Artigo 45A da Lei nº 8.212 de 24 de Julho de 1991

LOSS - Lei nº 8.212 de 24 de Julho de 1991

Dispõe sobre a organização da Seguridade Social, institui Plano de Custeio, e dá outras providências.
Art. 45-A. O contribuinte individual que pretenda contar como tempo de contribuição, para fins de obtenção de benefício no Regime Geral de Previdência Social ou de contagem recíproca do tempo de contribuição, período de atividade remunerada alcançada pela decadência deverá indenizar o INSS. (Incluído pela Lei Complementar nº 128, de 2008)
§ 1o O valor da indenização a que se refere o caput deste artigo e o § 1o do art. 55 da Lei no 8.213, de 24 de julho de 1991, corresponderá a 20% (vinte por cento): (Incluído pela Lei Complementar nº 128, de 2008)
I - da média aritmética simples dos maiores salários-de-contribuição, reajustados, correspondentes a 80% (oitenta por cento) de todo o período contributivo decorrido desde a competência julho de 1994; ou (Incluído pela Lei Complementar nº 128, de 2008)
II - da remuneração sobre a qual incidem as contribuições para o regime próprio de previdência social a que estiver filiado o interessado, no caso de indenização para fins da contagem recíproca de que tratam os arts. 94 a 99 da Lei no 8.213, de 24 de julho de 1991, observados o limite máximo previsto no art. 28 e o disposto em regulamento. (Incluído pela Lei Complementar nº 128, de 2008)
§ 2o Sobre os valores apurados na forma do § 1o deste artigo incidirão juros moratórios de 0,5% (cinco décimos por cento) ao mês, capitalizados anualmente, limitados ao percentual máximo de 50% (cinqüenta por cento), e multa de 10% (dez por cento). (Incluído pela Lei Complementar nº 128, de 2008)
§ 3o O disposto no § 1o deste artigo não se aplica aos casos de contribuições em atraso não alcançadas pela decadência do direito de a Previdência constituir o respectivo crédito, obedecendo-se, em relação a elas, as disposições aplicadas às empresas em geral. (Incluído pela Lei Complementar nº 128, de 2008)
Aline Peixoto, Advogado
há 8 dias

É possível pagar contribuições atrasadas do INSS?

Por inúmeras razões, muitas vezes por impossibilidade financeira, as pessoas deixam de pagar as contribuições do INSS. Com o tempo, pensando na aposentadoria futura, o segurado se pergunta sobre a…

Retroação da data do início das contribuições (DIC) e reconhecimento do tempo de filiação ao INSS

É muito comum alguém que exerceu atividade como contribuinte individual, sendo assim um segurado obrigatório, e deixou de fazer os recolhimentos devidos ao INSS, quando chega à época de se aposentar…

Restituição dos juros e multa pagos ao INSS

de benefício previdenciário, está prevista no artigo 45-A da Lei 8.212/1991, que foi incluído pela Lei Complementar n... indenização de contribuições que não foram realizadas, para que possam …

Quem pode recolher em atraso as contribuições previdenciárias?

Muitos trabalhadores estão planejando sua aposentadoria antes da reforma da previdência – PEC 06/2019 – que provavelmente será aprovada em 2019. Apesar das regras de transição estabelecidas no…

Período rural para fins de aposentadoria,é possível ?

RESUMO: O presente texto tem como objetivo levar ao conhecimento do amigo leitor que o período rural, mesmo sem vínculo em Carteira de Trabalho, anterior ao ano de 1991, pode ser computado para fins…
Saulo Aquino, Advogado
há 2 anos

Pagar as contribuições atrasadas do INSS: É possível?

Na hora de aposentar, muitos se fazem essa pergunta: será que posso pagar os atrasados do INSS para complementar o meu tempo de contribuição ou a minha carência? No artigo “Aposentadoria por idade: 4…
Bruno Martins, Advogado
há 2 anos

Sou Servidor e quero Averbar meu Tempo Rural, posso?

Diversos servidores públicos exerceram outras atividades laborais antes de serem aprovados no concurso público e, consequentemente, filiarem-se ao Regime Próprio. E, por força de autorizo contido no…

Pensão por morte: recolhimento de contribuições após o óbito

RESUMO No presente artigo busca-se brevemente trazer as considerações sobre a possibilidade de se regularizar as contribuições previdenciárias do falecido que perdeu ou nunca teve qualidade de…

Carência dos benefícios Previdenciários Urbanos

Carência é o numero mínimo de contribuições recolhidas para que o segurado possa usufruir de certos benefícios previdenciários (art. 24 da Lei n.º 8.213 /91). O tempo de serviço, ou tempo de…