Carregando...
Jusbrasil - Tópicos
26 de junho de 2019
Artigo 2 da Lei nº 13.019 de 31 de Julho de 2014

Art. 2 da Lei 13019/14

Lei nº 13.019 de 31 de Julho de 2014

Estabelece o regime jurídico das parcerias entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, mediante a execução de atividades ou de projetos previamente estabelecidos em planos de trabalho inseridos em termos de colaboração, em termos de fomento ou em acordos de cooperação; define diretrizes para a política de fomento, de colaboração e de cooperação com organizações da sociedade civil; e altera as Leis nos 8.429, de 2 de junho de 1992, e 9.790, de 23 de março de 1999. (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

Art. 2o Para os fins desta Lei, considera-se:

I - organização da sociedade civil: pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos que não distribui, entre os seus sócios ou associados, conselheiros, diretores, empregados ou doadores, eventuais resultados, sobras, excedentes operacionais, brutos ou líquidos, dividendos, bonificações, participações ou parcelas do seu patrimônio, auferidos mediante o exercício de suas atividades, e que os aplica integralmente na consecução do respectivo objeto social, de forma imediata ou por meio da constituição de fundo patrimonial ou fundo de reserva;

I - organização da sociedade civil: (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

a) entidade privada sem fins lucrativos que não distribua entre os seus sócios ou associados, conselheiros, diretores, empregados, doadores ou terceiros eventuais resultados, sobras, excedentes operacionais, brutos ou líquidos, dividendos, isenções de qualquer natureza, participações ou parcelas do seu patrimônio, auferidos mediante o exercício de suas atividades, e que os aplique integralmente na consecução do respectivo objeto social, de forma imediata ou por meio da constituição de fundo patrimonial ou fundo de reserva; (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)

b) as sociedades cooperativas previstas na Lei no 9.867, de 10 de novembro de 1999; as integradas por pessoas em situação de risco ou vulnerabilidade pessoal ou social; as alcançadas por programas e ações de combate à pobreza e de geração de trabalho e renda; as voltadas para fomento, educação e capacitação de trabalhadores rurais ou capacitação de agentes de assistência técnica e extensão rural; e as capacitadas para execução de atividades ou de projetos de interesse público e de cunho social. (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)

c) as organizações religiosas que se dediquem a atividades ou a projetos de interesse público e de cunho social distintas das destinadas a fins exclusivamente religiosos; (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)

II - administração pública: União, Estados, Distrito Federal, Municípios e respectivas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista prestadoras de serviço público, e suas subsidiárias;

II - administração pública: União, Estados, Distrito Federal, Municípios e respectivas autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista prestadoras de serviço público, e suas subsidiárias, alcançadas pelo disposto no § 9o do art. 37 da Constituição Federal; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

III - parceria: qualquer modalidade de parceria prevista nesta Lei, que envolva ou não transferências voluntárias de recursos financeiros, entre administração pública e organizações da sociedade civil para ações de interesse recíproco em regime de mútua cooperação;

III - parceria: conjunto de direitos, responsabilidades e obrigações decorrentes de relação jurídica estabelecida formalmente entre a administração pública e organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, mediante a execução de atividade ou de projeto expressos em termos de colaboração, em termos de fomento ou em acordos de cooperação; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

III- A - atividade: conjunto de operações que se realizam de modo contínuo ou permanente, das quais resulta um produto ou serviço necessário à satisfação de interesses compartilhados pela administração pública e pela organização da sociedade civil; (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)

III- B - projeto: conjunto de operações, limitadas no tempo, das quais resulta um produto destinado à satisfação de interesses compartilhados pela administração pública e pela organização da sociedade civil; (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)

IV - dirigente: pessoa que detenha poderes de administração, gestão ou controle da organização da sociedade civil;

IV - dirigente: pessoa que detenha poderes de administração, gestão ou controle da organização da sociedade civil, habilitada a assinar termo de colaboração, termo de fomento ou acordo de cooperação com a administração pública para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, ainda que delegue essa competência a terceiros; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

V - administrador público: agente público, titular do órgão, autarquia, fundação, empresa pública ou sociedade de economia mista competente para assinar instrumento de cooperação com organização da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público;

V - administrador público: agente público revestido de competência para assinar termo de colaboração, termo de fomento ou acordo de cooperação com organização da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, ainda que delegue essa competência a terceiros; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

VI - gestor: agente público responsável pela gestão da parceria, designado por ato publicado em meio oficial de comunicação, com poderes de controle e fiscalização;

VI - gestor: agente público responsável pela gestão de parceria celebrada por meio de termo de colaboração ou termo de fomento, designado por ato publicado em meio oficial de comunicação, com poderes de controle e fiscalização; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

