Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
25 de maio de 2017
Artigo 13 da Lei nº 12.305 de 02 de Agosto de 2010

Art. 13 Política Nacional de Residuos Solidos - Lei 12305/10

Lei nº 12.305 de 02 de Agosto de 2010

Institui a Política Nacional de Residuos Solidos ; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências.

Art. 13. Para os efeitos desta Lei, os resíduos sólidos têm a seguinte classificação:

I - quanto à origem:

a) resíduos domiciliares: os originários de atividades domésticas em residências urbanas;

b) resíduos de limpeza urbana: os originários da varrição, limpeza de logradouros e vias públicas e outros serviços de limpeza urbana;

c) resíduos sólidos urbanos: os englobados nas alíneas “a” e “b”;

d) resíduos de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços: os gerados nessas atividades, excetuados os referidos nas alíneas “b”, “e”, “g”, “h” e “j”;

e) resíduos dos serviços públicos de saneamento básico: os gerados nessas atividades, excetuados os referidos na alínea “c”;

f) resíduos industriais: os gerados nos processos produtivos e instalações industriais;

g) resíduos de serviços de saúde: os gerados nos serviços de saúde, conforme definido em regulamento ou em normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama e do SNVS;

h) resíduos da construção civil: os gerados nas construções, reformas, reparos e demolições de obras de construção civil, incluídos os resultantes da preparação e escavação de terrenos para obras civis;

i) resíduos agrossilvopastoris: os gerados nas atividades agropecuárias e silviculturais, incluídos os relacionados a insumos utilizados nessas atividades;

j) resíduos de serviços de transportes: os originários de portos, aeroportos, terminais alfandegários, rodoviários e ferroviários e passagens de fronteira;

k) resíduos de mineração: os gerados na atividade de pesquisa, extração ou beneficiamento de minérios;

II - quanto à periculosidade:

a) resíduos perigosos: aqueles que, em razão de suas características de inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade, patogenicidade, carcinogenicidade, teratogenicidade e mutagenicidade, apresentam significativo risco à saúde pública ou à qualidade ambiental, de acordo com lei, regulamento ou norma técnica;

b) resíduos não perigosos: aqueles não enquadrados na alínea “a”.

Parágrafo único. Respeitado o disposto no art. 20, os resíduos referidos na alínea “d” do inciso I do caput, se caracterizados como não perigosos, podem, em razão de sua natureza, composição ou volume, ser equiparados aos resíduos domiciliares pelo poder público municipal.

Inteiro Teor. Recurso Ordinário: RO 203696120145040204

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO Identificação PROCESSO nº 0020369-61.2014.5.04.0204 (RO) RECORRENTE: MARTA REGINA BAGESTEIRO PEREIRA RECORRIDO: GUSSIL

Pg. 8. Ministério Público do Estado da Santa Catarina MP-SC de 10/03/2017

EXTRATO DE INSTAURAÇÃO DO INQUÉRITO CIVIL N. 06.2017.00002629-6 COMARCA: Capital ÓRGÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO: 25ª Promotoria de Justiça N. da Portaria de Instauração: 0034/2017/25PJ/CAP Data da

Pg. 41. Executivo - Caderno 1. Diário Oficial do Estado de São Paulo DOSP de 15/02/2017

Esporte, Lazer e Juventude GABINETE DO SECRETÁRIO Comunicado O Presidente da Comissão de Análises e Aprovação de Projetos - CAAP torna pública a relação de Projetos com prioridade amparados no Artigo

Inteiro Teor. Agravo de Instrumento: AI 135283320168050000

1 PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Quinta Câmara Cível ACÓRDÃO Classe : Agravo de Instrumento nº 0013528-33.2016.8.05.0000 Foro de Origem : Foro de comarca Itabuna Órgão :

Pg. 65. Associação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará APRECE de 15/12/2016

VIII - a atualidade, que compreende em modernidade das técnicas, dos equipamentos e das instalações e a sua conservação, bem como a melhoria contínua do serviço; IX - a cortesia, traduzida no bom

Pg. 66. Associação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará APRECE de 15/12/2016

II - as ações públicas e privadas que, disciplinadas ou vinculadas às demais políticas públicas, implementadas pelo Consórcio ou pelo Município que elaborou o planejamento, venham a interferir nas

Pg. 82. Associação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará APRECE de 15/12/2016

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA – DO DEVER DO PODER PÚBLICO É obrigação dos entes consorciados e do Consórcio promover a satisfação das necessidades básicas e essenciais, bem como das demais complementares,

Pg. 84. Associação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará APRECE de 15/12/2016

Os entes consorciados, sem prejuízo do previsto na Cláusula anterior, deverão elaborar seu Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para seus órgãos, classificados como geradores dos resíduos

Inteiro Teor. RELATÓRIO DE AUDITORIA: RA 2076620165

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 020.766/2016-5 1 GRUPO I – CLASSE V – Plenário TC-020.766/2016-5 Natureza: Relatório de Auditoria. Órgão e Entidade: Ministério da Integração Nacional e Estado do

Andamento do Processo n. 0000974-62.2015.5.06.0311 - ROPS - 17/08/2016 do TRT-6

PROCESSO Nº TRT 0000974-62.2015.5.06.0311 (ROPS) ÓRGÃO JULGADOR : 3ª TURMA RELATOR : JUIZ CONVOCADO ANTÔNIO WANDERLEY MARTINS RECORRENTE : GALVÃO E CIA LTDA. - EPP RECORRIDO : JOSÉ EDSON DA SILVA

×