Artigo 1 da Lei nº 9.496 de 11 de Setembro de 1997

Lei nº 9.496 de 11 de Setembro de 1997

Estabelece critérios para a consolidação, a assunção e o refinanciamento, pela União, da dívida pública mobiliária e outras que especifica, de responsabilidade dos Estados e do Distrito Federal.
Art. 1o Fica a União, no âmbito do Programa de Apoio à Reestruturação e ao Ajuste Fiscal dos Estados, autorizada, até 31 de maio de 2000, a: (Redação dada pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
I - assumir a dívida pública mobiliária dos estados e do Distrito Federal, bem como, ao exclusivo critério do Poder Executivo Federal, outras obrigações decorrentes de operações de crédito interno e externo, ou de natureza contratual, relativas a despesas de investimentos, líquidas e certas, exigíveis até 31 de dezembro de 1994;
II - assumir os empréstimos tomados pelos estados e pelo Distrito Federal junto à Caixa Econômica Federal, com amparo na Resolução no 70, de 5 de dezembro de 1995, do Senado Federal;
(Revogado)
II - assumir os empréstimos tomados pelos Estados e pelo Distrito Federal junto à Caixa Econômica Federal, com amparo na Resolução no 70, de 5 de dezembro de 1995, do Senado Federal, bem como, ao exclusivo critério do Poder Executivo Federal, outras dívidas cujo refinanciamento pela União, nos termos desta Lei, tenha sido autorizado pelo Senado Federal até 30 de junho de 1999; (Redação dada pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
III - compensar, ao exclusivo critério do Ministério da Fazenda, os créditos então assumidos com eventuais créditos de natureza contratual, líquidos, certos e exigíveis, detidos pelas unidades da Federação contra a União;
IV - refinanciar os créditos decorrentes da assunção a que se refere o inciso I, juntamente com créditos titulados pela União contra as unidades da Federação, estes a exclusivo critério do Ministério da Fazenda.
(Revogado)
IV - assumir a dívida pública mobiliária emitida por Estados e pelo Distrito Federal, após 13 de dezembro de 1995, para pagamento de precatórios judiciais, nos termos do art. 33 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias; (Redação dada pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
V - refinanciar os créditos decorrentes da assunção a que se referem os incisos I e IV, juntamente com créditos titulados pela União contra as Unidades da Federação, estes a exclusivo critério do Ministério da Fazenda; (Incluído pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
§ 1o As dívidas de que trata o inciso I são aquelas constituídas até 31 de março de 1996 e as que, constituídas após essa data, consubstanciam simples rolagem de dívidas anteriores.
§ 2o Não serão abrangidas pela assunção a que se referem os incisos I e II, nem pelo refinanciamento a que se refere o inciso IV:
(Revogado)
§ 2o Não serão abrangidas pela assunção a que se referem os incisos I, II e IV, nem pelo refinanciamento a que se refere o inciso V: (Redação dada pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
a) as obrigações originárias de contratos de natureza mercantil, excetuadas as compreendidas nas disposições do inciso I;
b) as obrigações decorrentes de operações com organismos financeiros internacionais, excetuadas as compreendidas nas disposições do inciso I;
c) as obrigações já refinanciadas pela União, excetuadas as compreendidas nas disposições do inciso I.
d) a dívida mobiliária em poder do próprio ente emissor, mesmo que por intermédio de fundo de liquidez, ou que tenha sido colocada em mercado após 31 de dezembro de 1998. (Incluído pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
§ 3o As operações autorizadas neste artigo dependerão do estabelecimento, pelas unidades da Federação, de Programa de Reestruturação e de Ajuste Fiscal, acordado com o Governo Federal.
(Revogado)
§ 3o As operações autorizadas neste artigo vincular-se-ão ao estabelecimento, pelas Unidades da Federação, de Programa de Reestruturação e de Ajuste Fiscal, acordado com o Governo Federal. (Redação dada pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
§ 4o O prazo previsto no caput poderá ser prorrogado por até noventa dias, por decisão fundamentada do Ministro de Estado da Fazenda, desde que:
a) tenha sido firmado protocolo entre os Governos Federal e Estadual, no âmbito do Programa de Apoio à Reestruturação e ao Ajuste Fiscal dos Estados;
b) o estado tenha obtido as autorizações legislativas necessárias para celebração dos contratos previstos no protocolo a que se refere a alínea anterior.
§ 5o Atendidas às exigências do § 4o, poderá o Ministro de Estado da Fazenda, para viabilizar a efetiva assunção a que se refere o inciso I deste artigo, autorizar a celebração de contratos de promessa de assunção das referidas obrigações. (Incluído pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
§ 6o O crédito correspondente à assunção a que se refere o inciso II, na parte relativa a fundos de contingências de bancos estaduais, constituídos no âmbito do programa de redução da presença do setor público estadual na atividade financeira bancária, poderá, a critério do Ministro de Estado da Fazenda, ser incorporado ao saldo devedor dos contratos de reestruturação de dívidas, celebrados nos termos desta Lei, quando da utilização dos recursos depositados nos respectivos fundos. (Incluído pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)
§ 7o A eventual diferença entre a assunção a que se refere o § 6o e o saldo apresentado nos respectivos fundos poderá, a critério do Ministro de Estado da Fazenda, ser incorporada, em até doze meses, com remuneração até à data da incorporação pela variação da taxa média ajustada nos financiamentos diários apurados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC) divulgada pelo Banco Central do Brasil, ao saldo devedor dos contratos de reestruturação de dívidas, celebrados nos termos desta Lei. (Incluído pela Medida Provisória nº 2192 -70, de 2001)

