Artigo 2 da Lei nº 1.521 de 26 de Dezembro de 1951

Lei nº 1.521 de 26 de Dezembro de 1951

Altera dispositivos da legislação vigente sobre crimes contra a economia popular.
Art. 2º. São crimes desta natureza:
I - recusar individualmente em estabelecimento comercial a prestação de serviços essenciais à subsistência; sonegar mercadoria ou recusar vendê-la a quem esteja em condições de comprar a pronto pagamento;
II - favorecer ou preferir comprador ou freguês em detrimento de outro, ressalvados os sistemas de entrega ao consumo por intermédio de distribuidores ou revendedores;
III - expor à venda ou vender mercadoria ou produto alimentício, cujo fabrico haja desatendido a determinações oficiais, quanto ao peso e composição;
IV - negar ou deixar o fornecedor de serviços essenciais de entregar ao freguês a nota relativa à prestação de serviço, desde que a importância exceda de quinze cruzeiros, e com a indicação do preço, do nome e endereço do estabelecimento, do nome da firma ou responsável, da data e local da transação e do nome e residência do freguês;
V - misturar gêneros e mercadorias de espécies diferentes, expô-los à venda ou vendê-los, como puros; misturar gêneros e mercadorias de qualidades desiguais para expô-los à venda ou vendê-los por preço marcado para os de mais alto custo;
VI - transgredir tabelas oficiais de gêneros e mercadorias, ou de serviços essenciais, bem como expor à venda ou oferecer ao público ou vender tais gêneros, mercadorias ou serviços, por preço superior ao tabelado, assim como não manter afixadas, em lugar visível e de fácil leitura, as tabelas de preços aprovadas pelos órgãos competentes;
VII - negar ou deixar o vendedor de fornecer nota ou caderno de venda de gêneros de primeira necessidade, seja à vista ou a prazo, e cuja importância exceda de dez cruzeiros, ou de especificar na nota ou caderno - que serão isentos de selo - o preço da mercadoria vendida, o nome e o endereço do estabelecimento, a firma ou o responsável, a data e local da transação e o nome e residência do freguês;
VIII - celebrar ajuste para impor determinado preço de revenda ou exigir do comprador que não compre de outro vendedor;
IX - obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos ("bola de neve", "cadeias", "pichardismo" e quaisquer outros equivalentes);
X - violar contrato de venda a prestações, fraudando sorteios ou deixando de entregar a coisa vendida, sem devolução das prestações pagas, ou descontar destas, nas vendas com reserva de domínio, quando o contrato for rescindido por culpa do comprador, quantia maior do que a correspondente à depreciação do objeto.
XI - fraudar pesos ou medidas padronizados em lei ou regulamentos; possuí-los ou detê-los, para efeitos de comércio, sabendo estarem fraudados.
Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa, de dois mil a cinqüenta mil cruzeiros.
Parágrafo único. Na configuração dos crimes previstos nesta Lei, bem como na de qualquer outro de defesa da economia popular, sua guarda e seu emprego considerar-se-ão como de primeira necessidade ou necessários ao consumo do povo, os gêneros, artigos, mercadorias e qualquer outra espécie de coisas ou bens indispensáveis à subsistência do indivíduo em condições higiênicas e ao exercício normal de suas atividades. Estão compreendidos nesta definição os artigos destinados à alimentação, ao vestuário e à iluminação, os terapêuticos ou sanitários, o combustível, a habitação e os materiais de construção.

Parte Geral - Capítulo 12. Crimes Contra as Relações de Consumo - Direito Penal Econômico - Ed. 2023

Sumário: Parte Geral Introdução 12.1. As mudanças de paradigma e a tutela do consumidor 12.2. Vulnerabilidade do consumidor 12.3. Da proteção constitucional ao consumidor 12.3.1. Sobre as previsões…
0
0

4. A Voluntariedade dos Recursos - Parte I - Teoria Geral dos Recursos - Manual dos Recursos Penais

Sumário: 4.1. O denominado recurso ex officio 4.1.1. Recurso de ofício da sentença que absolve sumariamente o acusado no procedimento do Júri 4.1.2. Recurso de ofício da sentença que concede habeas…
0
0

35.1.Considerações Iniciais - 35. Falsificação, Corrupção, Adulteração ou Alteração de Substância ou Produtos Alimentícios (Art. 272)

Sumário: 35.1.Considerações iniciais 35.2.Objetividade jurídica 35.3.Sujeitos do delito 35.4.Tipicidade objetiva e subjetiva 35.5.Figura equiparada 35.6.Consumação e tentativa 35.7.Crime culposo…
0
0

37.1.Considerações Iniciais - 37. Emprego de Processo Proibido ou de Substância Não Permitida (Art. 274) - Direito Penal - Parte Especial: Arts. 235 a 311-A

Sumário: 37.1.Considerações iniciais 37.2.Objetividade jurídica 37.3.Sujeitos do delito 37.4.Tipicidade objetiva e subjetiva 37.5.Consumação e tentativa 37.6.Resultado de lesão corporal grave ou…
0
0

39.1.Considerações Iniciais - 39. Produto ou Substância nas Condições dos Dois Artigos Anteriores (Art. 276) - Direito Penal - Parte Especial: Arts. 235 a 311-A

Sumário: 39.1.Considerações iniciais 39.2.Objetividade jurídica 39.3.Sujeitos do delito 39.4.Tipicidade objetiva e subjetiva 39.5.Consumação e tentativa 39.6.Causas de aumento de pena 39.7.Pena e…
0
0

Título II - Livro II - Do Direito de Empresa - Código Civil Comentado

Capítulo Único Disposições Gerais Art. 981. Celebram contrato de sociedade as pessoas que reciprocamente se obrigam a contribuir, com bens ou serviços, para o exercício de atividade econômica e a…
0
0

Art. 1.010 - Seção III. Da Administração - Código Civil Comentado

Seção III Da administração Art. 1.010. Quando, por lei ou pelo contrato social, competir aos sócios decidir sobre os negócios da sociedade, as deliberações serão tomadas por maioria de votos,…
0
0

Art. 1.010 - Seção III. Da Administração - Código Civil Comentado - Ed. 2021

Seção III Da administração Art. 1.010. Quando, por lei ou pelo contrato social, competir aos sócios decidir sobre os negócios da sociedade, as deliberações serão tomadas por maioria de votos,…
0
0

11. Tese o Ministério Público Tem Legitimidade para Ajuizar Ação Civil Pública Objetivando a Cessação dos Jogos de Azar - I - Processo Coletivo - Legitimidade

Autor: FERNANDO CRESPO QUEIROZ NEVES Doutor e Mestre em Direito pela PUC-SP. Advogado. Comentário Doutrinário A Lei 7.347/1985 disciplina a ação civil pública. O seu art. 1º anuncia que a mesma terá…
0
0

Art. 61 - Título II. Das Infrações Penais - Comentários ao Código de Defesa do Consumidor

Título II Das infrações penais Art. 61. Constituem crimes contra as relações de consumo previstas neste Código, sem prejuízo do disposto no Código Penal e leis especiais, as condutas tipificadas nos…
0
0