Artigo 60 do Decreto Lei nº 1.598 de 26 de Dezembro de 1977

Decreto Lei nº 1.598 de 26 de Dezembro de 1977

Altera a legislação do imposto sobre a renda.
SUBSEÇÃO III
Lucros Distribuídos Disfarçadamente
Art 60 - Presume-se distribuição disfarçada de lucros no negócio pelo qual a pessoa jurídica: (Vigência)
I - aliena, por valor notoriamente inferior ao de mercado, bem do seu ativo a pessoa ligada;
II - adquire, por valor notoriamente superior ao de mercado, bem de pessoa ligada;
III - perde, em decorrência do não exercício de direito à aquisição de bem e em benefício de pessoa ligada, sinal, depósito em garantia ou importância paga para obter opção de aquisição;
IV - transfere a pessoa ligada, sem pagamento ou por valor inferior ao de mercado, direito de preferência à subscrição de valores mobiliários de emissão de companhia;
(Revogado)
IV - a parte das variações monetárias ativas (art.18) que exceder as variações monetárias passivas (art. 18, parágrafo único). (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
V - empresta dinheiro a pessoa ligada se, na data do empréstimo, possui lucros acumulados ou reservas de lucros;
VI - paga a pessoa ligada aluguéis, royalties ou assistência técnica em montante que excede notoriamente do valor de mercado.
VII - realiza com pessoa ligada qualquer outro negócio em condições de favorecimento, assim entendidas condições mais vantajosas para a pessoa ligada do que as que prevaleçam no mercado ou em que a pessoa jurídica contrataria com terceiros;
(Revogado)
(Incluído pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
(Revogado)
VII - realiza com pessoa ligada qualquer outro negócio em condições de favorecimento, assim entendidas condições mais vantajosas para a pessoa ligada do que as que prevaleçam no mercado ou em que a pessoa jurídica contrataria com terceiros; (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.065, de 1983)
§ 1º - O disposto no item V não se aplica:
(Revogado)
§ 1º - O disposto no item V não se aplica às operações de instituições financeiras, companhias de seguro e capitalização e outras pessoas jurídicas, cujo objeto sejam atividades que compreendam operações de mútuo, adiantamento ou concessão de crédito, desde que realizadas nas condições que prevaleçam no mercado, ou em que a pessoa jurídica contrataria com terceiros.(Incluído pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
(Revogado)
a) às operações de instituições financeiras, companhias de seguro e capitalização e outras pessoas jurídicas, cujo objeto sejam atividades que compreendam operações de mútuo, adiantamento ou concessão de crédito, desde que realizadas nas condições que prevaleçam no mercado, ou em que a pessoa jurídica contrataria com terceiros;
(Revogado)
b) aos negócios de mútuo contratados por escrito, com estipulação de juros e correção monetária nas condições usuais no mercado financeiro e que sejam resgatados no prazo máximo de 2 anos.
(Revogado)
§ 1º O disposto no item V não se aplica às operações de instituições financeiras, companhias de seguro e capitalização e outras pessoas jurídicas, cujo objeto sejam atividades que compreendam operações de mútuo, adiantamento ou concessão de crédito, desde que realizadas nas condições que prevaleçam no mercado, ou em que a pessoa jurídica contrataria com terceiros. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.065, de 1983)
§ 2º - A prova de que o negócio foi realizado no interesse da pessoa jurídica e em condições estritamente comutativas, ou em que a pessoa jurídica contrataria com terceiros, exclui a presunção de distribuição disfarçada de lucros.
§ 3º - O disposto neste artigo aplica-se a negócios entre a pessoa jurídica e pessoa física que seja:
(Revogado)
a) seu sócio, administrador ou titular; ou
(Revogado)
b) cônjuge, ou parente até o 3º grau, inclusive afim, das pessoas de que trata a letra a .
(Revogado)
§ 3º - Considera-se pessoa ligada à pessoa jurídica:(Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
(Revogado)
a) o sócio desta, mesmo quando outra pessoa jurídica;(Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
(Revogado)
b) o administrador ou o titular da pessoa jurídica;(Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
(Revogado)
c) o cônjuge e os parentes até terceiro grau, inclusive os afins, do sócio pessoa física de que trata a letra a e das demais pessoas mencionadas na letra b." (Incluído pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
(Revogado)
§ 3º Considera-se pessoa ligada à pessoa jurídica: (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.065, de 1983)
a) o sócio desta, mesmo quando outra pessoa jurídica; (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.065, de 1983)
b) o administrador ou o titutlar da pessoa jurídica; (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.065, de 1983)
c) o cônjuge e os parentes até terceiros grau, inclusive os afins, do sócio pessoa física de que trata a letra "a" e das demais pessoas mencionadas na letra "b". (Incluída pelo Decreto-lei nº 2.065, de 1983)
§ 4º - Valor de mercado é a importância em dinheiro que o vendedor pode obter mediante negociação do bem no mercado.
§ 5º - O valor do bem negociado freqüentemente no mercado, ou em bolsa, é o preço das vendas efetuadas em condições normais de mercado, que tenham por objeto bens em quantidade e em qualidade semelhantes.
§ 6º - O valor dos bens para os quais não haja mercado ativo poderá ser determinado com base em negociações anteriores e recentes do mesmo bem, ou em negociações contemporâneas de bens semelhantes, entre pessoas não compelidas a comprar ou vender e que tenham conhecimento das circunstâncias que influam de modo relevante na determinação do preço.
§ 7º - Se o valor do bem não puder ser determinado nos termos dos §§ 5º e 6º e o valor negociado pela pessoa jurídica basear-se em laudo de avaliação de perito ou empresa especializada, caberá à autoridade tributária a prova de que o negócio serviu de instrumento à distribuição disfarçada de lucros.
§ 8º - No caso de lucros ou reservas acumulados após a concessão do empréstimo, o disposto no item V aplicar-se-á a partir da formação do lucro ou da reserva, até o montante do empréstimo.(Incluído pelo Decreto-lei nº 2.064, de 1983)
(Revogado)
§ 8º No caso de lucros ou reservas acumulados após a concessão do empréstimo, o disposto no item V aplicar-se-á a partir da formação do lucro ou da reserva, até o montante do empréstimo. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.065, de 1983)
Distribuição Disfarçada a Acionista Controlador

