Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
28 de maio de 2017
Direito Subjetivo à Saúde Editar Foto
×

Alterar Imagem

Envie uma imagem

Direito Subjetivo à Saúde Editar

Cancelar
Adicione uma descrição a este tópico. Editar

caracteres restantes

Cancelar
Responsabilidade Civil do Estado na omissão a prestação de serviço à saúde

da Constituição como um dos direitos essências para a garantia de uma vida digna a todo cidadão. O acesso a saúde... de estado democrático de direito. Reconhecer a dignidade da pessoa humana significa reconhecer que a pessoa tem valor..., em face a sua omissão e um direito garantido ao cidadão e todos que buscam o ser...

RS

Rayane Souza -

Aplicações dos princípios constitucionais civis na solução dos conflitos sociais

da Pessoa Humana e o Princípio da Solidariedade, trazidos pela constituição federal ressaltam que estes devem ser colocado... Humana, Saúde, SUS. 1. INTRODUÇÃO De acordo com a Constituição brasileira de 1988, é dever de o Estado proporcionar...-lo: A saúde é direito de todos e dever do Estado (Art. 196). Na teoria, a ...

Novas regras para cancelamento dos Planos de Saúde
Novas regras para cancelamento dos Planos de Saúde

o acesso ao Portal de Informações do Beneficiário da Saúde Suplementar {PIN-SS}). A operadora é obrigada a informar...Novas regras para cancelamento dos Planos de Saúde Em 10 de m...

Paciente deve receber medicamento para tratamento durante viagem ao exterior
Paciente deve receber medicamento para tratamento durante viagem ao exterior

Paciente deve receber medicamento para tratamento durante viagem ao exterior A 12ª Câmara de Direito Público... do Poder Público prezar pela saúde. “O Estado não pode se recusar ao...

Rafael Arruda

Rafael Arruda -

Ainda é proibido fumar?

qual a saúde e o convívio coletivo devem ser preservados e respeitados, seguindo os parâmetros legais, caso contrário...Ainda é proibido fumar? O hábito de fumar, apesar de comprovadamente prejudicial à saúde e combatido pelo Estado, não... previstas na legislação em vigor, especialmente no Código de Defesa do Consumi...

Plano de saúde tem prazo para autorizar atendimento médico
Plano de saúde tem prazo para autorizar atendimento médico

Plano de saúde tem prazo para autorizar atendimento médico As operadoras de planos de saúde devem oferecer cobertura... de procedimentos médicos e/ou hospitalares dentro dos prazos...

Seguradora é obrigada a cobrir ablação por cateter para paciente com fibrilação atrial persistente
Seguradora é obrigada a cobrir ablação por cateter para paciente com fibrilação atrial persistente

do Estado do Rio de Janeiro, concedeu antecipação de tutela para obrigar a seguradora a cobrir os custos do procedimento... – e o perigo de dano – o risco à saúde, e, eventualment...

Tratamento do Autismo x Planos de Saúde: uma luta árdua que precisa mudar
Tratamento do Autismo x Planos de Saúde: uma luta árdua que precisa mudar

desta natureza e das Leis que regem a matéria deve ser feita à luz do princípio constitucional da dignidade da pessoa... humana, da função social dos contratos e do direito à saúd...

Resultados da busca Jusbrasil para "Direito Subjetivo à Saúde"

TJ-PE - Agravo AGV 123635420128170000 PE 0016838-53.2012.8.17.0000 (TJ-PE)

Data de publicação: 25/09/2012

Ementa: CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. DIREITO HUMANO À DIGNIDADE E À SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS A CIDADÃO HIPOSSUFICIENTE. DEVER DO PODER PÚBLICO. I - O direito subjetivo à saúde está, no ordenamento jurídico pátrio, garantido por meio de norma programática insculpida no art. 196 da Constituição Federal. II - Constitui dever do Poder Público, em qualquer de suas esferas, assegurar a todas as pessoas o direito à manutenção da saúde, consequência indissociável do direito à vida. Precedentes do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. III - Comprovada a necessidade do tratamento associada à falta de condições de adquirir o medicamento necessário, o cidadão poderá, sim, buscar proteção junto ao Poder Judiciário para que sejam disponibilizados pelo Estado os meios necessários ao adequado tratamento da enfermidade. IV - Mostra-se irrelevante o fato do medicamento postulado não está presente nas listas de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde - SUS, posto que tem o Estado o dever de garantir o direito subjetivo à saúde do cidadão. Súmula do TJPE, enunciado nº 18. V - Agravo Legal desprovido.

Encontrado em: do relator. 1ª Câmara de Direito Público 182 Agravo AGV 123635420128170000 PE 0016838-53.2012.8.17.0000 (TJ-PE) Jorge Américo Pereira de Lira

TJ-PE - Agravo AGV 72459720128170000 PE 0016855-89.2012.8.17.0000 (TJ-PE)

Data de publicação: 09/10/2012

Ementa: CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. FUNGIBILIDADE RECURSAL. DIREITO HUMANO À DIGNIDADE E À SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS A CIDADÃO HIPOSSUFICIENTE. DEVER DO PODER PÚBLICO. I-Em respeito ao princípio da fungibilidade recursal, recebido o Agravo Legal como Regimental. Súmula do TJPE, enunciado nº 42. II-O direito subjetivo à saúde está, no ordenamento jurídico pátrio, garantido por meio de norma programática insculpida no art. 196 da Constituição Federal . III-Constitui dever do Poder Público, em qualquer de suas esferas, assegurar a todas as pessoas o direito à manutenção da saúde, consequência indissociável do direito à vida. Precedentes do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. IV-Comprovada a necessidade do tratamento associada à falta de condições de adquirir o medicamento necessário, o cidadão poderá, sim, buscar proteção junto ao Poder Judiciário para que sejam disponibilizados pelo Estado os meios necessários ao adequado tratamento da enfermidade. V-Mostra-se irrelevante o fato do medicamento postulado não está presente nas listas de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde - SUS, posto que tem o Estado o dever de garantir o direito subjetivo à saúde do cidadão. Súmula do TJPE, enunciado nº 18. VI-Recurso que se nega provimento.

Encontrado em: de Direito Público 192 Agravo AGV 72459720128170000 PE 0016855-89.2012.8.17.0000 (TJ-PE) Jorge Américo Pereira de Lira

TJ-PE - Mandado de Segurança MS 198622620118170000 PE 0019862-26.2011.8.17.0000 (TJ-PE)

Data de publicação: 23/10/2012

Ementa: CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. DIREITO HUMANO À DIGNIDADE E À SAÚDE. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTOS A CIDADÃO HIPOSSUFICIENTE. DEVER DO PODER PÚBLICO. I - O direito subjetivo à saúde está, no ordenamento jurídico pátrio, garantido por meio de norma programática insculpida no art. 196 da Constituição Federal . II - Constitui dever do Poder Público, em qualquer de suas esferas, assegurar a todas as pessoas o direito à manutenção da saúde, consequência indissociável do direito à vida. Precedentes do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. III - Comprovada a necessidade do tratamento associada à falta de condições de adquirir o medicamento necessário, o cidadão poderá, sim, buscar proteção junto ao Poder Judiciário para que sejam disponibilizados pelo Estado os meios necessários ao adequado tratamento da enfermidade. IV - Mostra-se irrelevante o fato do medicamento postulado não está presente nas listas de medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde - SUS, posto que tem o Estado o dever de garantir o direito subjetivo à saúde do cidadão. Súmula do TJPE, enunciado nº 18. V - Segurança concedida.

×