Artigo 4 da Lei nº 4.156 de 28 de Novembro de 1962

Lei nº 4.156 de 28 de Novembro de 1962

Altera a legislação sôbre o Fundo Federal de Eletrificação e dá outras providências.
Art. 4º Até 30 de junho de 1965, o consumidor de energia elétrica tomará obrigações da ELETROBRÁS, resgatáveis em 10 (dez) anos, a juros de 12% (doze por cento) ao ano, correspondentes a 20% (vinte por cento) do valor de suas contas. A partir de 1º de julho de 1965, e até o exercício de 1968, inclusive, o valor da tomada de tais obrigações será equivalente ao que fôr devido a título de impôsto único sôbre energia elétrica. (Redação dada pela Lei nº 4.676, de 16.6.1965) (Vide Lei nº 5.073, de 1966) (Vide Decreto-lei nº 1.089, de 1970)
§ 1º O distribuidor de energia fará cobrar ao consumidor, conjuntamente com as suas contas, o empréstimo de que trata êste artigo e o recolherá com o impôsto único.
(Revogado)
§ 1º O distribuidor de energia elétrica promoverá a cobrança ao consumidor, conjuntamente com as suas contas, do empréstimo de que trata êste artigo e mensalmente o recolherá, nos prazos, previstos para o impôsto único e sob as mesmas penalidades, à ordem da Eletrobrás, em agência do Banco do Brasil. (Redação dada pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964
(Revogado)
§ 1º O distribuidor de energia elétrica promovera a cobrança ao consumidor, conjuntamente com as suas contas, do empréstimo de que trata êste artigo, e mensalmente o recolherá, nos prazos previstos para o impôsto único e sob as mesmas penalidades, em agência do Banco do Brasil à ordem da ELETROBRÁS ou diretamente à ELETROBRÁS, quando esta assim determinar. (Redação dada pela Lei nº 5.073, de 1966)
§ 2º O consumidor apresentará as suas contas a ELETROBRÁS e receberá os títulos correspondentes ao valor das obrigações, acumulando-se as frações até totalizarem o valor de um título.
(Revogado)
§ 2º O consumidor apresentará as suas contas à Eletrobrás e receberá os títulos correspondentes ao valor das obrigações, acumulando-se as frações até totalizarem o valor de um título, cuja emissão poderá conter assinaturas em fac-simile. (Redação dada pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964)
§ 3º É assegurada a responsabilidade solidária da União, em qualquer hipótese, pelo valor nominal dos títulos de que trata êste artigo.
§ 4º O empréstimo referido neste artigo não poderá ser exigido dos consumidores discriminados no
§ 5º do artigo 4º, da Lei nº 2.308 de 31 de agôsto de 1954 e dos consumidores rurais. (Parágrafo incluído pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964)
§ 5º Do total do empréstimo compulsório arrecadado em cada Estado, a Eletrobrás aplicará em cada exercício: (Incluído pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964)
(Revogado pela Lei nº 5.824, de 1972)
I - 50% em subscrição de ações, tomada de obrigações, empréstimos e financiamentos de ou emprêsas que produzam, transmitam ou distribuam energia elétrica, e das quais o Poder Público Estadual fôr acionista majoritário, no capital social com direito a voto, observado o disposto no artigo 8º da Lei nº 4.156, de 28 de novembro de 1962. (Incluído pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964)
(Revogado pela Lei nº 5.824, de 1972)
II - 10%, em obras no setor de energia elétrica nas quais tenha interêsse o Estado onde o empréstimo fôr arrecadado, sendo o percentual aplicado em participação societária ou financiamentos; (Incluído pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964)
(Revogado pela Lei nº 5.824, de 1972)
III - as modalidades de aplicação referidas no inciso I dêste parágrafo ficam à opção do Poder Executivo Estadual. (Incluído pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964)
(Revogado pela Lei nº 5.824, de 1972)
§ 6º As despesas financeiras, exclusive juros, resultantes de tomada de obrigações, empréstimos e financiamentos aludidos no § 5º, inciso I não poderão ser superiores a 15% do valor da operação e os prazos de liquidação não poderão ser inferiores a 10 (dez) anos, e tais encargos serão considerados pelos mutuários como despesas de exploração. (Incluído pela Lei nº 4.364, de 22.7.1964)
(Revogado pela Lei nº 5.073, de 18.8.1966)
§ 7º Para efeito de entrega das obrigações da ELETROBRÁS, considera-se consumidor aquêle que estiver na posse das respectivas contas de energia elétrica. (Parágrafo incluído pela Lei nº 4.676, de 16.6.1965)
(Revogado)
§ 7º As obrigações a que se refere o presente artigo serão exigíveis pelos titulares das contas de energia elétrica, devidamente quitadas, permitindo-se a êstes, até 31 de dezembro de 1969, apresentarem à ELETROBRÁS contas relativas a até mais de duas ligações, independentemente da identificação dos respectivos titulares. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 644, de 23.6.1969)
§ 8º Aos débitos resultantes do não recolhimento, do empréstimo referido neste artigo, aplica-se a correção monetária na forma do art. 7º da Lei nº 4.357, de 16 de julho de 1964 e legislação subseqüente. (Incluído pelo Decreto-lei nº 644, de 23.6.1969)
§ 9º A ELETROBRÁS será facultado proceder à troca das contas quitadas de energia elétrica, nas quais figure o empréstimo de que trata êste artigo, por ações preferenciais, sem direito a voto. (Incluído pelo Decreto-lei nº 644, de 23.6.1969)
§ 10. A faculdade conferida à ELETROBRÁS no parágrafo anterior poderá ser exercida com relação às obrigações por ela emitidas em decorrência do empréstimo referido neste artigo, na ocasião do resgate dos títulos por sorteio ou no seu vencimento. (Incluído pelo Decreto-lei nº 644, de 23.6.1969)
§ 11. Será de 5 (cinco) anos o prazo máximo para o consumidor de energia elétrica apresentar os originais de suas contas, devidamente quitadas, à ELETROBRÁS, para receber as obrigações relativas ao empréstimo referido neste artigo, prazo êste que também se aplicará, contado da data do sorteio ou do vencimento das obrigações, para o seu resgate em dinheiro. (Incluído pelo Decreto-lei nº 644, de 23.6.1969)