VII - termo de colaboração: instrumento pelo qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil, selecionadas por meio de chamamento público, para a consecução de finalidades de interesse público propostas pela administração pública, sem prejuízo das definições atinentes ao contrato de gestão e ao termo de parceria, respectivamente, conforme as Leis nos 9.637, de 15 de maio de 1998, e 9.790, de 23 de março de 1999;

VII - termo de colaboração: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco propostas pela administração pública que envolvam a transferência de recursos financeiros; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

VIII - termo de fomento: instrumento pelo qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil, selecionadas por meio de chamamento público, para a consecução de finalidades de interesse público propostas pelas organizações da sociedade civil, sem prejuízo das definições atinentes ao contrato de gestão e ao termo de parceria, respectivamente, conforme as Leis nos 9.637, de 15 de maio de 1998, e 9.790, de 23 de março de 1999;

VIII - termo de fomento: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco propostas pelas organizações da sociedade civil, que envolvam a transferência de recursos financeiros; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

VIII- A - acordo de cooperação: instrumento por meio do qual são formalizadas as parcerias estabelecidas pela administração pública com organizações da sociedade civil para a consecução de finalidades de interesse público e recíproco que não envolvam a transferência de recursos financeiros; (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)

IX - conselho de política pública: órgão criado pelo poder público para atuar como instância consultiva, na respectiva área de atuação, na formulação, implementação, acompanhamento, monitoramento e avaliação de políticas públicas;

X - comissão de seleção: órgão colegiado da administração pública destinado a processar e julgar chamamentos públicos, composto por agentes públicos, designados por ato publicado em meio oficial de comunicação, sendo, pelo menos, 2/3 (dois terços) de seus membros servidores ocupantes de cargos permanentes do quadro de pessoal da administração pública realizadora do chamamento público;

X - comissão de seleção: órgão colegiado destinado a processar e julgar chamamentos públicos, constituído por ato publicado em meio oficial de comunicação, assegurada a participação de pelo menos um servidor ocupante de cargo efetivo ou emprego permanente do quadro de pessoal da administração pública; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

XI - comissão de monitoramento e avaliação: órgão colegiado da administração pública destinado a monitorar e avaliar as parcerias celebradas com organizações da sociedade civil nos termos desta Lei, composto por agentes públicos, designados por ato publicado em meio oficial de comunicação, sendo, pelo menos, 2/3 (dois terços) de seus membros servidores ocupantes de cargos permanentes do quadro de pessoal da administração pública realizadora do chamamento público;

XI - comissão de monitoramento e avaliação: órgão colegiado destinado a monitorar e avaliar as parcerias celebradas com organizações da sociedade civil mediante termo de colaboração ou termo de fomento, constituído por ato publicado em meio oficial de comunicação, assegurada a participação de pelo menos um servidor ocupante de cargo efetivo ou emprego permanente do quadro de pessoal da administração pública; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

XII - chamamento público: procedimento destinado a selecionar organização da sociedade civil para firmar parceria por meio de termo de colaboração ou de fomento, no qual se garanta a observância dos princípios da isonomia, da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo e dos que lhes são correlatos;

XIII - bens remanescentes: equipamentos e materiais permanentes adquiridos com recursos da parceria, necessários à consecução do objeto, mas que a ele não se incorporam;

XIII - bens remanescentes: os de natureza permanente adquiridos com recursos financeiros envolvidos na parceria, necessários à consecução do objeto, mas que a ele não se incorporam; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

XIV - prestação de contas: procedimento em que se analisa e se avalia a execução da parceria quanto aos aspectos de legalidade, legitimidade, economicidade, eficiência e eficácia, pelo qual seja possível verificar o cumprimento do objeto da parceria e o alcance das metas e dos resultados previstos, compreendendo 2 (duas) fases:

XIV - prestação de contas: procedimento em que se analisa e se avalia a execução da parceria, pelo qual seja possível verificar o cumprimento do objeto da parceria e o alcance das metas e dos resultados previstos, compreendendo duas fases: (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

a) apresentação das contas, de responsabilidade da organização da sociedade civil;

b) análise e manifestação conclusiva das contas, de responsabilidade da administração pública, sem prejuízo da atuação dos órgãos de controle;

XV - termo aditivo: instrumento que tem por objetivo a modificação de termo de colaboração ou de termo de fomento celebrado, vedada a alteração do objeto aprovado.

XV - (revogado). (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

Art. 2o-A. As parcerias disciplinadas nesta Lei respeitarão, em todos os seus aspectos, as normas específicas das políticas públicas setoriais relativas ao objeto da parceria e as respectivas instâncias de pactuação e deliberação. (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)

Pg. 58. Diário Oficial do Estado do Pará DOEPA de 26/06/2019

, do Art. 34, do Decreto 1.434, de 13 de dezembro de 2004, c/c inciso XI, do Art. 2º , da Lei Federal de 13.019 /2014... membros: - Raimundo Fábio Coutinho de Souza – Matrícula 5924319-2 – Presidente; - Antônio Luciano Gomes do Rosário... – Matrícula 54185955-2 – Membro; - Maria do Céu Braga Martins – Matrí...

