Art. 32 da Lei de Responsabilidade Fiscal - Lc 101/00

LRF - Lc nº 101 de 04 de Maio de 2000

Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.
Subseção I
Da Contratação
Art. 32. O Ministério da Fazenda verificará o cumprimento dos limites e condições relativos à realização de operações de crédito de cada ente da Federação, inclusive das empresas por eles controladas, direta ou indiretamente.
§ 1o O ente interessado formalizará seu pleito fundamentando-o em parecer de seus órgãos técnicos e jurídicos, demonstrando a relação custo-benefício, o interesse econômico e social da operação e o atendimento das seguintes condições:
I - existência de prévia e expressa autorização para a contratação, no texto da lei orçamentária, em créditos adicionais ou lei específica;
II - inclusão no orçamento ou em créditos adicionais dos recursos provenientes da operação, exceto no caso de operações por antecipação de receita;
III - observância dos limites e condições fixados pelo Senado Federal;
IV - autorização específica do Senado Federal, quando se tratar de operação de crédito externo;
V - atendimento do disposto no inciso III do art. 167 da Constituição;
VI - observância das demais restrições estabelecidas nesta Lei Complementar.
§ 2o As operações relativas à dívida mobiliária federal autorizadas, no texto da lei orçamentária ou de créditos adicionais, serão objeto de processo simplificado que atenda às suas especificidades.
§ 3o Para fins do disposto no inciso V do § 1o, considerar-se-á, em cada exercício financeiro, o total dos recursos de operações de crédito nele ingressados e o das despesas de capital executadas, observado o seguinte:
I - não serão computadas nas despesas de capital as realizadas sob a forma de empréstimo ou financiamento a contribuinte, com o intuito de promover incentivo fiscal, tendo por base tributo de competência do ente da Federação, se resultar a diminuição, direta ou indireta, do ônus deste;
II - se o empréstimo ou financiamento a que se refere o inciso I for concedido por instituição financeira controlada pelo ente da Federação, o valor da operação será deduzido das despesas de capital;
III - (VETADO)
§ 4o Sem prejuízo das atribuições próprias do Senado Federal e do Banco Central do Brasil, o Ministério da Fazenda efetuará o registro eletrônico centralizado e atualizado das dívidas públicas interna e externa, garantido o acesso público às informações, que incluirão:
I - encargos e condições de contratação;
II - saldos atualizados e limites relativos às dívidas consolidada e mobiliária, operações de crédito e concessão de garantias.
§ 5o Os contratos de operação de crédito externo não conterão cláusula que importe na compensação automática de débitos e créditos.
§ 6o O prazo de validade da verificação dos limites e das condições de que trata este artigo e da análise realizada para a concessão de garantia pela União será de, no mínimo, 90 (noventa) dias e, no máximo, 270 (duzentos e setenta) dias, a critério do Ministério da Fazenda. (Incluído pela Lei Complementar nº 159, de 2017)

Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais TCE-MG - REPRESENTAÇÃO : RP 849220

sua realização, é necessário que o ente federado observe as condições previstas no art. 32 da Lei Complementar 101, de 4/5.../2000, Lei de Responsabilidade Fiscal, notadamente a existência de …

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação : APL 0003735-58.2004.8.26.0048 SP 0003735-58.2004.8.26.0048

, Lei de Responsabilidade Fiscal, artigos 15, 16, 17 e 32, I. Não demonstrado que o valor repassado estivesse previsto no... podendo criar obrigações, direitos e gastos que não estejam contemplados …

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação : APL 0021959-87.2011.8.26.0019 SP 0021959-87.2011.8.26.0019

PRELIMINAR – IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO – Pedido de declaração "incidenter tantum" de inconstitucionalidade de lei – Possibilidade – O decreto de inconstitucionalidade não é objeto da ação …

Superior Tribunal de Justiça STJ - AgRg no RECURSO ESPECIAL : AgRg no REsp 1491149 PE 2014/0278125-2

AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.491.149 - PE (2014/0278125-2) RELATOR : MINISTRO NAPOLEAO NUNES MAIA FILHO AGRAVANTE : MUNICÍPIO DE PETROLINA - PE PROCURADORES : PEDRO HENRIQUE BRAGA REYNALDO ALVES - …

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 1416706 PE 2013/0369878-2

RECURSO ESPECIAL Nº 1.416.706 - PE (2013/0369878-2) RELATOR : MINISTRO GURGEL DE FARIA RECORRENTE : UNIAO RECORRIDO : MUNICÍPIO DE RECIFE PROCURADOR : CHARBEL ELIAS MAROUN E OUTRO(S) - PE001276A …

Superior Tribunal de Justiça STJ - MANDADO DE SEGURANÇA : MS 24493 DF 2018/0175616-1

MANDADO DE SEGURANÇA Nº 24.493 - DF (2018/0175616-1) RELATORA : MINISTRA ASSUSETE MAGALHAES IMPETRANTE : ESTADO DA BAHIA PROCURADORES : JAMIL CABUS NETO - BA013637 PAULO MORENO CARVALHO - BA009633 …

Tribunal de Contas da União TCU - SOLICITAÇÃO DO CONGRESSO NACIONAL (SCN) : 03361920166

SOLICITAÇÃO DO CONGRESSO NACIONAL. REQUERIMENTO DE FISCALIZAÇÃO SOBRE A DÍVIDA PÚBLICA INTERNA FEDERAL. AUDITORIA. DETERMINAÇÕES E RECOMENDAÇÕES AOS ÓRGÃOS GESTORES DA DÍVIDA PÚBLICA. CIÊNCIA AO …

Tribunal de Contas da União TCU - REPRESENTAÇÃO (REPR) : RP 03300720081

REPRESENTAÇÃO AUTUADA EM CUMPRIMENTO AO ITEM 9.2 DO ACÓRDÃO 2.855/2008-PLENÁRIO, PROFERIDO NO ÂMBITO DO TC 005.762/2005-5. CONTRATAÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA EFICIENTE (RELUZ). …

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL : AREsp 591410 PE 2014/0250985-2

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 591.410 - PE (2014/0250985-2) RELATOR : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES AGRAVANTE : UNIAO AGRAVADO : MUNICÍPIO DE RECIFE ADVOGADO : PAULO GESTEIRA COSTA FILHO - PE023665 …

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP : 0021959-87.2011.8.26.0019 SP 0021959-87.2011.8.26.0019

AÇÃO POPULAR – Edição de Leis e contratação de terceiros com o fito de constituir um fundo de investimento em direitos creditórios – Diplomas legislativos que deixaram de existir (por revogação e …