Intimação - Mandado De Segurança Cível - 5024265-57.2021.4.03.6100 - Disponibilizado em 15/10/2021 - TRF3

NÚMERO ÚNICO: 5024265-57.2021.4.03.6100 POLO ATIVO BRUNO RAMOS FERNANDES ADVOGADO(A/S) DANIEL PUGA | 21324/GO MANDADO DE SEGURANÇA CÍVEL (120) Nº 5024265-57.2021.4.03.6100 / 2ª Vara Cível Federal de…

Intimação - Liquidação Por Arbitramento - 1001475-51.2020.4.01.3801 - Disponibilizado em 14/10/2021 - TRF1

NÚMERO ÚNICO: 1001475-51.2020.4.01.3801 POLO PASSIVO CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS ADVOGADO(A/S) MARCELO THOMPSON LANDGRAF | 82845/RJ PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL Subseção…

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF : 0722494-11.2021.8.07.0000 DF 0722494-11.2021.8.07.0000

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS Órgão 1ª Turma Cível Processo N. AGRAVO DE INSTRUMENTO 0722494-11.2021.8.07.0000 REPRESENTANTE JOSIANE DE…

Andamento do Processo n. 0722494-11.2021.8.07.0000 - Agravo de Instrumento - 13/10/2021 do TJDF

N. 0722494-11.2021.8.07.0000 - AGRAVO DE INSTRUMENTO - A: ESPÓLIO DE JOSÉ PLÍNIO DE OLIVEIRA. A: ESPÓLIO DE EVA DOS REIS OLVEIRA. Adv (s).: PR69453 - RUI MANDELLI JUNIOR; Rep (s).: JOSIANE DE…

Página 257 do Diário de Justiça do Distrito Federal (DJDF) de 13 de Outubro de 2021

cumprimento de sentença. Assim, aliás, vem se manifestando em uníssono a egrégia Corte Superior de Justiça, conforme asseguram os arestos adiante ementados: ?PROCESSO CIVIL. AGRAVO INTERNO NO…

Intimação - Mandado De Segurança Cível - 1000962-73.2021.4.01.3502 - Disponibilizado em 08/10/2021 - TRF1

NÚMERO ÚNICO: 1000962-73.2021.4.01.3502 POLO ATIVO ALBA ENTERPRISES AGROINDUSTRIAL LTDA. ADVOGADO(A/S) DANIEL PUGA | 21324/GO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL Subseção Judiciária de Anápolis-GO 2ª…

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Agravo de Instrumento-Cv : AI 0147542-53.2021.8.13.0000 MG

EMENTA: execução fiscal.> AGRAVO DE INSTRUMENTO-CV Nº 1.0000.21.014753-4/001 - COMARCA DE BELO HORIZONTE - AGRAVANTE(S): FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL - AGRAVADO(A)(S): GESTHO GESTAO HOSPITALAR S A A C Ó…

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF : 07311115720218070000

Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS Gabinete do Desembargador ALFEU MACHADO Número do processo: 0731111-57.2021.8.07.0000 Classe judicial: AGRAVO DE…

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL : AREsp 1958541 RS 2021/0250772-1

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 1958541 - RS (2021/0250772-1) DECISAO 1. Cuida-se de agravo interposto por BANCO DO BRASIL SA contra decisão que não admitiu o seu recurso especial, por sua vez …

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL : AREsp 1957157 RS 2021/0243488-4

AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 1957157 - RS (2021/0243488-4) DECISAO 1. Cuida-se de agravo interposto por BANCO DO BRASIL SA contra decisão que não admitiu o seu recurso especial, por sua vez …

Termo ou Assunto relacionado