Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
22 de julho de 2017
Artigo 6 da Lei nº 9.504 de 12 de Setembro de 1997

Art. 6 lei Eleitoral - Lei 9504/97

Lei nº 9.504 de 30 de Setembro de 1997

Estabelece normas para as eleições.

Art. 6º É facultado aos partidos políticos, dentro da mesma circunscrição, celebrar coligações para eleição majoritária, proporcional, ou para ambas, podendo, neste último caso, formar-se mais de uma coligação para a eleição proporcional dentre os partidos que integram a coligação para o pleito majoritário.

§ 1º A coligação terá denominação própria, que poderá ser a junção de todas as siglas dos partidos que a integram, sendo a ela atribuídas as prerrogativas e obrigações de partido político no que se refere ao processo eleitoral, e devendo funcionar como um só partido no relacionamento com a Justiça Eleitoral e no trato dos interesses interpartidários.

§ 1o-A. A denominação da coligação não poderá coincidir, incluir ou fazer referência a nome ou número de candidato, nem conter pedido de voto para partido político. (Incluído pela Lei nº 12.034, de 2009)

§ 2º Na propaganda para eleição majoritária, a coligação usará, obrigatoriamente, sob sua denominação, as legendas de todos os partidos que a integram; na propaganda para eleição proporcional, cada partido usará apenas sua legenda sob o nome da coligação.

§ 3º Na formação de coligações, devem ser observadas, ainda, as seguintes normas:

I - na chapa da coligação, podem inscrever-se candidatos filiados a qualquer partido político dela integrante;

II - o pedido de registro dos candidatos deve ser subscrito pelos presidentes dos partidos coligados, por seus delegados, pela maioria dos membros dos respectivos órgãos executivos de direção ou por representante da coligação, na forma do inciso III;

III - os partidos integrantes da coligação devem designar um representante, que terá atribuições equivalentes às de presidente de partido político, no trato dos interesses e na representação da coligação, no que se refere ao processo eleitoral;

IV - a coligação será representada perante a Justiça Eleitoral pela pessoa designada na forma do inciso III ou por delegados indicados pelos partidos que a compõem, podendo nomear até:

a) três delegados perante o Juízo Eleitoral;

b) quatro delegados perante o Tribunal Regional Eleitoral;

c) cinco delegados perante o Tribunal Superior Eleitoral.

§ 4o O partido político coligado somente possui legitimidade para atuar de forma isolada no processo eleitoral quando questionar a validade da própria coligação, durante o período compreendido entre a data da convenção e o termo final do prazo para a impugnação do registro de candidatos. (Incluído pela Lei nº 12.034, de 2009)

§ 5o A responsabilidade pelo pagamento de multas decorrentes de propaganda eleitoral é solidária entre os candidatos e os respectivos partidos, não alcançando outros partidos mesmo quando integrantes de uma mesma coligação. (Incluído pela Lei nº 12.891, de 2013)

Das Convenções para a Escolha de Candidatos

Andamento do Processo n. 29-45.2017.6.11.0000 - Petição - 21/07/2017 do TRE-MT

PETIÇÃO Nº 29-45.2017.6.11.0000 ASSUNTO: REQUERIMENTO - REFERENTE AO PROCESSO Nº 184-44.2016.6.11.0045 -CLASSE: RE - REGISTRO DE CANDIDATURA - CARGO - VEREADOR - PEDIDO DE INGRESSO NOS AUTOS COMO

Pg. 5. Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso TRE-MT de 21/07/2017

OLIVEIRA, PARTIDO REPUBLICANO DA ORDEM SOCIAL - PROS e COLIGAÇÃO "PROGRESSO PARA TODOS" como assistentes simples da recorrente. Aduz a embargante, em síntese, que a decisão embargada não se

Inteiro Teor. Recurso Eleitoral: RE 29505 ARROIO GRANDE - RS

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: RE 295-05.2016.6.21.0092 PROCEDÊNCIA: ARROIO GRANDE RECORRENTE: PARTIDO DA REPÚBLICA (PR) DE ARROIO GRANDE RECORRIDOS:

Protocolo n. 89.861/2016 - 17/07/2017 do TRE-MT

PROTOCOLO 89.861/2016 Interessados: COLIGAÇÃO VÁRZEA GRANDE PARA TODOS, REDE SUSTENTABILIDADE e PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA Itamar Lima da Silva, OAB 14.828/MT Vistos, etc. Trata-se de

Pg. 26. Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso TRE-MT de 17/07/2017

Impõe-se o arquivamento do procedimento destinado à apuração do crime descrito no art. 33, §4º da Lei das Eleições, tendo em vista a ausência de indícios suficientes a autorizar a formulação de

Recurso Eleitoral: RE 46775 CRUZ ALTA - RS

RECURSO. REPRESENTAÇÃO. PESQUISA ELEITORAL. INTERNET. FACEBOOK. PRELIMINAR. ACOLHIMENTO. ILEGITIMIDADE PASSIVA. COLIGAÇÃO. LEI N. 12.891/13. ART. 241 DO CÓDIGO ELEITORAL E § 5º DO ART. 6º DA LEI N. 9.504/97. SOLIDARIEDADE RESTRITA A CANDIDATO E RESPECTIVO PARTIDO. ART. 96, § 11, DA LEI N. 9.504/97. EXIGÊNCIA. COMPROVAÇ...

Andamento do Processo n. 947-94.2016.6.13.0237 - 14/07/2017 do TRE-MG

SENTENÇAS Processo n.º: 947-94.2016.6.13.0237 Classe 3 Ação de Investigação Judicial Eleitoral Protocolo: 780.124/2016 Autor: Ministério Público Eleitoral Investigado:IVO ALVES PEREIRA BERONIZA

Pg. 347. Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais TRE-MG de 14/07/2017

principalmente a facilitação indevida na obtenção do mandato eletivo em detrimento de outras candidaturas. No presente caso, apura-se o abuso de poder consistente na conduta dos investigados,

Inteiro Teor. Recurso Eleitoral: RE 46775 CRUZ ALTA - RS

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: RE 467-75.2016.6.21.0017 PROCEDÊNCIA: CRUZ ALTA RECORRENTES: DANIELE MATHIAS, JORGE OMAR CAMPOS LEAL, IVO VANDERLEI

Andamento do Processo n. 384-26.2016.6.12.0012 CLASSE - Embargos de Declaração - Recurso Eleitoral - 10/07/2017 do TRE-MS

ACÓRDÃO EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO RECURSO ELEITORAL N.º 384-26.2016.6.12.0012 CLASSE 30.ª Origem: 12.ª Zona Eleitoral Coxim Embargante: ODES DA SILVA Advogados: DARCI CRISTIANO DE OLIVEIRA, JEAN

×