento e estímulo ao setor turístico; revoga a Lei no 6.505, de 13 de dezembro de 1977, o Decreto-Lei no 2.294, de 21 de novembro de 1986, e dispositivos da Lei no 8.181, de 28 de março de 1991; e dá outras providências.

Subseção III

Das Agências de Turismo

Art. 27. Compreende-se por agência de turismo a pessoa jurídica que exerce a atividade econômica de intermediação remunerada entre fornecedores e consumidores de serviços turísticos ou os fornece diretamente.

§ 1o São considerados serviços de operação de viagens, excursões e passeios turísticos, a organização, contratação e execução de programas, roteiros, itinerários, bem como recepção, transferência e a assistência ao turista.

§ 2o O preço do serviço de intermediação é a comissão recebida dos fornecedores ou o valor que agregar ao preço de custo desses fornecedores, facultando-se à agência de turismo cobrar taxa de serviço do consumidor pelos serviços prestados.

§ 3o As atividades de intermediação de agências de turismo compreendem a oferta, a reserva e a venda a consumidores de um ou mais dos seguintes serviços turísticos fornecidos por terceiros:

I - passagens;

II - acomodações e outros serviços em meios de hospedagem; e

III - programas educacionais e de aprimoramento profissional.

§ 4o As atividades complementares das agências de turismo compreendem a intermediação ou execução dos seguintes serviços:

I - obtenção de passaportes, vistos ou qualquer outro documento necessário à realização de viagens;

II - transporte turístico;

III - desembaraço de bagagens em viagens e excursões;

IV - locação de veículos;

V - obtenção ou venda de ingressos para espetáculos públicos, artísticos, esportivos, culturais e outras manifestações públicas;

VI - representação de empresas transportadoras, de meios de hospedagem e de outras fornecedoras de serviços turísticos;

VII - apoio a feiras, exposições de negócios, congressos, convenções e congêneres;

VIII - venda ou intermediação remunerada de seguros vinculados a viagens, passeios e excursões e de cartões de assistência ao viajante;

IX - venda de livros, revistas e outros artigos destinados a viajantes; e

X - acolhimento turístico, consistente na organização de visitas a museus, monumentos históricos e outros locais de interesse turístico.

§ 5o A intermediação prevista no § 2o deste artigo não impede a oferta, reserva e venda direta ao público pelos fornecedores dos serviços nele elencados.

§ 6o (VETADO)

§ 7o As agências de turismo que operam diretamente com frota própria deverão atender aos requisitos específicos exigidos para o transporte de superfície.

Andamento do Processo n. 1030736-43.2016.8.26.0577 - Procedimento do Juizado Especial Cível - 10/04/2017 do TJSP

Processo 1030736-43.2016.8.26.0577 - Procedimento do Juizado Especial Cível - DIREITO CIVIL - Rodrigo Marques da Silva Lima - CVC BRASIL OPERADORA E AGENCIA DE VIAGENS S.A. - - de Paula & Fleury

Pg. 2100. Judicial - 1ª Instância - Interior - Parte III. Diário de Justiça do Estado de São Paulo DJSP de 10/04/2017

SP), CARLOS VINICIUS SOARES DE OLIVEIRA (OAB 357877/SP) Processo 1025828-40.2016.8.26.0577 - Procedimento do Juizado Especial Cível - DIREITO DO CONSUMIDOR - Carlos Bueno Miguel - Fca Fiat Chrysler

Pg. 250. Caderno 3 - Entrância Intermediária. Diário de Justiça do Estado da Bahia DJBA de 29/03/2017

Nossos Tribunais têm reconhecido a abusividade das cláusulas demasiadamente onerosas. Neste sentido, é a jurisprudência a seguir: "OBRIGAÇÕES. PACOTE TURÍSTICO. RESCISÃO CONTRATUAL ANTECIPADA DEVIDO

Andamento do Processo n. 1029274-85.2015.8.26.0577 - Procedimento do Juizado Especial Cível - 27/03/2017 do TJSP

Processo 1029274-85.2015.8.26.0577 - Procedimento do Juizado Especial Cível - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro - Ana Flávia Masuda - Hotel Urbano Viagens e Turismo S/A - - Lc da Silva

Pg. 2635. Judicial - 1ª Instância - Interior - Parte III. Diário de Justiça do Estado de São Paulo DJSP de 27/03/2017

Em atenção aos critérios norteadores do Juizado Especial Cível, mormente os da celeridade, simplicidade e informalidade, fica a parte-ré intimada de que terá início, com o trânsito em julgado,

Inteiro Teor. Apelação: APL 10531521820158260002 SP 1053152-18.2015.8.26.0002

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Registro: 2017.0000187962 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 1053152-18.2015.8.26.0002, da Comarca de São

Pg. 35. Judiciário. Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região TRT-7 de 14/02/2017

semana comparecia na cidade de Pacajus;que ficava aguardando, na parada, a chegada do ônibus;que o reclamante não era subordinado a nenhum empregadoda reclamada;que o reclamante podia se fazer

Andamento do Processo n. 1005913-31.2015.8.26.0127 - Procedimento Comum - 07/02/2017 do TJSP

Processo 1005913-31.2015.8.26.0127 - Procedimento Comum - Indenização por Dano Moral - LUCIENE SARTAUSKIS CÂMARA - CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. - - TANDREVI AGENCIA DE VIAGENS E

Pg. 2188. Judicial - 1ª Instância - Interior - Parte I. Diário de Justiça do Estado de São Paulo DJSP de 07/02/2017

202/203.É o relatório. Fundamento e decido. Afasto a preliminar de ilegitimidade passiva da corré Tandrevi. As partes participaram da relação jurídica, devendo, nos termos do artigo 18 do Código de

Andamento do Processo n. 0128490-77.2009.8.17.0001 do dia 02/02/2017 do DJPE

Sentença Nº: 2017/00050 Processo Nº: 0128490-77.2009.8.17.0001 Natureza da Ação: Procedimento ordinário Autor: PALOMA WOLFENSON JAMBO Autor: Bruno Suassuna Carvalho Monteiro Advogado: PE018853 -

×