Artigo 34 da Lei nº 6.368 de 21 de Outubro de 1976

Lei nº 6.368 de 21 de Outubro de 1976

Art. 34. Os veículos, embarcações, aeronaves e quaisquer outros meios de transporte, assim como os maquinismos, utensílios, instrumentos e objetos de qualquer natureza, utilizados para a prática dos crimes definidos nesta Lei, após a sua regular apreensão, ficarão sob custódia da autoridade de polícia judiciária, excetuadas as armas, que serão recolhidas na forma da legislação específica. (Redação dada pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
§ 1º Havendo possibilidade ou necessidade da utilização dos bens mencionados neste artigo para sua conservação, poderá a autoridade deles fazer uso. (Revogado pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 2º Transitada em julgado sentença que declare a perda de qualquer dos bens referidos, passarão eles à propriedade do Estado. (Revogado pela Lei nº 7.560, de 19.12.1986)
(Revogado)
§ 3o Feita a apreensão a que se refere o caput, e tendo recaído sobre dinheiro ou cheques emitidos como ordem de pagamento, a autoridade policial que presidir o inquérito deverá, de imediato, requerer ao juízo competente a intimação do Ministério Público. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 4o Intimado, o Ministério Público deverá requerer ao juízo a conversão do numerário apreendido em moeda nacional se for o caso, a compensação dos cheques emitidos após a instrução do inquérito com cópias autênticas dos respectivos títulos, e o depósito das correspondentes quantias em conta judicial, juntando-se aos autos o recibo. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 5o Recaindo a apreensão sobre bens não previstos nos parágrafos anteriores, o Ministério Público, mediante petição autônoma, requererá ao juízo competente que, em caráter cautelar, proceda à alienação dos bens apreendidos, excetuados aqueles que a União, por intermédio da Secretaria Nacional Antidrogas - SENAD, indicar para serem colocados sob custódia de autoridade policial, de órgãos de inteligência ou militar federal, envolvidos nas operações de prevenção e repressão ao tráfico ilícito e uso indevido de substâncias entorpecentes ou que determinem dependência física ou psíquica. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 6o Excluídos os bens que a União, por intermédio da SENAD, houver indicado para os fins previstos no parágrafo anterior, o requerimento de alienação deverá conter a relação de todos os demais bens apreendidos, com a descrição e a especificação de cada um deles, e informações sobre quem os tem sob custódia e o local onde se encontram custodiados. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 7o Requerida a alienação dos bens, a respectiva petição será autuada em apartado, cujos autos terão tramitação autônoma em relação aos da ação penal. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 8o Autuado o requerimento de alienação, os autos serão conclusos ao juiz que, verificada a presença de nexo de instrumentalidade entre o delito e os objetos utilizados para a sua prática e risco de perda de valor econômico pelo decurso do tempo, determinará a avaliação dos bens relacionados, intimando a União, o Ministério Público e o interessado, este, se for o caso, inclusive por edital com prazo de cinco dias. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 9o Feita a avaliação, e dirimidas eventuais divergências sobre o respectivo laudo, o juiz, por sentença, homologará o valor atribuído aos bens, determinando sejam alienados mediante leilão. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 10. Realizado o leilão, e depositada em conta judicial a quantia apurada, a União será intimada para oferecer, na forma prevista em regulamento, caução equivalente àquele montante e aos valores depositados nos termos do § 4o, em certificados de emissão do Tesouro Nacional, com características a serem definidas em ato do Ministro de Estado da Fazenda. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 11. Compete à SENAD solicitar à Secretaria do Tesouro Nacional a emissão dos certificados a que se refere o parágrafo anterior. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 12. Feita a caução, os valores da conta judicial serão transferidos para a União, mediante depósito na conta do Fundo Nacional Antidrogas - FUNAD, apensando-se os autos da alienação aos do processo principal. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 13. Na sentença de mérito, o juiz, nos autos do processo de conhecimento, decidirá sobre o perdimento dos bens e dos valores mencionados nos §§ 4o e 5o, e sobre o levantamento da caução. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 14. No caso de levantamento da caução, os certificados a que se refere o § 10 deverão ser resgatados pelo seu valor de face, sendo os recursos para o pagamento providos pelo FUNAD. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 15. A Secretaria do Tesouro Nacional fará constar dotação orçamentária para o pagamento dos certificados referidos no § 10. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 16. No caso de perdimento, em favor da União, dos bens e valores mencionados nos §§ 4o e 5o, a Secretaria do Tesouro Nacional providenciará o cancelamento dos certificados emitidos para caucioná-los. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 17. Não terão efeito suspensivo os recursos interpostos contra as decisões proferidas no curso do procedimento previsto neste artigo. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 18. A União, por intermédio da SENAD, poderá firmar convênio com os Estados, com o Distrito Federal e com organismos envolvidos na prevenção, repressão e no tratamento de tóxico-dependentes, com vistas à liberação de recursos por ela arrecadados nos termos deste artigo, para a implantação e execução de programas de combate ao tráfico ilícito e uso indevido de substâncias entorpecentes ou que determinem dependência física ou psíquica. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 19. Nos processos penais em curso, o juiz, a requerimento do Ministério Público, poderá determinar a alienação dos bens apreendidos, observado o disposto neste artigo. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)
§ 20. A SENAD poderá firmar convênios de cooperação, a fim de promover a imediata alienação de bens não leiloados, cujo perdimento já tenha sido decretado em favor da União. (Incluído pela Lei nº 9.804, de 30.6.1999)
(Revogado)