Pg. 79. Associação Mineira de Municípios AMM-MG de 26/06/2019

que o inciso VI, do artigo 30 da Lei 13.019/2014 prevê a dispensa do procedimento administrativo de Chamamento... que o FLORESTA CLUBE DR. HENRY MEYERS atende aos critérios do art. 2º, I, da Lei 13.019/2014 por ser uma organização..., sob a modalidade de Termo de Colaboração, conforme artigo 2º, VII da Lei 13.019/2...

Pg. 156. Associação Mineira de Municípios AMM-MG de 26/06/2019

o disposto no artigo 2º, inciso XI da Lei Federal 13.019/2014 que estabelece o regime jurídico das parcerias... CONSIDERANDO o disposto no artigo 2º, inciso VI da Lei Federal 13.019/2014 que estabelece o regime jurídico das parcerias... 13.019/2014: I – Titular: Ana Maria Costa Viana Art. 2º Este Ato de Nomea...

Pg. 67. Normal. Diário Oficial do Município de São Paulo DOM-SP de 26/06/2019

públicos, nos termos do art. 70 § 2º da Lei 13.019 , de 31 de Julho de 2014. CONTRATAÇÃO DE NATUREZA ARTÍSTICA... previstos no inciso III , do artigo 39 da Lei Federal 13.019 /2014: (i) membros dos Poderes Executivo, Legislativo... na Lei Federal . 13.019 /2014 e com o Decreto Municipal 57.575/2016. JUSTIFI...

Pg. 67. Cidade. Diário Oficial do Estado de São Paulo DOSP de 26/06/2019

, nos termos do art. 70 § 2º da Lei 13.019, de 31 de Julho de 2014. CONTRATAÇÃO DE NATUREZA ARTÍSTICA Publicado... do CRD, de responsabilidade da Secretaria Municipal de Cultura, de acordo com o disposto na Lei Federal . 13.019/2014... da Lei Federal 13.019/2014: (i) membros dos Poderes Executivo, Legislativo, ...

Pg. 34. Executivo. Diário Oficial do Município de Porto Alegre DOM-POA de 25/06/2019

e cinco centavos). BASE LEGAL: Artigos 2º, inciso VII e 29 da Lei Federal 13.019/2014 e Decreto Municipal 19.775/2017... de procedimento de dispensa de chamamento público, com fundamento no art. 30, VI, da Lei 13,019/2014, para a prestação..., da Lei 13.019/2014, e no art. 13, IV, do Decreto Municipal 19.7...

Pg. 35. Executivo. Diário Oficial do Município de Porto Alegre DOM-POA de 25/06/2019

: Artigos 2º, inciso VII e 29 da Lei Federal 13.019/2014 e Decreto Municipal 19.775/2017. Porto Alegre, 17 de junho de 2019... Eletrônico 041/2019 PROCESSO: 19.18.000000174-9 CONTRATO: 091/2019 OBJETO: Fornecimento parcelado de chapas... , Diretora-Presidente. EXTRATO DO CONTRATO MODALIDADE: Pregão Eletrônico ...

Pg. 85. Executivo. Diário Oficial do Estado do Maranhão DOEMA de 24/06/2019

da competência instituída pelo artigo 2º, XI da Lei Federal 13.019/2014, e nos exatos termos ali consignados, resolve..., fazendo-o nos termos a seguir: Art. 1º - Comporão a Comissão de que trata o artigo 2º, XI, do MROSC, os servidores... Comissão de Monitoramento e Fiscalização, sem prejuízo das obrigações instit...

Pg. 59. Diário Oficial do Estado do Pará DOEPA de 19/06/2019

prevista no art. 2°, X da Lei 13.019/14, ocupando as mesmas funções que ocupam junto à Comissão de Monitoramento... adequar-se às disposições da Lei 13.019/14, nomeio como integrantes da Comissão de Monitoramento e Avaliação de Projetos... conferidas pelo Decreto 4.437, de 20 de agosto de 1986, nos termos da Lei ...

Pg. 78. Associação Mineira de Municípios AMM-MG de 19/06/2019

governamentais e não governamentais; Considerando o disposto no artigo 2º, X, Lei 13.019/2014 e o disposto §2º do artigo 12... 13.019/2014 para serem utilizados nas ações de financiamento de projetos e eventos culturais. Art. 2º- O Conselho Municipal... do artigo 27, ambos da Lei 13.019/2014, para atuar na fase de int...

×