Artigo 41 do Decreto Lei nº 1.598 de 26 de Dezembro de 1977

Decreto Lei nº 1.598 de 26 de Dezembro de 1977

Altera a legislação do imposto sobre a renda.
SUBSEÇÃO
Disposições Gerais
Art 41 - O registro do ativo permanente da escrituração do contribuinte deve ser mantido com observância das seguintes normas:
I - cada bem classificado como investimento deve ser escriturado em subconta distinta;
II - os bens do imobilizado devem ser agrupados em contas distintas segundo sua natureza e as taxas anuais, de depreciação ou amortização a eles aplicáveis, e os imóveis, os recursos minerais e florestais e as propriedades imateriais deverão ser registrados em subcontas separadas;
III - as aplicações de recursos ou despesas devem ser registradas no ativo diferido em subcontas distintas segundo a natureza, os empreendimentos ou atividades a que se destinam e o prazo de amortização.
§ 1º - O contribuinte deve manter registros que permitam identificar os bens do imobilizado e determinar o ano da sua aquisição, o valor original e os posteriores acréscimos ao custo, reavaliações e baixas parciais a ele referentes.
§ 2º - Valor original do bem é a importância em moeda nacional pela qual a aquisição tenha sido registrada na escrituração do contribuinte, convertidos os valores em moeda estrangeira à taxa de câmbio em vigor na época da aquisição.
§ 3º - No caso de bens adquiridos a preço fixo, para pagamento a prazo ou em prestações sem juros nem correção monetária, o contribuinte poderá optar pela correção do custo de aquisição em função da época ou épocas do seu efetivo pagamento, desde que, se for o caso, adote o mesmo critério para a determinação do custo de aquisição que servirá de base para o calculo das quotas de depreciação, amortização ou exaustão.
§ 4º - O laudo que servir de base ao registro de reavaliação de bens deve identificar os bens reavaliados pela conta em que estão escriturados e indicar os anos da aquisição e das modificações no seu custo original.
§ 5º - Se o registro do imobilizado não satisfizer ao disposto no § 1º, os bens baixados serão considerados como os mais antigos nas contas em que estiverem registrados.

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO - Recursos - Apelação : APL 0010084-08.2016.8.16.0025 PR 0010084-08.2016.8.16.0025 (Acórdão)

, de 15 de dezembro de 1976, e 39 do Decreto-lei 1.598, de 26 de dezembro de 1977.”Da leitura do §3º da cláusula 5ª..., na participação de lucros (PL) prevista no Decreto-Lei 1971/82:“Art. 9º As …

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO - Recursos - Apelação : APL 0047765-93.2017.8.16.0019 PR 0047765-93.2017.8.16.0019 (Acórdão)

-lei 1.598, de 26 de dezembro de 1977.”Da leitura do §3º da cláusula 5ª do ACT-2000/2001, a primeira impressão... da conta de correção monetária, de que tratam os artigos 185 da Lei 6.404, de …

Página 2352 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 10 de Janeiro de 2014

consequente direito da impetrante em obter a Certidão Positiva com efeitos de Negativa. In casu, os documentos juntados mostram que há existência de divergências entre os valores declarados na GFIP…

Página 658 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 12 de Agosto de 2013

responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público". A controvérsia gira em torno da suspensão de…

Tribunal Regional Federal da 1ª Região TRF-1 - APELAÇÃO CIVEL : AC 32434 MG 96.01.32434-8

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO fls.5/5 APELAÇÃO CÍVEL Nº 96.01.32434-8/MG RELATÓRIO A EXMª. SRª. JUÍZA IVANI SILVA DA…

Superior Tribunal de Justiça STJ - PETICAO DE RECURSO ESPECIAL : REsp 1187222

RECURSO ESPECIAL Nº 1.187.222 - SP (2010/0058223-9) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : CONVENÇÃO S/A CORRETORA DE VALORES E CÂMBIO ADVOGADO : JULIANA BURKHART RIVERO E OUTRO (S) …

Página 396 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 25 de Abril de 2012

Com efeito, a GFIP (Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), modalidade de constituição do crédito devido à Seguridade Social, é uma declaração que informa ao INSS os dados da…

Página 399 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 25 de Abril de 2012

pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público. É o que se depreende da leitura do artigo 5º, inciso LXIX, da Constituição Federal: "conceder-se-á mandado de segurança para proteger…

Página 709 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 2 de Abril de 2012

É o que se depreende da leitura do artigo 5º, inciso LXIX, da Constituição Federal: "conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparável por habeas corpus ou…

Página 712 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 2 de Abril de 2012

DECISÃO Trata-se de recurso de apelação em face de sentença que julgou procedente o mandado de segurança interposto para reconhecer à parte impetrante o direito de obter a Certidão Positiva com…

Termo ou Assunto relacionado