Artigo 129 da Lei nº 8.213 de 24 de Julho de 1991

LBPS - Lei nº 8.213 de 24 de Julho de 1991

Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências.
Art. 129. Os litígios e medidas cautelares relativos a acidentes do trabalho serão apreciados:
I - na esfera administrativa, pelos órgãos da Previdência Social, segundo as regras e prazos aplicáveis às demais prestações, com prioridade para conclusão; e
II - na via judicial, pela Justiça dos Estados e do Distrito Federal, segundo o rito sumaríssimo, inclusive durante as férias forenses, mediante petição instruída pela prova de efetiva notificação do evento à Previdência Social, através de Comunicação de Acidente do Trabalho–CAT.
Parágrafo único. O procedimento judicial de que trata o inciso II deste artigo é isento do pagamento de quaisquer custas e de verbas relativas à sucumbência.
Art. 129-A. Os litígios e as medidas cautelares relativos aos benefícios por incapacidade de que trata esta Lei, inclusive os relativos a acidentes do trabalho, observarão o seguinte: (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
I – quando o fundamento da ação for a discussão de ato praticado pela perícia médica federal, a petição inicial deverá conter, em complemento aos requisitos previstos no art. 319 da Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015 (Código de Processo Civil): (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
a) descrição clara da doença e das limitações que ela impõe; (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
b) indicação da atividade para a qual o autor alega estar incapacitado; (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
c) possíveis inconsistências da avaliação médico-pericial discutida; e (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
d) declaração quanto à existência de ação judicial anterior com o objeto de que trata este artigo, esclarecendo os motivos pelos quais se entende não haver litispendência ou coisa julgada, quando for o caso; (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
II – para atendimento do disposto no art. 320 da Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015 (Código de Processo Civil), a petição inicial, qualquer que seja o rito ou procedimento adotado, deverá ser instruída pelo autor com os seguintes documentos: (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
a) comprovante de indeferimento do benefício ou de sua não prorrogação, quando for o caso, pela administração pública; (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
b) comprovante da ocorrência do acidente de qualquer natureza ou do acidente do trabalho, sempre que houver um acidente apontado como causa da incapacidade; (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
c) documentação médica de que dispuser relativa à doença alegada como a causa da incapacidade discutida na via administrativa. (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
§ 1º Determinada pelo juízo a realização de exame médico-pericial por perito do juízo, este deverá, no caso de divergência com as conclusões do laudo administrativo, indicar em seu laudo de forma fundamentada as razões técnicas e científicas que amparam o dissenso, especialmente no que se refere à comprovação da incapacidade, sua data de início e a sua correlação com a atividade laboral do periciando. (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
§ 2º Quando a conclusão do exame médico pericial realizado por perito designado pelo juízo mantiver o resultado da decisão proferida pela perícia realizada na via administrativa, poderá o juízo, após a oitiva da parte autora, julgar improcedente o pedido. (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)
§ 3º Se a controvérsia versar sobre outros pontos além do que exige exame médico-pericial, observado o disposto no § 1º deste artigo, o juízo dará seguimento ao processo, com a citação do réu. (Incluído pela Lei nº 14.331, de 2022)

Manifestação tardia dos sintomas de silicose: Um estudo de caso sobre a (im)possibilidade de cumulação da aposentadoria com o benefício de auxílio-acidente para trabalhadores portadores de silicose

1 INTRODUÇÃO O presente trabalho busca discutir se a possibilidade ou não da cumulação da aposentadoria com o benefício de auxílio-acidente para os trabalhadores portadores de silicose, nos casos em…
1
0

Acidente de Trabalho: Auxílio-Doença, Auxílio-Acidente e Aposentadoria por Invalidez (B91, B92, B94).

Perante a previdência social, o trabalhador é assegurado em casos de acidentes de trabalho, ou seja, em regra aqueles sinistros que acontecem no ambiente laboral e em razão do emprego. Também estão…
1
0
Jean Tiago Erlo, Advogado
há 2 anos

Informativo n. 112 de Jurisprudência do TJSC

I - SUMA Câmaras de Direito Criminal 1. Para concessão da progressão de regime especial (art. 112, § 3º, da LEP), não se exige a demonstração de que a condenada seja responsável direta pelos cuidados…
2
0

Pensão por morte no RGPS pós EC 103/19

RESUMO: O objetivo do presente estudo é fomentar a discussão entre os operadores do Direito e fazer um comparativo do antes e depois da Reforma Previdenciária, consubstanciada na EC 103/19,…
4
0
Junio Almeida, Advogado
há 3 anos

Médico sem especialidade pode realizar perícia?

Recente decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, confirmou uma perícia realizada por médico cuja especialidade não era a mesma do caso em análise. O argumento utilizado pelo Tribunal levou…
2
0
Lucas Beraldo, Advogado
há 4 anos

Competência da Justiça Federal e da Justiça Estadual em Processo Judicial Previdenciário

Primeiramente, considerando a natureza acidentária da pretensão do segurado, interpretando a literalidade do inciso I, PARTE FINAL, do artigo 109 da Constituição Federal, haveria o entendimento de…
1
0

É constitucional acumulação de pensões previdenciária

É CONSTITUCIONAL A ACUMULAÇÃO DE PENSÕES PREVIDENCIÁRIAS POR MORTE. Segundo o direito Constitucional, a pensão previdenciária por morte é legal, a sua acumulação acumular que fica a cargo da…
2
0
Antonia Ximenes, Advogado
há 5 anos

Diferenças entre auxílio acidentário e auxílio previdenciário.

O empregado afastado pela Autarquia Previdenciária – INSS em função de auxilio doença acidentário (B-91), tem direito ao FGTS de todo período que se manteve afastado, devendo a sua empregadora…
2
0

É necessário arcar com custas judiciais nas ações de Auxílio-Acidente?

 O art. 82 do Código de Processo Civil estabelece como regra geral que todas as partes litigantes na justiça devem arcar com "as despesas dos atos que realizarem ou requererem no processo" . A…
5
0

Competência da Justiça do Trabalho para indenização por dano moral

Rodolfo Pamplona Filho [1] Sumário: 01. Noções sobre competência. 02. Competência material da Justiça do Trabalho. 02.01. Interpretação do art. 114 da Constituição Federal de 1988. 02.02. A posição…
4
0