Artigo 11 da Lei nº 13.344 de 06 de Outubro de 2016

Lei nº 13.344 de 06 de Outubro de 2016

Dispõe sobre prevenção e repressão ao tráfico interno e internacional de pessoas e sobre medidas de atenção às vítimas; altera a Lei no 6.815, de 19 de agosto de 1980, o Decreto-Lei no 3.689, de 3 de outubro de 1941 (Código de Processo Penal), e o Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal); e revoga dispositivos do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal).
Art. 11. O Decreto-Lei nº 3.689, de 3 de outubro de 1941 (Código de Processo Penal), passa a vigorar acrescido dos seguintes arts. 13-A e 13-B:
“Art. 13-A. Nos crimes previstos nos arts. 148, 149 e 149-A, no § 3º do art. 158 e no art. 159 do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), e no art. 239 da Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente), o membro do Ministério Público ou o delegado de polícia poderá requisitar, de quaisquer órgãos do poder público ou de empresas da iniciativa privada, dados e informações cadastrais da vítima ou de suspeitos.
Parágrafo único. A requisição, que será atendida no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, conterá:
I - o nome da autoridade requisitante;
II - o número do inquérito policial; e
III - a identificação da unidade de polícia judiciária responsável pela investigação.” “Art. 13-B. Se necessário à prevenção e à repressão dos crimes relacionados ao tráfico de pessoas, o membro do Ministério Público ou o delegado de polícia poderão requisitar, mediante autorização judicial, às empresas prestadoras de serviço de telecomunicações e/ou telemática que disponibilizem imediatamente os meios técnicos adequados - como sinais, informações e outros - que permitam a localização da vítima ou dos suspeitos do delito em curso.
§ 1o Para os efeitos deste artigo, sinal significa posicionamento da estação de cobertura, setorização e intensidade de radiofrequência.
§ 2o Na hipótese de que trata o caput, o sinal:
I - não permitirá acesso ao conteúdo da comunicação de qualquer natureza, que dependerá de autorização judicial, conforme disposto em lei;
II - deverá ser fornecido pela prestadora de telefonia móvel celular por período não superior a 30 (trinta) dias, renovável por uma única vez, por igual período;
III - para períodos superiores àquele de que trata o inciso II, será necessária a apresentação de ordem judicial.
§ 3o Na hipótese prevista neste artigo, o inquérito policial deverá ser instaurado no prazo máximo de 72 (setenta e duas) horas, contado do registro da respectiva ocorrência policial.
§ 4o Não havendo manifestação judicial no prazo de 12 (doze) horas, a autoridade competente requisitará às empresas prestadoras de serviço de telecomunicações e/ou telemática que disponibilizem imediatamente os meios técnicos adequados - como sinais, informações e outros - que permitam a localização da vítima ou dos suspeitos do delito em curso, com imediata comunicação ao juiz.”
Dayana Araújo, Advogado
há 8 meses

Polícia Judiciária

BRASIL. Lei 13.344, de 06 de outubro de 2016 . Lei de Tráfico Interno e Internacional de Pessoas e sobre Medidas... da Lei 13.344/2016). O artigo 11º da supramencionada Lei, provocou algumas …

Lei 13.344/16: A mudança do jogo na investigação preliminar

, 2014 BARBOSA, Ruchester Marreiros.Éinconstitucional o artigo 11 da Lei 13.344/16. Consultor Jurídico. Disponível...> . Acesso em 30 de dezembro de 2016. Lei 13.344, de 6 de outubro de 2016. Lei
Dulciane Lidia, Estudante de Direito
há 2 anos

Ressonâncias da Lei nº 13.344/2016 na investigação preliminar policial:

                        Dulciane Lídia Ribeiro² RESUMO Este assunto é de suma importância, uma vez que apesar da clareza de diversos diplomas legais, temos constatado que na pratica, algumas…

Tráfico de Mulheres e a inserção dos Art's 13 a e 13 b no Código de Processo Penal:

ANALISE DO §4 DO ARTIGO 13a e 13b DA LEI 13.344 : subsunção ao tráfico de mulheres vislumbrando a interceptação de dados e o grau de inconstitucionalidade nos prazos. ¹ Danilo da Silva Magalhães²…

Supremo Tribunal Federal STF - MEDIDA CAUTELAR NA AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE : MC ADI 0000241-89.2017.1.00.0000 DF - DISTRITO FEDERAL 0000241-89.2017.1.00.0000

Decisão: Trata-se de Ação Direta de Inconstitucionalidade, com pedido de medida cautelar, proposta pela Associação Nacional das Operadoras Celulares - ACEL, a qual tem por objeto o art. 11 da Lei nº …

Andamento do Processo n. 5.642 - Medida Cautelar - 06/03/2017 do STF

MEDIDA CAUTELAR NA AÇÃO DIRETA DE (384) INCONSTITUCIONALIDADE 5.642 ORIGEM : ADI - 5642 - SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL PROCED. : DISTRITO FEDERAL RELATOR :MIN. EDSON FACHIN REQTE.(S) : ASSOCIAÇÃO…

Página 44 do Supremo Tribunal Federal (STF) de 6 de Março de 2017

extinguiu esse.’ ( Pet 2.397-AgR/SP , Rel. Min. CEZAR PELUSO – grifei ) ‘AGRAVO REGIMENTAL NA AÇÃO CAUTELAR . TRIBUTÁRIO . EXCLUSÃO DO PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO FISCAL . EFEITO SUSPENSIVO AO RECURSO…

Mais uma ferramenta para combater o Tráfico Humano

Alteração no Código de Processo Penal . A lei 13.344 /2016, por meio de seu Art. 11 derrogou o Art 13 do Código Processual Penal, inserindo os Artigos: 13-A e 13-B; “ Art. 13-A. Nos crimes previstos…

Novidade legislativa: Lei 13.344/16 altera o Código de Processo Penal

De acordo com o artigo 11 da Lei 13.344/2016, "O Decreto-Lei nº 3.689, de 3 de outubro de 1941  (Código de Processo Penal), passa a vigorar acrescido dos seguintes arts. 13-A e 13-B": “ Art. 13-A.

Termo ou Assunto relacionado