Página 2 do Diário Oficial do Estado da Paraíba (DOEPB) de 20 de Outubro de 2021

LEI Nº 12.095 DE 19 DE OUTUBRO DE 2021. AUTORIA: PODER EXECUTIVO Autoriza o Poder Executivo a celebrar termos aditivos aos contratos firmados com a União com base na Lei nº 9.496, de 11 de setembro de…

Tribunal de Justiça do Mato Grosso TJ-MT : 1006927-97.2016.8.11.0041 MT

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO TURMA RECURSAL ÚNICA Número Único : 1006927-97.2016.8.11.0041 Classe: RECURSO INOMINADO (460) Assunto: [Classificação e/ou Preterição] Relator : Des(a). LUCIA…

Tribunal de Justiça do Mato Grosso TJ-MT : 1006927-97.2016.8.11.0041 MT

EMENTA RECURSO DE APELAÇÃO – FAZENDA PÚBLICA – CONCURSO PÚBLICO – PRETENSÃO DE NOMEAÇÃO – ALEGAÇÃO DE PRETERIÇÃO POR EMENTA RECURSO DE APELAÇÃO – FAZENDA PÚBLICA – CONCURSO PÚBLICO – PRETENSÃO DE …

Página 44 do Diário Oficial do Estado de Roraima (DOERR) de 11 de Janeiro de 2021

do Estado de Roraima subscreve em cumprimento ao § 3 ° do art. 1º da Lei9.496/97 e suas alterações. O comprometimento... e refinanciamento de dívidas (Contrato), de 25 de março de 1998, firmado …

Página 188 do Supremo Tribunal Federal (STF) de 22 de Outubro de 2020

Federal com base na Lei 9.496 , de 11 de setembro de 1997, e nos contratos de abertura de crédito firmados... Lei 9.496, de 11 de setembro de 1997, e outro relativo à Medida Provisória

Andamento do Processo n. 0041371-52.2012.4.02.5101 - Apelação Cível - 13/01/2020 do TRF-2

Apelação Cível - Turma Espec. II - Tributário Apelação - Recursos - Processo Cível e do Trabalho 24 - 0041371-52.2012.4.02.5101 Número antigo: 2012.51.01.041371-6 (PROCESSO ELETRÔNICO) Distribuição…

Página 152 da Judicial - TRF do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) de 13 de Janeiro de 2020

APELANTE: METRAL EMPRESA DE TRANSPORTES LTDA ADVOGADO: RJ123255 - LEONARDO BRAUNE APELADO: OS MESMOS Originário: 0041371-52.2012.4.02.5101 - 10ª Vara Federal do Rio de Janeiro E M E N T A AÇÃO…

Supremo Tribunal Federal STF - SEGUNDO AG.REG. NA AÇÃO CÍVEL ORIGINÁRIA : AgR-segundo ACO 775 CE - CEARÁ

Decisão Trata-se de Agravo Interno interposto pela União contra decisão monocrática em que julguei parcialmente procedente Ação Civil Originária ajuizada pelo Estado do Ceará para determinar à União …

Andamento do Processo n. 775 - Ag.reg. / Ação Cível Originária - 09/05/2019 do STF

SEGUNDO AG.REG. NA AÇÃO CÍVEL ORIGINÁRIA 775 (433) ORIGEM : ACO - 47986 - SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL PROCED. : CEARÁ RELATOR :MIN. ALEXANDRE DE MORAES AGTE.(S) : UNIÃO ADV.(A/S) : ADVOGADO-GERAL DA…

Página 48 do Supremo Tribunal Federal (STF) de 9 de Maio de 2019

PROCED. : DISTRITO FEDERAL RELATOR :MIN. ROBERTO BARROSO REVISOR :MIN. EDSON FACHIN AUTOR(A/S)(ES) : MICHEL ABÍLIO NAGIB NEME ADV.(A/S) : JULIO CESAR RIBAS BOENG (14430/PR) E OUTRO(A/ S) RÉU(É)(S) :…

Termo ou Assunto relacionado