Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
23 de novembro de 2017
Direito Subjetivo à Saúde Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Direito Subjetivo à Saúde Editar

Cancelar
Adicione uma descrição a este tópico. Editar

caracteres restantes

Cancelar
Andamento do Processo n. 0001843-14.2017.5.09.0653 - RTSum - 20/11/2017 do TRT-9

-14.2017.5.09.0653 AUTOR JULIANA DE CASSIA BOSSATO ADVOGADO MIRELLA FILLA MORAES(OAB: 52663/PR) RÉU ACESSO SAÚDE Intimado(s)/Citado(s... BOSSATO Parte(s) rés(s): ACESSO SAÚDE Destinatário: JULIANA DE CASSIA BOSSATO null AUDIÊNCIA: Tipo: Una Data: 11/04/2018 Hora... mencionados para audiência UNA relativa ao processo aj...

Nova resolução do CFM sobre técnicas de reprodução assistida

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou no dia 09 de novembro de 2017 nova norma sobre as técnicas de reprodução assistida (RA) no Brasil (Resolução 2.168/2017). A resolução permite que pessoas

STJ aprova nova súmula sobre abusividade de cláusula no contrato com planos de saúde

O novo enunciado sumular nº 597 foi aprovado pela 2ª seção do STJ nesta quarta-feira, 8, à unanimidade, de autoria do ministro Ricardo Cueva. " A cláusula contratual de plano de saúde que prevê

Responsabilidade dos Entes Estatais na Proteção e Promoção da Saúde Pública no Brasil

1. INTRODUÇÃO O direito à saúde ganhou bastante notoriedade após a Constituição de 1988, ao ser incluído rol de direitos sociais. Ganhou status de direito subjetivo pleno e, inclusive, virou objeto

Alterações na Lei de Doação de Órgãos

A Lei de Transplantes no Brasil, que trata da disposição gratuita de tecidos, órgãos e partes do corpo humano, in vita ou post mortem (Lei 9.434/1997), desde sua edição, vem experimentando algumas

O Perfil do Mercado de Assistência Suplementar à Saúde

A Lei de Plano de Saúde (LPS) foi editada com o objetivo de regulamentar o setor de assistência suplementar à saúde e, neste sentido, importantes mudanças foram implementadas pela Lei 9.656/98,

Daniele Costa

Daniele Costa -

Direito à saúde e Principio da Reserva do Possível: Um limite financeiro para preservação da vida?

Resumo: O presente trabalho tem por objetivo discutir a respeito do princípio da reserva do possível e sua aplicabilidade quando posto em confronto direto com o direito à saúde. Busca demonstrar como

Andamento do Processo n. 1000384-57.2017.8.26.0128 - Procedimento Comum - 27/10/2017 do TJSP

Processo 1000384-57.2017.8.26.0128 - Procedimento Comum - Planos de Saúde - Eva Raimundo de Moraes dos Santos - Municipio de Cardoso - - Fazenda Publica do Estado de Sao Paulo e outro - Vistos em

Direito á Saúde: Breves Considerações

Sérgio Tibiriçá Amaral Paulo Bestold Neto Resumo Este artigo irá fazer uma previa explicação acadêmica sobre o direito a saúde, que é um direito individual do cidadão e quais são os reflexos

Hospital é condenado por perder aliança de paciente durante cirurgia

Uma mulher foi internada no Hospital das Clínicas de Santa Cruz para retirar um cálculo renal e sua aliança foi retirada para o procedimento cirúrgico. A jóia desapareceu, não havendo provas se foi

Resultados da busca Jusbrasil para "Direito Subjetivo à Saúde"

TJ-PE - Agravo AGV 123635420128170000 PE 0016838-53.2012.8.17.0000 (TJ-PE)

