Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
24 de outubro de 2017
Artigo 9 da Lei nº 9.807 de 13 de Julho de 1999

Art. 9 da Lei 9807/99

Lei nº 9.807 de 13 de Julho de 1999

Estabelece normas para a organização e a manutenção de programas especiais de proteção a vítimas e a testemunhas ameaçadas, institui o Programa Federal de Assistência a Vítimas e a Testemunhas Ameaçadas e dispõe sobre a proteção de acusados ou condenados que tenham voluntariamente prestado efetiva colaboração à investigação policial e ao processo criminal.

Art. 9o Em casos excepcionais e considerando as características e gravidade da coação ou ameaça, poderá o conselho deliberativo encaminhar requerimento da pessoa protegida ao juiz competente para registros públicos objetivando a alteração de nome completo.

§ 1o A alteração de nome completo poderá estender-se às pessoas mencionadas no § 1o do art. 2o desta Lei, inclusive aos filhos menores, e será precedida das providências necessárias ao resguardo de direitos de terceiros.

§ 2o O requerimento será sempre fundamentado e o juiz ouvirá previamente o Ministério Público, determinando, em seguida, que o procedimento tenha rito sumaríssimo e corra em segredo de justiça.

§ 3o Concedida a alteração pretendida, o juiz determinará na sentença, observando o sigilo indispensável à proteção do interessado:

I - a averbação no registro original de nascimento da menção de que houve alteração de nome completo em conformidade com o estabelecido nesta Lei, com expressa referência à sentença autorizatória e ao juiz que a exarou e sem a aposição do nome alterado;

II - a determinação aos órgãos competentes para o fornecimento dos documentos decorrentes da alteração;

III - a remessa da sentença ao órgão nacional competente para o registro único de identificação civil, cujo procedimento obedecerá às necessárias restrições de sigilo.

§ 4o O conselho deliberativo, resguardado o sigilo das informações, manterá controle sobre a localização do protegido cujo nome tenha sido alterado.

§ 5o Cessada a coação ou ameaça que deu causa à alteração, ficará facultado ao protegido solicitar ao juiz competente o retorno à situação anterior, com a alteração para o nome original, em petição que será encaminhada pelo conselho deliberativo e terá manifestação prévia do Ministério Público.

Pg. 443. Diário de Justiça do Distrito Federal DJDF de 03/07/2017

DA SILVA. Após a penhora do imóvel objeto da dívida condominial que deu origem ao presente feito e a conseqüente designação de hasta pública de bem imóvel penhorado, a Executada tornou aos autos

Pg. 5. Diário Oficial do Estado de Rondônia DOERO de 23/08/2016

VI - promover atividades em parceria com Entidades nacionais e internacionais envolvidas na execução de programas afins; VII - admitir, como integrante do Conselho Deliberativo, as Organizações da

Gustavo Nardi

Gustavo Nardi -

Novo conceito de Agente Infiltrado trazido pela lei 12.850/13

Conceito Nesta modalidade de obtenção de prova é de grande valia para a investigação porque hoje no Brasil existe organizações criminosas que não como construir um quadro incrimina tório pelas vias

Infiltração de agentes para fim de obtenção de provas

BREVE INTRODUÇÃO O presente artigo versa sobre a infiltração de agentes como meio de obtenção de provas no ordenamento jurídico brasileiro, com ênfase em suas hipóteses legais. Apesar de possuir

Pg. 2546. Judicial - 1ª Instância - Capital. Diário de Justiça do Estado de São Paulo DJSP de 05/12/2014

base no art. 228 e parágrafos do CPC, CITEI Renato Luiz de Campos na pessoa de sua esposa Priscila Rocha Montagnano, dos termos do mandado que lhe li, entregando-lhe a contrafé, que aceitou. E bem

Pg. 17. Executivo. Diário Oficial do Estado de Minas Gerais DOEMG de 31/10/2014

NOTIFICAÇÃO DA GERÊNCIA COLEGIADA DA SUPERINTENDÊNCIA DE vIGILÂNCIA SANITÁRIA/058/DvMC/2014 A Superintendente de vigilância Sanitária – Presidente da Gerência Colegiada da SvS, no uso das atribuições

Pg. 2417. Judicial - 1ª Instância - Capital. Diário de Justiça do Estado de São Paulo DJSP de 16/06/2014

ABRÃO. Em síntese, baseia seu pleito na alegação de que o patronímico “Cigarro” a expõe à situações vexatórias, trazendo-lhe constrangimentos, e ainda quanto ao sobrenome “Heluany”, requer a sua

A lei 12850/2013 e a repressão ao crime organizado

As atividades desenvolvidas por organizações criminosas cada vez mais ganham vulto em nossa sociedade, agindo como verdadeiro fator de poder a ser considerado sob o ponto de vista jurídico e social

Lei nova busca definir organização criminosa

Leia a íntegra LEI Nº 12.850 , DE 2 DE AGOSTO DE 2013. Vigência Define organização criminosa e dispõe sobre a investigação criminal, os meios de obtenção da prova, infrações penais correlatas e o

×