Andamento do Processo n. 5020815-43.2020.4.03.6100 - Procedimento Comum Cível - 11/12/2020 do TRF-3

PROCEDIMENTO COMUM CÍVEL(7) Nº 5020815-43.2020.4.03.6100 / 25ª Vara CívelFederalde São Paulo AUTOR:HOSPITALE MATERNIDADE SANTAJOANAS/A Advogados do(a)AUTOR:ANTONIO CARLOS GUIDONI FILHO - SP146997,…

Página 375 da Judicial I - Capital SP do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 11 de Dezembro de 2020

Afirma que apresentouimpugnação administrativa, mas o auto de infração foi mantido pela Delegacia de Julgamento da Secretaria da Receita Federal. Inconformada, interpôs Recurso Voluntário ao Conselho…

Página 376 da Judicial I - Capital SP do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 11 de Dezembro de 2020

Emidêntica direção, quanto à CSLLassenta o art. 60 da Lei9.532: Art. 60. O valor dos lucros distribuídos disfarçadamente, de que tratamos arts. 60 a 62 do Decreto-Lei nº 1.598, de 1977, comas…

Andamento do Processo n. 0004659-42.2019.4.03.9999 - Apelação Cível - 25/11/2020 do TRF-3

a presunção de distribuição disfarçada de lucros prevista no art. 60, I, II e VII, do Decreto-Lei 1.598/77. Interpretação... disfarçada de lucros nos negócios de mútuo de dinheiro é …

Página 964 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 25 de Novembro de 2020

. 60, I, II e VII, do Decreto-Lei 1.598/77. Interpretação do Parecer Normativo CST n. 213/73. 2. O art. 21, do Decreto... expressamente tratada no art. 60, V, do Decreto-Lei n. 1.598/77

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - APELAÇÃO CÍVEL : ApCiv 0004659-42.2019.4.03.9999 SP

, do Decreto-Lei 1.598/77. Interpretação do Parecer Normativo CST n. 213/73. 2. O art. 21, do Decreto-lei n. 2.065/83 não.... 60, V, do Decreto-Lei n. 1.598/77 ("empresta dinheiro a pessoa ligada …

Andamento do Processo n. 5000751-84.2018.4.03.6131 - Apelação / Remessanecessária - 12/11/2020 do TRF-3

do Decreto-Lei1.598/77). Sendo assim, devemser incluídas no polo passivo da execução fiscal as empresas BAIXADA CAMINHOES... do Decreto-Lei 1.598/77). Sendo assim, devem ser incluídas no polo …

Página 773 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 12 de Novembro de 2020

a base de cálculo de tributos como o IRPJ e a CSLL (art. 60 do Decreto-Lei 1.598/77). Sendo assim, devem ser incluídas no... a sua inclusão no polo passivo do feito com base nos art. 124, I e 135, …

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - APELAÇÃO CIVEL : AC 5026491-93.2018.4.04.7108 RS 5026491-93.2018.4.04.7108

do Decreto-Lei 1.598 . de 26 de dezembro de 1977; art. 61 da Lei 8.981 , de 1995; arts. 167 e 421 do Código Civil... de que trata este artigo as reduções previstas no art. 6º da Lei 8.218 …

Tribunal de Justiça do Mato Grosso TJ-MT - AGRAVO DE INSTRUMENTO : AI 1018645-15.2019.8.11.0000 MT

transferidos, não se aplicando o disposto no art. 60 do Decreto-Lei 1.598 , de 26 de dezembro de 1977, e no art. 20 , II... , do Decreto-Lei 2.065 , de 26 de outubro de 1983. § 2º Se a …

Termo ou Assunto relacionado