Artigo 29 do Decreto Lei nº 1.598 de 26 de Dezembro de 1977

Decreto Lei nº 1.598 de 26 de Dezembro de 1977

Altera a legislação do imposto sobre a renda.
SUBSEÇÃO III
Art. 29. Na venda a prazo, ou em prestações, com pagamento após o término do período de apuração da venda, o lucro bruto de que trata o § 1o do art. 27 poderá, para efeito de determinação do lucro real, ser reconhecido proporcionalmente à receita de venda recebida, observadas as seguintes normas: (Redação dada pela Lei nº 12.973, de 2014) (Vigência)
I - o lucro bruto será registrado em conta específica de resultado de exercícios futuros, para a qual serão transferidos a receita de venda e o custo do imóvel, inclusive o orçado (art. 28), se for o caso. (Vide Medida Provisória nº 627, de 2013) (Vigência) (Vide Lei nº 12.973, de 2014) (Vigência)
(Revogado pela Lei nº 12.973, de 2014) (Vigência)
II - por ocasião da venda será determinada a relação entre o lucro bruto e a receita bruta de venda e em cada exercício social será transferida para as contas de resultado parte do lucro bruto proporcional à receita recebida no mesmo exercício; (Vide Medida Provisória nº 627, de 2013) (Vigência)
(Revogado)
II - por ocasião da venda, será determinada a relação entre o lucro bruto e a receita bruta de venda e, em cada período, será computada, na determinação do lucro real, parte do lucro bruto proporcional à receita recebida no mesmo período; (Redação dada pela Lei nº 12.973, de 2014) (Vigência)
III - a atualização monetária do orçamento e a diferença, posteriormente apurada, entre custo orçado e efetivo, deverão ser transferidas para a conta específica de resultados de exercícios futuros, com o conseqüente reajustamento da relação entre o lucro bruto e receita bruta de venda, de que trata o número II levando-se à conta de resultados a diferença de custo correspondente à parte do preço de venda já recebido; (Vide Medida Provisória nº 627, de 2013) (Vigência)
(Revogado)
III - a relação entre o lucro bruto e a receita bruta de venda, de que trata o inciso II do caput, deverá ser reajustada sempre que for alterado o valor do orçamento, em decorrência de modificações no projeto ou nas especificações do empreendimento, e apurada diferença entre custo orçado e efetivo, devendo ser computada na determinação do lucro real, do período de apuração desse reajustamento, a diferença de custo correspondente à parte da receita de venda já recebida; (Redação dada pela Lei nº 12.973, de 2014) (Vigência)
IV - se o custo efetivo foi inferior, em mais de 15%, ao custo orçado, aplicar-se-á o disposto no § 2º do artigo 28.
V - os ajustes pertinentes ao reconhecimento do lucro bruto, na forma do inciso II do caput, e da diferença de que trata o inciso III do caput deverão ser realizados no livro de apuração do lucro real de que trata o inciso I do caput do art. 8o. (Incluído pela Lei nº 12.973, de 2014) (Vigência)
§ 1º - Se a venda for contratada com juros, estes deverão ser apropriados nos resultados dos exercícios sociais a que competirem.
§ 2º - Na venda contratada com cláusula de correção monetária do saldo credor do preço, a contrapartida da correção, nas condições estipuladas no contrato, da receita de vendas a receber será computada, no resultado do exercício, como variação monetária (art. 18), pelo valor que exceder da correção, segundo os mesmos critérios, do saldo do lucro bruto registrado na conta de resultados de exercícios futuros de que trata o item I do artigo 29.
§ 3º A pessoa jurídica poderá registrar como variação monetária passiva as atualizações monetárias do custo contratado e do custo orçado, desde que o critério seja aplicado uniformemente. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 2.429, de 1988)

Página 882 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 13 de Janeiro de 2021

“sobre a receita bruta definida pelo art. 12 do Decreto-Lei 1.598, de 26 de dezembro de 1977.” No mesmo sentido...) sobre a receita bruta definida pelo art. 12 do Decreto-Lei 1.598, de 26 de d…

Página 767 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 5 de Março de 2020

Ao ver deste juízo, uma vez feita a opção pela tributação anual, o contribuinte deverá pagar os tributos por estimativa mensal, pelo que não existemduas espécies distintas de apuração conforme…

Andamento do Processo n. 5000620-12.2018.4.03.6131 - Apelação Cível - 02/03/2020 do TRF-3

APELAÇÃO CÍVEL (198) Nº 5000620-12.2018.4.03.6131 RELATOR:Gab. 19 - DES. FED. FÁBIO PRIETO APELANTE:DOUGLAS ANTONIO DE OLIVEIRACORREA Advogado do (a) APELANTE:SABRINADELAQUAPENA- SP198579-N…

Página 604 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 2 de Março de 2020

OUTROS PARTICIPANTES: VO TO ASenhora Juíza Federal Convocada Leila Paiva: Aautoridade fiscalsintetizouos fatos (ID 14909657, na origem): “10. Visando responder à intimação da 26ª Vara Federal,…

Página 1047 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 19 de Fevereiro de 2020

Juntouprocuração, instrumento societário e demais documentos. Custas recolhidas sob o id. 28103373. Por meio do despacho sob oiid. 28184442, determinou-se a remessa dos autos ao SEDI para inclusão…

Página 1035 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 17 de Dezembro de 2019

E o artigo 25 da Lei9.430/96, ao tratar do lucro presumido, prevê comsua parcela principalaquele decorrente da aplicação dos percentuais “sobre a receita bruta definida pelo art. 12 do Decreto-Lei nº…

Página 1128 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 4 de Novembro de 2019

Argumenta que o STF definiu o conceito de receita bruta, o qualnão poderá abranger os tributos indiretos (ICMS, ISS, PIS e COFINS). Sendo assim, como a receita bruta é base de cálculo do IRPJ e da…

Página 892 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 15 de Outubro de 2019

MANDADO DE SEGURANÇA(120) Nº 5004469-64.2019.4.03.6128 / 1ª Vara Federalde Jundiaí IMPETRANTE:CONSTRUTORAJOIABRASILLTDA- EPP Advogados do(a) IMPETRANTE:MARCELO ADRIANO DE OLIVEIRALOPES - SP224976,…

Página 932 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 4 de Outubro de 2019

Jundiaí, 30 de setembro de 2019. MANDADO DE SEGURANÇA(120) Nº 5004413-31.2019.4.03.6128 / 1ª Vara Federalde Jundiaí IMPETRANTE:HTM INDUSTRIADE EQUIPAMENTOS ELETRO-ELETRONICOS LTDA Advogado do(a)…

Página 422 da Judicial I - Interior SP e MS do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 22 de Agosto de 2019

Art. 74. O sujeito passivo que apurar crédito, inclusive os judiciais comtrânsito emjulgado, relativo a tributo oucontribuição administrado pela Secretaria da Receita Federal, passívelde restituição…

Termo ou Assunto relacionado