Intimação - Procedimento Especial Da Lei Antitóxicos - 0001533-41.2021.8.16.0097 - Disponibilizado em 06/12/2021 - TJPR

NÚMERO ÚNICO: 0001533-41.2021.8.16.0097 POLO ATIVO MINISTéRIO PúBLICO DO ESTADO DO PARANá POLO PASSIVO RONALDO MALAQUIAS SILVA ADVOGADO(A/S) MARCELO CESAR PEREIRA FILHO | 15261/PR PODER JUDICIÁRIO DO…

Intimação - Procedimento Especial Da Lei Antitóxicos - 0001828-78.2021.8.16.0097 - Disponibilizado em 03/12/2021 - TJPR

NÚMERO ÚNICO: 0001828-78.2021.8.16.0097 POLO ATIVO MINISTéRIO PúBLICO DO ESTADO DO PARANá POLO PASSIVO FABIANA APARECIDA QUILIS CANDIDO VITOR HUGO MARQUES DE OLIVEIRA ADVOGADO(A/S) JOSÉ GERALDO…

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Criminal : APR 5017133-05.2020.8.24.0008 Tribunal de Justiça de Santa Catarina 5017133-05.2020.8.24.0008

Apelação Criminal Nº 5017133-05.2020.8.24.0008/SC RELATOR: Desembargador ALEXANDRE D'IVANENKO APELANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA (AUTOR) APELANTE: FABIANA KELLY SCHMITT…

Intimação - Procedimento Especial Da Lei Antitóxicos - 0000153-11.2005.8.16.0172 - Disponibilizado em 22/11/2021 - TJPR

NÚMERO ÚNICO: 0000153-11.2005.8.16.0172 POLO ATIVO MINISTéRIO PúBLICO DO ESTADO DO PARANá POLO PASSIVO BRUNO RICARDO JAMIUK MAICO SANTANA DE BOM FIM PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ COMARCA DE…

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Criminal : APR 5005645-54.2020.8.24.0040 Tribunal de Justiça de Santa Catarina 5005645-54.2020.8.24.0040

Apelação Criminal Nº 5005645-54.2020.8.24.0040/SC RELATOR: Desembargador CARLOS ALBERTO CIVINSKI APELANTE: RONALDO PEREIRA PACHECO FILHO (RÉU) ADVOGADO: MILENA ARAGAO DRYLL DE SOUZA (OAB SC018443)…

Intimação - Procedimento Especial Da Lei Antitóxicos - 0000896-90.2021.8.16.0097 - Disponibilizado em 17/11/2021 - TJPR

NÚMERO ÚNICO: 0000896-90.2021.8.16.0097 POLO ATIVO MINISTéRIO PúBLICO DO ESTADO DO PARANá POLO PASSIVO MAGDIEL FRANçA ADVOGADO(A/S) JHONATTAN CRISTIAN VIEIRA | 88556/PR PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO…

Intimação - Procedimento Especial Da Lei Antitóxicos - 0002121-48.2021.8.16.0097 - Disponibilizado em 15/11/2021 - TJPR

NÚMERO ÚNICO: 0002121-48.2021.8.16.0097 POLO ATIVO MINISTéRIO PúBLICO DO ESTADO DO PARANá POLO PASSIVO MARCELO LIMA DE BARROS ADVOGADO(A/S) CHARLES ANTONIO VICENTE DOS SANTOS | 102305/PR PODER…

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Criminal : APR 5002474-90.2020.8.24.0072 Tribunal de Justiça de Santa Catarina 5002474-90.2020.8.24.0072

Apelação Criminal Nº 5002474-90.2020.8.24.0072/SC RELATOR: Desembargador CARLOS ALBERTO CIVINSKI APELANTE: JOREU SILVA (ACUSADO) ADVOGADO: ANGELA ROVER CASSANIGA (OAB SC056863) ADVOGADO: BENTO MANOEL…

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Criminal : APR 5001120-82.2021.8.24.0011 Tribunal de Justiça de Santa Catarina 5001120-82.2021.8.24.0011

Apelação Criminal Nº 5001120-82.2021.8.24.0011/SC RELATOR: Desembargador JOSÉ EVERALDO SILVA APELANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA (AUTOR) APELANTE: GUILHERME ALMEIDA BAVARESCO…

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Criminal : APR 0020413-45.2013.8.24.0063 Tribunal de Justiça de Santa Catarina 0020413-45.2013.8.24.0063

Apelação Criminal Nº 0020413-45.2013.8.24.0063/SC RELATOR: Desembargador CARLOS ALBERTO CIVINSKI APELANTE: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA (AUTOR) APELANTE: ANTONIO NADIR MARTINS…