Artigo 2 da Lei nº 1.521 de 26 de Dezembro de 1951

Lei nº 1.521 de 26 de Dezembro de 1951

Altera dispositivos da legislação vigente sobre crimes contra a economia popular.
Art. 2º. São crimes desta natureza:
I - recusar individualmente em estabelecimento comercial a prestação de serviços essenciais à subsistência; sonegar mercadoria ou recusar vendê-la a quem esteja em condições de comprar a pronto pagamento;
II - favorecer ou preferir comprador ou freguês em detrimento de outro, ressalvados os sistemas de entrega ao consumo por intermédio de distribuidores ou revendedores;
III - expor à venda ou vender mercadoria ou produto alimentício, cujo fabrico haja desatendido a determinações oficiais, quanto ao peso e composição;
IV - negar ou deixar o fornecedor de serviços essenciais de entregar ao freguês a nota relativa à prestação de serviço, desde que a importância exceda de quinze cruzeiros, e com a indicação do preço, do nome e endereço do estabelecimento, do nome da firma ou responsável, da data e local da transação e do nome e residência do freguês;
V - misturar gêneros e mercadorias de espécies diferentes, expô-los à venda ou vendê-los, como puros; misturar gêneros e mercadorias de qualidades desiguais para expô-los à venda ou vendê-los por preço marcado para os de mais alto custo;
VI - transgredir tabelas oficiais de gêneros e mercadorias, ou de serviços essenciais, bem como expor à venda ou oferecer ao público ou vender tais gêneros, mercadorias ou serviços, por preço superior ao tabelado, assim como não manter afixadas, em lugar visível e de fácil leitura, as tabelas de preços aprovadas pelos órgãos competentes;
VII - negar ou deixar o vendedor de fornecer nota ou caderno de venda de gêneros de primeira necessidade, seja à vista ou a prazo, e cuja importância exceda de dez cruzeiros, ou de especificar na nota ou caderno - que serão isentos de selo - o preço da mercadoria vendida, o nome e o endereço do estabelecimento, a firma ou o responsável, a data e local da transação e o nome e residência do freguês;
VIII - celebrar ajuste para impor determinado preço de revenda ou exigir do comprador que não compre de outro vendedor;
IX - obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos ("bola de neve", "cadeias", "pichardismo" e quaisquer outros equivalentes);
X - violar contrato de venda a prestações, fraudando sorteios ou deixando de entregar a coisa vendida, sem devolução das prestações pagas, ou descontar destas, nas vendas com reserva de domínio, quando o contrato for rescindido por culpa do comprador, quantia maior do que a correspondente à depreciação do objeto.
XI - fraudar pesos ou medidas padronizados em lei ou regulamentos; possuí-los ou detê-los, para efeitos de comércio, sabendo estarem fraudados.
Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa, de dois mil a cinqüenta mil cruzeiros.
Parágrafo único. Na configuração dos crimes previstos nesta Lei, bem como na de qualquer outro de defesa da economia popular, sua guarda e seu emprego considerar-se-ão como de primeira necessidade ou necessários ao consumo do povo, os gêneros, artigos, mercadorias e qualquer outra espécie de coisas ou bens indispensáveis à subsistência do indivíduo em condições higiênicas e ao exercício normal de suas atividades. Estão compreendidos nesta definição os artigos destinados à alimentação, ao vestuário e à iluminação, os terapêuticos ou sanitários, o combustível, a habitação e os materiais de construção.

Contrarrazões - TJSP - Ação Promessa de Compra e Venda - Apelação Cível

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO EGRÉGIO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA . Processo O ESPÓLIO DE , representado pelo inventariante ,já qualificado nos autos referidos , através de seu…
0
0

Recurso - TJSP - Ação Promessa de Compra e Venda - Apelação Cível

EXMO. SR. MINISTRO PRESIDENTE DO EGRÉGIO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA -BRASILIA - DF. AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL (RESP/STJ) AGRAVO DE DECISÃO DENEGATÓRIA DE SEGUIMENTO DE RECURSO ESPECIAL.
0
0

Petição Inicial - TJSP - Ação de Rescisão Contratual C.C Tutela Antecipada - Procedimento Comum Cível

EXMO. SENHOR JUIZ (A) DE DIREITO DA __ º VARA CIVEL DA COMARCA DE SÃO PAULO/SP , brasileiro, casado, empresário, inscrito no CPF sob o nº , RG nº , residente e domiciliado na CEP e , brasileiro,…
0
0

Documentos diversos - TJSP - Ação Rescisão do Contrato e Devolução do Dinheiro - Procedimento Comum Cível - contra MSK Operações e Investimentos

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO DIPO DA COMARCA DA CAPITAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Inquérito Policial N o : XXXXX-55.2022.8.26.0050 Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito: A…
0
0

Petição Intermediária - TJSP - Ação Rescisão do Contrato e Devolução do Dinheiro - Procedimento Comum Cível - contra GDM Logistica e Participações

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA EGRÉGIA 3a (TERCEIRA) VARA CÍVEL DA COMARCA DE PRESIDENTE PRUDENTE - SP. Processo: , já qualificado nos autos do processo em epígrafe, em…
0
0

Petição Inicial - TJSP - Ação Instauração de Inquérito Policial - Inquérito Policial - de Justiça Pública contra Solstic Capital Investimentos e Particip e Solstic Advisors Consultoria de Negocios

EXELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DELEGADO DE POLÍCIA TITULAR DA DELEGACIA DE INVESTIGAÇÕES GERAIS DO DEPARTAMENTO DE INVESTIGAÇÃO CRIMINAL (DEIC) DO ESTADO DE SÃO PAULO. IP n.°: XXXXX-79.2023 ,…
0
0

Recurso - TJSP - Ação Indenização por Dano Material - Procedimento Comum Cível - contra MSK Servicos Digitais, Mskonforto Sofás e Colchões, MSK Administracao e Corretagem de Seguros, Solaris Gestao de Recursos e MSK Operações e Investimentos

AO DOUTO JUÍZO DA 37a VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL CÍVEL DO ESTADO DE SÃO PAULO -SP. Processo n°: , já qualificado nos autos da AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS C/C TUTELA DE URGÊNCIA DE…
0
0