Parágrafo 6 Artigo 5 da Lei nº 9.138 de 29 de Novembro de 1995

Lei nº 9.138 de 29 de Novembro de 1995

Dispõe sobre o crédito rural, e dá outras providências.
Art. 5º São as instituições e os agentes financeiros do Sistema Nacional de Crédito Rural, instituído pela Lei nº 4.829, de 5 de novembro de 1965, autorizados a proceder ao alongamento de dívidas originárias de crédito rural, contraídas por produtores rurais, suas associações, cooperativas e condomínios, inclusive as já renegociadas, relativas às seguintes operações, realizadas até 20 de junho de 1995:
§ 6º Os saldos devedores apurados, que não se enquadrem no limite de alongamento estabelecido no § 3º, terão alongada a parcela compreendida naquele limite segundo as condições estabelecidas no § 5º, enquanto a parcela excedente será objeto de renegociação entre as partes, segundo as normas fixadas pelo Conselho Monetário Nacional.
§ 6o-A. Na renegociação da parcela a que se refere o § 6o, o Tesouro Nacional efetuará, mediante declaração de responsabilidade dos valores atestados pelas instituições financeiras, o pagamento relativo ao rebate de até dois pontos percentuais ao ano sobre a taxa de juros, aplicado a partir de 24 de agosto de 1999, para que não incidam taxas de juros superiores aos novos patamares estabelecidos pelo Conselho Monetário Nacional para essa renegociação, não podendo da aplicação do rebate resultar taxa de juros inferior a seis por cento ao ano, inclusive nos casos já renegociados, cabendo a prática de taxas inferiores sem o citado rebate.(Parágrafo incluído pela Lei nº 9.866, de 9.11.1999)
§ 6o-B. As dívidas originárias de crédito rural que tenham sido contratadas entre 20 de junho de 1995 e 31 de dezembro de 1997 e contenham índice de atualização monetária, bem como aquelas enquadráveis no Programa de Revitalização de Cooperativas de Produção Agropecuária - Recoop, poderão ser renegociadas segundo o que estabelecem os §§ 6o-A e 6o-C deste artigo. (Parágrafo incluído pela Lei nº 9.866, de 9.11.1999)
§ 6o-C. As instituições integrantes do Sistema Nacional de Crédito Rural - SNCR, na renegociação da parcela a que se referem os §§ 6o, 6o-A e 6o-B, a seu exclusivo critério, sem ônus para o Tesouro Nacional, não podendo os valores correspondentes integrar a declaração de responsabilidade a que alude o § 6o-A, ficam autorizadas: (Parágrafo incluído pela Lei nº 9.866, de 9.11.1999)
I - a financiar a aquisição dos títulos do Tesouro Nacional, com valor de face equivalente ao da dívida a ser financiada, os quais devem ser entregues ao credor em garantia do principal;(Inciso incluído pela Lei nº 9.866, de 9.11.1999)
II - a conceder rebate do qual resulte taxa de juros inferior a seis por cento ao ano. (Inciso incluído pela Lei nº 9.866, de 9.11.1999)
§ 6o-D. Dentro dos seus procedimentos bancários, os agentes financeiros devem adotar as providências necessárias à continuidade da assistência creditícia a mutuários contemplados com o alongamento de que trata esta Lei, quando imprescindível ao desenvolvimento de suas explorações.(Parágrafo incluído pela Lei nº 9.866, de 9.11.1999)
§ 6o-E. Ficam excluídos dos benefícios constantes dos parágrafos 5o, 6o-A, 6o-B, 6o-C e 6o-D os mutuários que tenham comprovadamente cometido desvio de finalidade de crédito. (Parágrafo incluído pela Lei nº 9.866, de 9.11.1999)

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - AGRAVO DE INSTRUMENTO : AG 5011747-72.2021.4.04.0000 5011747-72.2021.4.04.0000

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIAO Agravo de Instrumento Nº 5011747-72.2021.4.04.0000/PR RELATOR: Juiz Federal FRANCISCO DONIZETE GOMES AGRAVANTE: VALVERDE TRATORES LTDA…

Página 5 da Seção 1 do Diário Oficial da União (DOU) de 11 de Junho de 2021

Art. 13. O Ministério do Desenvolvimento Regional disporá sobre a instituição, a composição e o funcionamento de instância colegiada de governança para os fundos de que trata o art. 1º desta Lei.

Página 17 da Seção 1 do Diário Oficial da União (DOU) de 11 de Junho de 2021

2. no período de 14 de janeiro de 2000 a 31 de dezembro de 2006, os definidos pela redação original da Lei nº 10.177, de 12 de janeiro de 2001; 3. no período de 1º de janeiro de 2007 a 31 de dezembro…

LEI Nº 14.166, DE 10 DE JUNHO DE 2021

Altera a Lei nº 7.827, de 27 de setembro de 1989, para dispor sobre a renegociação extraordinária de débitos no âmbito do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), do Fundo Constitucional…

Página 11382 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 1 de Junho de 2021

DOS ÔNUS. Modificada a sentença profligada, impõe-se a redistribuição dos ônus sucumbenciais proporcionalmente aosucesso de cada um dos contendores. CAUTELAR-MANUTENÇÃO DA INSCRIÇÃO NOCADASTRO DE…

Página 11383 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 1 de Junho de 2021

pactuação de juros capitalizados, mister se faz o exame das cláusulas constantes no instrumento entabulado entre os litigantes. E, sob esse aspecto, registra-se que a convenção acerca da…
CNMAU | UBAU.org, Advogado
há 3 meses

Renegociação de Dívida de Crédito Rural: Controvérsias no Cumprimento de Sentença e Divergência do Quantum Exequatur no Valor de 70 milhões de reais

RESUMO O presente artigo versa sobre caso de pedido administrativo e judicial de renegociação de dívida de crédito rural em programa especial do governo. Assim, inicia com breves conceitos de crédito…

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - AGRAVO DE INSTRUMENTO : AG 5011747-72.2021.4.04.0000 5011747-72.2021.4.04.0000

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIAO Agravo de Instrumento Nº 5011747-72.2021.4.04.0000/PR AGRAVANTE: VALVERDE TRATORES LTDA AGRAVADO: UNIAO - FAZENDA NACIONAL DESPACHO/DECISAO…

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - AGRAVO DE INSTRUMENTO : AG 5011747-72.2021.4.04.0000 5011747-72.2021.4.04.0000

Trata-se de agravo de instrumento em face da decisão que rejeitou a exceção de pré-executividade. Sustenta VALVERDE TRATORES LTDA. ME que haveria "manifesta nulidade das CDAs exequendas, …

Termo ou Assunto relacionado