Art. 32 da Lei 9430/96

Lei nº 9.430 de 27 de Dezembro de 1996

Dispõe sobre a legislação tributária federal, as contribuições para a seguridade social, o processo administrativo de consulta e dá outras providências.
Art. 32. A suspensão da imunidade tributária, em virtude de falta de observância de requisitos legais, deve ser procedida de conformidade com o disposto neste artigo.
§ 1º Constatado que entidade beneficiária de imunidade de tributos federais de que trata a alínea c do inciso VI do art. 150 da Constituição Federal não está observando requisito ou condição previsto nos arts. 9º, § 1º, e 14, da Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966 - Código Tributário Nacional, a fiscalização tributária expedirá notificação fiscal, na qual relatará os fatos que determinam a suspensão do benefício, indicando inclusive a data da ocorrência da infração.
§ 2º A entidade poderá, no prazo de trinta dias da ciência da notificação, apresentar as alegações e provas que entender necessárias.
§ 3º O Delegado ou Inspetor da Receita Federal decidirá sobre a procedência das alegações, expedindo o ato declaratório suspensivo do benefício, no caso de improcedência, dando, de sua decisão, ciência à entidade.
§ 4º Será igualmente expedido o ato suspensivo se decorrido o prazo previsto no § 2º sem qualquer manifestação da parte interessada.
§ 5º A suspensão da imunidade terá como termo inicial a data da prática da infração.
§ 6º Efetivada a suspensão da imunidade:
I - a entidade interessada poderá, no prazo de trinta dias da ciência, apresentar impugnação ao ato declaratório, a qual será objeto de decisão pela Delegacia da Receita Federal de Julgamento competente;
II - a fiscalização de tributos federais lavrará auto de infração, se for o caso.
§ 7º A impugnação relativa à suspensão da imunidade obedecerá às demais normas reguladoras do processo administrativo fiscal.
§ 8º A impugnação e o recurso apresentados pela entidade não terão efeito suspensivo em relação ao ato declaratório contestado.
§ 9º Caso seja lavrado auto de infração, as impugnações contra o ato declaratório e contra a exigência de crédito tributário serão reunidas em um único processo, para serem decididas simultaneamente.
§ 10. Os procedimentos estabelecidos neste artigo aplicam-se, também, às hipóteses de suspensão de isenções condicionadas, quando a entidade beneficiária estiver descumprindo as condições ou requisitos impostos pela legislação de regência.
§ 11. Somente se inicia o procedimento que visa à suspensão da imunidade tributária dos partidos políticos após trânsito em julgado de decisão do Tribunal Superior Eleitoral que julgar irregulares ou não prestadas, nos termos da Lei, as devidas contas à Justiça Eleitoral. (Incluído pela Lei nº 11.941, de 2009)
(Revogado pela Lei nº 13.165, de 20150)
§ 12. A entidade interessada disporá de todos os meios legais para impugnar os fatos que determinam a suspensão do benefício. (Incluído pela Lei nº 11.941, de 2009)

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - APELAÇÃO CRIMINAL : ACR 50186836220124047200 SC 5018683-62.2012.4.04.7200

Poder Judiciário TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIAO Apelação Criminal Nº 5018683-62.2012.4.04.7200/SC RELATOR: Desembargador Federal LUIZ CARLOS CANALLI APELANTE: MARCELO CLEMENTE (RÉU) APELADO:…

Andamento do Processo n. 5010787-50.2019.4.03.6100 - Apelação Cível - 13/03/2020 do TRF-3

APELAÇÃO CÍVEL(198) Nº 5010787-50.2019.4.03.6100 RELATOR:Gab. 21 - DES. FED. JOHONSON DI SALVO APELANTE:ASSOCIACAO DAS FAMILIAS PARAAUNIFICACAO E PAZ MUNDIAL Advogados do(a)APELANTE:CHRISTIANE…

Página 755 da Judicial I - TRF do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) de 13 de Março de 2020

VO TO O recurso não merece prosperar. Conforme decisão exarada pela Delegacia da Receita Federal de Julgamento (DRJ), a nulidade da lavratura de auto de infração constituindo e exigindo a COFINS…

Página 14 da Seção 1 do Diário Oficial da União (DOU) de 9 de Março de 2020

SECRETARIA ESPECIAL DE PRODUTIVIDADE, EMPREGO E COMPETITIVIDADE SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO, SERVIÇOS E INOVAÇÃO CONSULTA PÚBLICA Nº 13, DE 6 DE MARÇO DE 2020 O Secretário de…

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL : AREsp 1538415 RS 2019/0198718-1

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 1.538.415 - RS (2019/0198718-1) RELATOR : MINISTRO SÉRGIO KUKINA AGRAVANTE : CRPL - PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS S.A ADVOGADOS : FELIPE PREZZI DUMIT - RS052810 MARCO …

Andamento do Processo n. 1.242.436 - Recurso Extraordinário / Agravo - 05/03/2020 do STF

RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 1.242.436 (802) ORIGEM : 00078792820074036100 - TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIAO PROCED. : SÃO PAULO RELATOR :MIN. MARCO AURÉLIO RECTE.(S) : UNIÃO ADV.(A/S) :…

Página 252 do Supremo Tribunal Federal (STF) de 5 de Março de 2020

o tratamento prescrito pelos profissionais de saúde, caso esse seja o único capaz de assegurar a manutenção da saúde do cidadão que o postula. (...) No caso sob apreço, foi constatado por meio de…

Andamento do Processo n. 1.538.415 - Agravo em Recurso Especial - 04/03/2020 do STJ

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 1.538.415 - RS (2019/0198718-1) RELATOR : MINISTRO SÉRGIO KUKINA AGRAVANTE : CRPL - PARTICIPACOES E EMPREENDIMENTOS S.A ADVOGADOS : FELIPE PREZZI DUMIT - RS052810 MARCO…

Página 1989 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de 4 de Março de 2020

É o voto. Nota-se, desse modo, que o exame da controvérsia, tal como enfrentada pelas instâncias ordinárias, exigiria a análise de dispositivos de legislação local, pretensão insuscetível de ser…

Superior Tribunal de Justiça STJ - RECURSO ESPECIAL : REsp 1848153 AM 2019/0335035-1

RECURSO ESPECIAL Nº 1.848.153 - AM (2019/0335035-1) RELATOR : MINISTRO OG FERNANDES RECORRENTE : FUNDACAO AMAZONPREV ADVOGADOS : FÁBIO MARTINS RIBEIRO - AM000449A CAROLINE RETTO FROTA - AM004411 …
Termo/Assunto relacionado