Artigo 3 da Lei nº 12.305 de 02 de Agosto de 2010

Lei nº 12.305 de 02 de Agosto de 2010

Institui a Política Nacional de Residuos Solidos ; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências.
Art. 3o Para os efeitos desta Lei, entende-se por:
I - acordo setorial: ato de natureza contratual firmado entre o poder público e fabricantes, importadores, distribuidores ou comerciantes, tendo em vista a implantação da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto;
II - área contaminada: local onde há contaminação causada pela disposição, regular ou irregular, de quaisquer substâncias ou resíduos;
III - área órfã contaminada: área contaminada cujos responsáveis pela disposição não sejam identificáveis ou individualizáveis;
IV - ciclo de vida do produto: série de etapas que envolvem o desenvolvimento do produto, a obtenção de matérias-primas e insumos, o processo produtivo, o consumo e a disposição final;
V - coleta seletiva: coleta de resíduos sólidos previamente segregados conforme sua constituição ou composição;
VI - controle social: conjunto de mecanismos e procedimentos que garantam à sociedade informações e participação nos processos de formulação, implementação e avaliação das políticas públicas relacionadas aos resíduos sólidos;
VII - destinação final ambientalmente adequada: destinação de resíduos que inclui a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação e o aproveitamento energético ou outras destinações admitidas pelos órgãos competentes do Sisnama, do SNVS e do Suasa, entre elas a disposição final, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos;
VIII - disposição final ambientalmente adequada: distribuição ordenada de rejeitos em aterros, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos;
IX - geradores de resíduos sólidos: pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, que geram resíduos sólidos por meio de suas atividades, nelas incluído o consumo;
X - gerenciamento de resíduos sólidos: conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos, de acordo com plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos ou com plano de gerenciamento de resíduos sólidos, exigidos na forma desta Lei;
XI - gestão integrada de resíduos sólidos: conjunto de ações voltadas para a busca de soluções para os resíduos sólidos, de forma a considerar as dimensões política, econômica, ambiental, cultural e social, com controle social e sob a premissa do desenvolvimento sustentável;
XII - logística reversa: instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada;
XIII - padrões sustentáveis de produção e consumo: produção e consumo de bens e serviços de forma a atender as necessidades das atuais gerações e permitir melhores condições de vida, sem comprometer a qualidade ambiental e o atendimento das necessidades das gerações futuras;
XIV - reciclagem: processo de transformação dos resíduos sólidos que envolve a alteração de suas propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas, com vistas à transformação em insumos ou novos produtos, observadas as condições e os padrões estabelecidos pelos órgãos competentes do Sisnama e, se couber, do SNVS e do Suasa;
XV - rejeitos: resíduos sólidos que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento e recuperação por processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis, não apresentem outra possibilidade que não a disposição final ambientalmente adequada;
XVI - resíduos sólidos: material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede, se propõe proceder ou se está obrigado a proceder, nos estados sólido ou semissólido, bem como gases contidos em recipientes e líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou em corpos d água, ou exijam para isso soluções técnica ou economicamente inviáveis em face da melhor tecnologia disponível;
XVII - responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos: conjunto de atribuições individualizadas e encadeadas dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, dos consumidores e dos titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos, para minimizar o volume de resíduos sólidos e rejeitos gerados, bem como para reduzir os impactos causados à saúde humana e à qualidade ambiental decorrentes do ciclo de vida dos produtos, nos termos desta Lei;
XVIII - reutilização: processo de aproveitamento dos resíduos sólidos sem sua transformação biológica, física ou físico-química, observadas as condições e os padrões estabelecidos pelos órgãos competentes do Sisnama e, se couber, do SNVS e do Suasa;
XIX - serviço público de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos: conjunto de atividades previstas no art. 7º da Lei nº 11.445, de 2007.

Página 10 da Poder Legislativo do Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro (DOERJ) de 12 de Agosto de 2022

“ESTABELECE PENALIDADES ADMINISTRATIVAS AOS AGENTES PÚBLICOS QUE COMETEREM ATOS DE CORRUPÇÃO E IMPROBIDADE ENVOLVENDO RECURSOS E BENS DESTINADOS AO ENFRENTAMENTO DE PANDEMIAS E/OU CALAMIDADES…

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Criminal: APR XXXXX-09.2017.8.13.0471 Pará de Minas

EMENTA: APELAÇAO CRIMINAL - CRIME AMBIENTAL - ART. 54, § 2º, V, DA LEI Nº 9.605/1998 - PRELIMINAR - INÉPCIA DA DENÚNCIA - OCORRÊNCIA - NORMA PENAL EM BRANCO HETEROGÊNEA - AUSÊNCIA DE INDICAÇAO DA…

Página 40 do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO) de 1 de Agosto de 2022

b.02) Pela inserção de cláusula com potencial de violar o sigilo das propostas (item 18.1 do edital), ao exigir a apresentação de garantia de proposta em data anterior à fixada como limite para a…

Página 43 do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO) de 1 de Agosto de 2022

2.1.2) Pela inserção de cláusula com potencial de violar o sigilo das propostas (item 18.1 do edital), ao exigir a apresentação de garantia de proposta em data anterior à fixada como limite para a…

Petição Inicial - TJSP - Ação Execução é Indevida, uma Vez que a Municipalidade não Realizou o Serviço Ora Cobrado, na Medida e - Embargos à Execução Fiscal

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO SERVIÇO DE ANEXO FISCAL DE SÃO CAETANO DO SUL (SP). DISTRIBUIÇÃO POR DEPENDÊNCIA À EXECUÇÃO FISCAL N° .07.2019.8.26.0565 - CPTM , empresa pública, com…

Petição Inicial - TJSP - Ação Execução é Indevida, uma Vez que a Municipalidade não Realizou o Serviço Ora Cobrado, na Medida e - Embargos à Execução Fiscal

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO SERVIÇO DE ANEXO FISCAL DE SÃO CAETANO DO SUL (SP). DISTRIBUIÇÃO POR DEPENDÊNCIA À EXECUÇÃO FISCAL N° .67.2019.8.26.0565 - CPTM , empresa pública, com…

Petição - TJSP - Ação Obrigações - Execução de Título Extrajudicial

Inquérito Civil "9 83/i011 A análise dos documentos até o momento apresentados pel.a conduz às seguintes conclusões em relação ao TAC firmado: SEÇÃO 1- GESTÃO E PLANEJAMENTO DE RESfDUOS SÓLIDOS a)…

Andamento do Processo n. 0000238-31.2022.5.21.0004 - ATOrd - 21/07/2022 do TRT-21

Processo Nº ATOrd-0000238-31.2022.5.21.0004 RECLAMANTE EMANOEL CELIO CONRADO DE MENEZES ADVOGADO GUSTAVO ANDRE FERNANDES SILVEIRA(OAB: 17439/RN) ADVOGADO George Arthur Fernandes Silveira(OAB:…

Andamento do Processo n. 0000238-31.2022.5.21.0004 - ATOrd - 21/07/2022 do TRT-21

Processo Nº ATOrd-0000238-31.2022.5.21.0004 RECLAMANTE EMANOEL CELIO CONRADO DE MENEZES ADVOGADO GUSTAVO ANDRE FERNANDES SILVEIRA(OAB: 17439/RN) ADVOGADO George Arthur Fernandes Silveira(OAB:…

Página 133 da Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-21) de 21 de Julho de 2022

corretamente o adicional previsto em norma coletiva da categoria de 20%, uma vez que o reclamante desempenhou a função de gari varredor. Diz que as atribuições do gari varredor são distintas da…