Data de publicação: 25/09/2012

Ementa: CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. DIREITO HUMANO À DIGNIDADE E À SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS A CIDADÃO HIPOSSUFICIENTE. DEVER DO PODER PÚBLICO. I - O direito subjetivo à saúde está, no ordenamento jurídico pátrio, garantido por meio de norma programática insculpida no art. 196 da Constituição Federal. II - Constitui dever do Poder Público, em qualquer de suas esferas, assegurar a todas as pessoas o direito à manutenção da saúde, consequência indissociável do direito à vida. Precedentes do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. III - Comprovada a necessidade do tratamento associada à falta de condições de adquirir o medicamento necessário, o cidadão poderá, sim, buscar proteção junto ao Poder Judiciário para que sejam disponibilizados pelo Estado os meios necessários ao adequado tratamento da enfermidade. IV - Mostra-se irrelevante o fato do medicamento postulado não está presente nas listas de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde - SUS, posto que tem o Estado o dever de garantir o direito subjetivo à saúde do cidadão. Súmula do TJPE, enunciado nº 18. V - Agravo Legal desprovido.

Encontrado em: do relator. 1ª Câmara de Direito Público 182 Agravo AGV 123635420128170000 PE 0016838-53.2012.8.17.0000 (TJ-PE) Jorge Américo Pereira de Lira

TJ-PE - Agravo AGV 72459720128170000 PE 0016855-89.2012.8.17.0000 (TJ-PE)

Data de publicação: 09/10/2012

Ementa: CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. FUNGIBILIDADE RECURSAL. DIREITO HUMANO À DIGNIDADE E À SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS A CIDADÃO HIPOSSUFICIENTE. DEVER DO PODER PÚBLICO. I-Em respeito ao princípio da fungibilidade recursal, recebido o Agravo Legal como Regimental. Súmula do TJPE, enunciado nº 42. II-O direito subjetivo à saúde está, no ordenamento jurídico pátrio, garantido por meio de norma programática insculpida no art. 196 da Constituição Federal . III-Constitui dever do Poder Público, em qualquer de suas esferas, assegurar a todas as pessoas o direito à manutenção da saúde, consequência indissociável do direito à vida. Precedentes do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. IV-Comprovada a necessidade do tratamento associada à falta de condições de adquirir o medicamento necessário, o cidadão poderá, sim, buscar proteção junto ao Poder Judiciário para que sejam disponibilizados pelo Estado os meios necessários ao adequado tratamento da enfermidade. V-Mostra-se irrelevante o fato do medicamento postulado não está presente nas listas de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde - SUS, posto que tem o Estado o dever de garantir o direito subjetivo à saúde do cidadão. Súmula do TJPE, enunciado nº 18. VI-Recurso que se nega provimento.

Encontrado em: de Direito Público 192 Agravo AGV 72459720128170000 PE 0016855-89.2012.8.17.0000 (TJ-PE) Jorge Américo Pereira de Lira

TJ-PE - Mandado de Segurança MS 198622620118170000 PE 0019862-26.2011.8.17.0000 (TJ-PE)

Data de publicação: 23/10/2012

Ementa: CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. DIREITO HUMANO À DIGNIDADE E À SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS A CIDADÃO HIPOSSUFICIENTE. DEVER DO PODER PÚBLICO. I - O direito subjetivo à saúde está, no ordenamento jurídico pátrio, garantido por meio de norma programática insculpida no art. 196 da Constituição Federal . II - Constitui dever do Poder Público, em qualquer de suas esferas, assegurar a todas as pessoas o direito à manutenção da saúde, consequência indissociável do direito à vida. Precedentes do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. III - Comprovada a necessidade do tratamento associada à falta de condições de adquirir o medicamento necessário, o cidadão poderá, sim, buscar proteção junto ao Poder Judiciário para que sejam disponibilizados pelo Estado os meios necessários ao adequado tratamento da enfermidade. IV - Mostra-se irrelevante o fato do medicamento postulado não está presente nas listas de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde - SUS, posto que tem o Estado o dever de garantir o direito subjetivo à saúde do cidadão. Súmula do TJPE, enunciado nº 18. V - Segurança concedida.

×