Artigo 24 do Decreto nº 6.514 de 22 de Julho de 2008

Decreto nº 6.514 de 22 de Julho de 2008

Dispõe sobre as infrações e sanções administrativas ao meio ambiente, estabelece o processo administrativo federal para apuração destas infrações, e dá outras providências.
Subseção I
Das Infrações Contra a Fauna
Art. 24. Matar, perseguir, caçar, apanhar, coletar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida:
Multa de:
I - R$ 500,00 (quinhentos reais) por indivíduo de espécie não constante de listas oficiais de risco ou ameaça de extinção;
II - R$ 5.000,00 (cinco mil reais), por indivíduo de espécie constante de listas oficiais de fauna brasileira ameaçada de extinção constante ou não da Convenção de Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção - CITES.
II - R$ 5.000,00 (cinco mil reais), por indivíduo de espécie constante de listas oficiais de fauna brasileira ameaçada de extinção, inclusive da Convenção de Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção - CITES. (Redação dada pelo Decreto nº 6.686, de 2008).
§ 1o As multas serão aplicadas em dobro se a infração for praticada com finalidade de obter vantagem pecuniária.
§ 2o Na impossibilidade de aplicação do critério de unidade por espécime para a fixação da multa, aplicar-se-á o valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) por quilograma ou fração.
§ 3o Incorre nas mesmas multas:
I - quem impede a procriação da fauna, sem licença, autorização ou em desacordo com a obtida;
II - quem modifica, danifica ou destrói ninho, abrigo ou criadouro natural; ou
III - quem vende, expõe à venda, exporta ou adquire, guarda, tem em cativeiro ou depósito, utiliza ou transporta ovos, larvas ou espécimes da fauna silvestre, nativa ou em rota migratória, bem como produtos e objetos dela oriundos, provenientes de criadouros não autorizados, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade ambiental competente ou em desacordo com a obtida.
§ 4o No caso de guarda doméstica de espécime silvestre não considerada ameaçada de extinção, pode a autoridade competente, considerando as circunstâncias, deixar de aplicar a multa, em analogia ao disposto no § 2o do art. 29 da Lei no 9.605, de 1998.
§ 5o No caso de guarda de espécime silvestre, deve a autoridade competente deixar de aplicar as sanções previstas neste Decreto, quando o agente espontaneamente entregar os animais ao órgão ambiental competente.
§ 6o Caso a quantidade ou espécie constatada no ato fiscalizatório esteja em desacordo com o autorizado pela autoridade ambiental competente, o agente autuante promoverá a autuação considerando a totalidade do objeto da fiscalização.
§ 7o São espécimes da fauna silvestre, para os efeitos deste Decreto, todos os componentes da biodiversidade incluídos no reino animal, pertencentes às espécies nativas, migratórias e quaisquer outras não exóticas, aquáticas ou terrestres, que tenham todo ou parte de seu ciclo original de vida ocorrendo dentro dos limites do território brasileiro ou em águas jurisdicionais brasileiras.
§ 7o São espécimes da fauna silvestre, para os efeitos deste Decreto, todos os organismos incluídos no reino animal, pertencentes às espécies nativas, migratórias e quaisquer outras não exóticas, aquáticas ou terrestres, que tenham todo ou parte de seu ciclo original de vida ocorrendo dentro dos limites do território brasileiro ou em águas jurisdicionais brasileiras. (Redação dada pelo Decreto nº 6.686, de 2008).
§ 8o A coleta de material destinado a fins científicos somente é considerada infração, nos termos deste artigo, quando se caracterizar, pelo seu resultado, como danosa ao meio ambiente. (Incluído pelo Decreto nº 6.686, de 2008).
§ 9o A autoridade julgadora poderá, considerando a natureza dos animais, em razão de seu pequeno porte, aplicar multa de R$ 500,00 (quinhentos reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais) quando a contagem individual for de difícil execução ou quando, nesta situação, ocorrendo a contagem individual, a multa final restar desproporcional em relação à gravidade da infração e a capacidade econômica do infrator. (Incluído pelo Decreto nº 6.686, de 2008).

Superior Tribunal de Justiça STJ - EDcl no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: EDcl no AREsp 2010392 RS 2021/0341772-8

EDcl no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 2010392 - RS (2021/0341772-8) EMENTA PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇAO NO RECURSO ESPECIAL. ART. 1.022 DO CPC/2015. ERRO MATERIAL. OCORRÊNCIA. EMBARGOS …

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 2011384 ES 2021/0362496-2

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 2011384 - ES (2021/0362496-2) EMENTA AMBIENTAL. AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. INFRAÇAO AMBIENTAL. MANUTENÇAO IRREGULAR DE PÁSSARO SILVESTRE EM CATIVEIRO. SUBSTITUIÇAO DA …

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AREsp 2009183 RS 2021/0339151-7

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 2009183 - RS (2021/0339151-7) DECISAO Trata-se de Agravo contra decisão que inadmitiu Recurso Especial (art. 105, III, "a", da Constituição Federal) interposto de …

Andamento do Processo n. 2010392 - Edcl no Agravo em Recurso Especial - 23/06/2022 do STJ

EDcl no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 2010392 - RS (2021/0341772-8) RELATOR : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES EMBARGANTE : INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVAVEIS-IBAMA…

Andamento do Processo n. 2011384 - Agravo em Recurso Especial - 23/06/2022 do STJ

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 2011384 - ES (2021/0362496-2) RELATOR : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES AGRAVANTE : DERALDO FRANCISCO DOS SANTOS ADVOGADO : DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO AGRAVADO : INSTITUTO…

Página 2786 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 23 de Junho de 2022

EDcl no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 2010392 - RS (2021/0341772-8) RELATOR : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES EMBARGANTE : INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVAVEIS-IBAMA…

Página 2787 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 23 de Junho de 2022

estranhos aos autos (artigos 42 e 43 da Lei 8.213/91 - fl. 1.113). Ocorre que, conforme outrora assinalado, trata-se apenas de erro material, devendo o óbice da Súmula 284/STF ser mantido no caso e,…

Página 2790 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 23 de Junho de 2022

saúde pública e para o meio ambiente, não sendo possível a redução da multa imposta. Com efeito, no caso vertente, o Apelado foi punido por possuir vinte animais em cativeiro, sem a devida…

Página 2791 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 23 de Junho de 2022

1.000,00(mil reais) pelo Juízo a quo. Entretanto, merece reforma a sentença. [...] Considerou o Magistrado de primeiro grau que a sanção seria manifestamente inócua, vez que seria de impossível…

Página 42 da Integra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) de 21 de Junho de 2022

Foi informado que a CJAI está com vacância de uma vaga da sociedade civil, visto que a reunião do Pleno, que constituiu a CJAI para 2022, não preencheu todas as vagas da sociedade civil, por falta de…

Termo ou Assunto relacionado